#MÚSICA

LEIA MAIS!

#CINEMA

LEIA MAIS!

#SÉRIES

LEIA MAIS!

#NOVOSNOMES

LEIA MAIS!

23/04/2014

Iggy Azalea, Charli XCX e a performance deliciosa de "Fancy" no Good Morning America, confira!



Quem duvidou do sucesso da rapper do momento, a toda gostosa Iggy Azalea, já pode constatar o erro. Promovendo seu atual single "Fancy", faixa integrante do seu disco de estreia, o delicioso "The New Classic", a loira passou pelo programa estadunidense "Good Morning America" para uma performance ao lado de Charli XCX, que divide os vocais com Iggy na produção. Mantendo a proposta do clipe, uma sensacional homenagem ao clássico do cinema "As Patricinhas de Beverly Hills", as cantoras subiram ao palco do show matinal e nos presentearam com mais uma apresentação sexy e muito segura.

Iggy Azalea parece tão confortável e confiante no palco que nem notamos que ela acaba de lançar seu primeiro álbum e está ganhando um grande espaço no maior mercado fonográfico ocidental. Com um terninho da mesma cor do palco, ela transborda sensualidade de uma forma natural e consegue ser sexy sem fazer qualquer esforço. Confira:


A performance animou o público americano, já que o single encontra-se atualmente na posição #7 do itunes dos EUA (e em #1 na parada de rap). Continuamos apostando que, caso tenha uma divulgação bacana, a faixa conquiste o posto de smash hit nas paradas. Lembrando que logo após ser colocado à venda do iTunes, "The New Classic" conseguiu e permanece no topo da parada de álbuns da loja digital. Tá? A moça tá poderosa! Além de Charli XCX, o disco conta com a colaboração de Rita Ora, T.I., entre outros. (para ouvir, clique aqui)


CONTINUE LENDO!


Naldo Benny lança clipe para "Maluquinha", seu novo single com o Flo Rida, mas ninguém realmente esperava algo bom, certo?



Nós sabemos que ninguém assiste a um videoclipe do hitmaker de "Amor de Chocolate", o cantor Naldo, esperando por uma obra de arte e pop despretensiosa que possa salvar a música nacional de qualquer decadência que a mesma tenha alcançado, mas também estamos cientes de que ninguém espera algo revolucionário ou realmente bom vindo do igualmente superestimado Flo Rida (foi isso o que ele conseguiu lançar quando teve uma música composta pela Sia, rs) e levamos nossa imaginação e expectativa de vida para níveis inimaginavelmente baixos quando fomos então surpreendidos com a notícia de que os dois estariam juntos numa só canção e a decepção, por sua vez, fez check in em tempo real, logo depois do clipe sair no Youtube.

A parceria entre Naldo e Flo Rida (que são irmãos, tá?) (mentira, eles não são) (mas bem poderiam, são idênticos, gente!) aconteceu em "Maluquinha", a nova versão da música lançada pelo brasileiro para a divulgação do seu novo DVD ao vivo e, bem, depois da nossa introdução, deve ser compreensível que as coisas não tenham saído nada bem. 

Naquele clima abrasileirado pra gringo ver, Naldo faz o sol brilhar pelos corpões daquelas mulheres que, de certo, já devem ter passado por algum comercial de cerveja, enquanto o temos cantando com seu amigo de infância que ele provavelmente conheceu há uns meses.... E bebendo champagne. Levando em conta que, antes de fazer pop, Naldo Benny fazia funk e era chamado por MC Naldo, dá até pra dizer que é mais uma amostra do famigerado funk ostentação, mas tudo continua sendo ruim, então o gênero aqui é o que menos importa. O rapper gringo, por sua vez, nada acrescenta à produção, cantando em meio a um instrumental de funk, o que pra alguém deve ter soado genial ("o rapper gringo fazendo funk carioca"), e só nos lembrando da razão que o achamos tão irrelevante num contexto musical geral. 

No lugar do videoclipe, inclusive, vamos deixar pra mostrar a você um vídeo-tutorial que nos ensina a desligar o computador e evacuar diversos locais em segurança. Hahahah. Não, brincadeira, deixamos que você decida entre se poupar ou não desta experiência tão renovadora:



Aproveitando um comentário do editor da revista GQ sobre o clipe novo e também ruim da Avril Lavigne, "alguém precisa retirar isso do Youtube e deixar a internet fora do ar por pelo menos um dia, assim podemos todos refletir como uma sociedade sobre de que forma deixamos algo assim acontecer".

CONTINUE LENDO!


Lacrando as inimigas: Ella Henderson lança videoclipe (ótimo) para "Ghost", seu incrível single de estreia!



Em 2012, aos 16 anos de idade, Ella Henderson impressionou o público ao participar do X Factor UK. Nesse mesmo programa, nos levou às lágrimas com sua precoce eliminação no Top 7 ainda (naquele fatídico final de semana, ela enfrentou em seu primeiro Bottom II, James Arthur, que também estreava nele e, semanas depois, foi o campeão do programa), por pensarmos que um potencial talento como o dela poderia ser desperdiçado por aí, uma vez que não estaria mais no meio dos holofotes da vitrine do reality show. Mas graças aos bons deuses da música (e a Simon Cowell), isso não aconteceu.


Hoje, aos 18 anos de idade, Ella é uma das principais apostas britânicas do ano, está assinada com a Sony Music UK e, agenciada por Simon Cowell — que já deu diversas declarações nos último meses se mostrando muito entusiasmado a respeito do que já tinha ouvido do álbum de estreia de sua pupila , lançará no próximo semestre seu aguardado álbum de estreia, intitulado, sugestivamente, de "Chapter One". E o primeiro passo para fincar seus pés numa carreira que promete brilhantismo acaba de ser revelado.

"Ghost" foi o single escolhido para apresentar Ella Henderson oficialmente ao mundo. Composto por Ryan Tedder, em parceria com a própria cantora, é uma excelente forma de lançamento. Pop, mas com levadas no soul, letra impecável, arranjos no ponto, vocais dinâmicos e explorando grande parte do poder vocal da sua intérprete, ele ainda conta com o essencial neste início de carreira: tem cara de hit. O videclipe da faixa, também não deixa por menos. Dirigido por Charles Mehling (que já trabalhou com Emeli Sandé, The Script, James Morrison, entre outros), temos um banho artístico e fotográfico em cena. Fora isso, ainda temos um belo roteiro, contando uma história de crime e mistério entre um trio (não contaremos mais a história para não estragá-la), com começo, meio e fim imprevisíveis, e ainda tendo a cantora incorporada ao cenário, em takes belíssimos, como o dela caminhando pela rua, à frente dos carros de polícia. Tá impecável, confiram:


Me perdoem, porque posso estar muito entusiasmado ainda e falando uma besteira sem tamanho, mas "Ghost" me traz uma perspectiva tão interessante quanto a que tive ao ouvir "Bleeding Love", da Leona Lewis, pela primeira vez. E a propósito, a faixa foi um sucesso estrondoso no mundo todo. Esperamos que Ella Henderson tenha a mesma sorte, porque talento, ela tem de sobra.

E se vocês têm alguma dúvida, olha quem já tinha dado a bênção pra ela lá trás, ainda no X Factor, em 2012:


Sem mais, né? <33333

CONTINUE LENDO!


Saíram 3 músicas do novo EP da Robyn com o Röyksopp e elas são mesmo incríveis!



Estamos no chão. A cantora sueca Robyn anunciou há pouco seu primeiro material inédito desde o disco "Body Talk", e se só a sua volta já nos fez tremer mais que qualquer outra coisa, nosso estado só agravou ao sabermos que o material novo se tratava de um EP em colaboração com o duo norueguês Röyksopp, com quem a rainha do pop da Suécia alimenta uma parceria de longa data, incluindo os hinos "The Girl and The Robot" e "None Of Dem".

Levando o mesmo nome de sua nova turnê com a dupla, o EP de retorno de Robyn se chama "Do It Again" e, SOS, ela veio pra fazer com que a gente passe por toda aquela sensação indescritivelmente renovadora do "Body Talk" outra vez, quatro anos após o seu lançamento e com o mesmo gás de outrora, porque ela não consegue parar.

Falando sobre esse novo trabalho, Robyn e Röyksopp explicaram que, ao menos por agora, podemos tê-los como um trio e a junção funciona tão bem que mal conseguimos notar onde começa Robyn e termina Röyksopp ou onde eles começam e ela termina, bem, você entendeu. Rs. Pra zerar a internet, nesta terça-feira (23) que sucede a semana santa 3 músicas do tal EP chegaram até nós e, sim, valeu a pena toda a ansiedade. 

Ainda que sejam bem diferentes entre si, as músicas divulgadas, "Do It Again" (dá-lhe synths! Uma música boa de academia, com uma sonoridade meio "Time Machine" do "Body Talk", só que mais dançante), "Every Little Thing" (dá pra dizer que é uma baladinha, pra quem gosta de "Get Myself Together" e "With Every Heartbeat") e "Sayit" (carreiras foram destruídas depois dessa, lembra a porralouquice eletrônica de "Curriculum Vitae", "Criminal Intent" e "Don't Fucking Tell Me What To Do"), evocam os deuses do electropop para fazerem pop com arte de forma despretensiosa e nos remetem à bíblia lançada pela cantora em 2010, ainda que soem totalmente características ao trabalho do duo também. Como dissemos, uma junção praticamente perfeita. 

O blogueiro que vos fala não está bem e o melhor é parar de escrever e voltar a escutar todas essas canções. E depois "Sheezus" da Lily Allen. E depois o "Do It Again" de novo.






Pra completar o arrombo, ainda faltam duas músicas do novo EP de Röbskopp ou Röykbyn, sendo elas "Monument" (o primeiro single do material, que teve uma prévia divulgada recentemente!) e "Inside the Idle Hour Club". Mal podemos esperar por ambas.

CONTINUE LENDO!


22/04/2014

Phillip Phillips revela o single promocional "Fly" e a tracklist do seu novo álbum, "Behind the Light"!



Talentoso, Phillip Phillips está muito próximo do lançamento de seu segundo álbum. Intitulado "Behind the Light", ele traz o peso da famigerada história do segundo lançamento de um artista ser o seu divisor de águas. No caso de PP, isso é ainda mais evidente, afinal, dos campeões e participantes das edições mais recentes do American Idol, ele é o único a, de fato, ter encontrado o caminho para o sucesso, em virtude do seu muito bom álbum de estreia, "The World from the Side of the Moon", lançado em 2012 e que gerou hits como "Home" e "Gone Gone Gone".

A julgar por "Raging Fire", lead single do novo álbum, as perspectivas já eram muito boas para o "Behind the Light". Porém, Phillips nos deu mais um motivo para aguardar com mais expectativa ainda pelo dia 19 de maio, que é quando ele virá à tona por completo. Para comemorar a pré-venda do álbum, que começou hoje, ele divulgou a faixa promocional "Fly", que de longe já soa muito interessante. Claramente inspirada no classic rock e com quês de Dave Matthews Band (uma das grandes inspirações do cantor), temos um resultado bem singular em seu novo som, ainda mais orgânico e flertando com bateria e guitarras distorcidas deixando a faixa com ainda mais potencial. Confiram, porque o resultado ficou ótimo:




Aproveitando a pré-venda, ele também divulgou a tracklist completa de "Behind the Light":

Embedded image permalink

01) "Searchlight"
02) "Raging Fire"
03) "Trigger"
04) "Lead On"
05) "Alive Again"
06) "Open Your Eyes"
07) "Fool For You"
08) "Thicket"
09) "Fly"
10) "Unpack Your Heart"
11) "Face"
12) "Midnight Sun"
13) "My Boy"
14) "Don't Trust Me"
15) "Armless Crawler"
Bonus Track
16) "Grace"

CONTINUE LENDO!


Meio M.I.A., meio Azealia Banks (!): assista "Sheezus", novo clipe da Lily Allen!



O mundo não está pronto para a vinda de "Sheezus". Lily Allen continua trabalhada naquilo que sabe usar (e abusar) como ninguém: ironia e sarcasmo. Dessa vez o alvo é o cenário pop e suas rivalidades sem fundamento. Em "Sheezus", novo buzz single da cantora, Lily canta sobre Rihanna, Katy Perry, Beyoncé, Lorde e Lady Gaga, como você pode conferir na nossa matéria com o áudio da canção.

Agora com o clipe, bem simples, a Rainha da Ironia vem numa vibe meio "Y.A.L.A." da M.I.A. e "Yung Rapunxel" da sua arqui-inimiga Azealia Banks. Cheio de efeitos visuais illuminati, a vinda de "Sheezus" à Terra está com o pacto garantido, e tudo que você tem que fazer é deixar "Sheezus" entrar na sua casa e na sua vida.

Estão prontos para louvar "Sheezus"? Mas antes deem a coroa à Lily.


CONTINUE LENDO!