It Pop Apresenta: embalado pelo piano e pela Motown, Charlie Puth quer mostrar que é bem mais que one-hit wonder


Nas últimas semanas é impossível que não tenham ouvido o sentimental smash single "See You Again", parceria do rapper Wiz Khalifa com o, até então, desconhecido, Charlie Puth, para a trilha sonora de "Velozes & Furiosos 7".



Responsável por tirar o hino "Uptown Funk" do topo da Billboard após 14 semanas, "See You Again" é apenas a grande porta que o jovem americano sempre esperou para adentrar no mainstream.

Nascido em Nova Jersey, o cantor de apenas 23 anos de idade começou a fazer fama na internet em 2009 com seus covers, até que despertou, em 2012, a atenção de Ellen DeGeneres, que logo lhe propôs um contrato com sua gravadora, a eleveneleven. Porém, quando Charlie achou que as coisas finalmente andariam, acabou caindo na turnê do ~Festival de Promessas~ e se frustrando. Mediante a isso, voltou para o Youtube, à espera de uma nova chance. Que veio quando os executivos da Atlantic Records entraram em contato com ele, oferecendo um contrato de produção e gerenciamento de carreira, bem como todo o controle criativo de seu álbum de estreia e tudo mais que pudessem fazer por ele, visto como alguém com grande potencial lá dentro. Mas bem, saindo do "Momento Wikipedia", o que Charlie Puth tem de tão especial assim, a ponto de ganhar a atenção de um It Pop Apresenta?


Bem, ele é incrível, bonito e bom compositor (já tendo composto para Trey Songz, Jason Derulo e Lil Wayne). Carismático, dono de uma voz radiofônica e de um estilo que mescla o pop contemporâneo com influências R&B, soulful e muita Motown, com direito aos toques de seu (quase inseparável) piano, Charlie é um prato cheio para um mercado sempre sedento por boas novidades, ainda mais agora que a cena pop masculina voltou com tudo nas paradas e com excelentes nomes (Bruno Mars, Ed Sheeran, Sam Smith, entre outros). Puth prepara seu álbum de estreia para o segundo semestre deste ano e o primeiro single já nos soou muito animador. 

Em parceria com a hitmaker Meghan Trainor, "Marvin Gaye" (nome mais que sugestivo pra quem se apoia na Motown, né? haha) é um excelente single, que mostra através de um midtempo soulful, embalado pelo piano, o quanto o cantor é realmente talentoso, brincando muito bem com seu estilo classudo, mas ainda assim despojado, seja com sua linda voz ou quando a produção se encarrega de deixar tudo ainda mais divertido. E sério, isso merece muito ir bem nas paradas.


Porém, foi na sexta-feira que realmente tivemos a confirmação de que Charlie Puth era um grande nome para ficarmos de olho e apostarmos bastante em 2015.

Anunciada como faixa promocional, "I Won't Tell a Soul" é uma mega balada que impressiona pela proposta simples, mas realmente sincera e que, assim como seu refrão em "See You Again", é extremamente emocional e cativante, cheia de falsetos belíssimos. Não querendo fazer comparações, mas em alguns momentos nos soou muito como algo entre Sam Smith e Robin Thicke. E isso, de fato, é bem animador pensando no material completo.


Em recente entrevista à Billboard, Puth disse que seu álbum de estreia seria um mix pop inspirado na Motown, que é o período musical com o qual mais se identifica, e tendo seu ídolo Marvin Gaye como maior inspiração. Ainda sem previsão de lançamento, o CD é esperado para o segundo semestre.

No mais, caso tenham gostado e queiram acompanhar mais (assim como a gente), sigam as redes sociais do moço:

Twitter || Facebook || Instagram || iTunes
Tecnologia do Blogger.