Stream: o novo CD da Nicole Scherzinger já está entre nós, mas dizer que ele é incrível seria uma 'Big Fat Lie'

O mundo fonográfico nunca foi justo com Nicole Scherzinger que, desde quando liderava o grupo Pussycat Dolls, não recebia o devido reconh...
O mundo fonográfico nunca foi justo com Nicole Scherzinger que, desde quando liderava o grupo Pussycat Dolls, não recebia o devido reconhecimento por todo o seu esforço, mas se em outrora isso parecia bem errado, principalmente por falarmos de uma artista dona de smash hits em potencial como "Try With Me", "Poison" e "Boomerang", agora não poderia parecer mais apropriado.

Desde a volta de Beyoncé, com o disco surpresa lançado em dezembro do ano passado, muitas artistas se sentiram encorajadas a apostar de novo no que as satisfazem em estúdio, aparentemente menos preocupadas com os números, paradas e tudo mais, essa deveria ser a era em que apenas fariam como fizeram com Beyoncé, valorizando a verdadeira arte, mas não é de se estranhar que algumas dessas artistas tenham perdido o fio da meada.

Jennifer Lopez foi uma das nossas maiores surpresas pós-"BEYONCÉ", nos trazendo o CD "AKA" e uma proposta urban que, na melhor das hipóteses, esperaríamos ver funcionar com a Rihanna, que é uma das poucas cantoras que ainda conseguem se arriscar sem medo de perder seu público; Mariah Carey consegue diminuir as suas curvas no photoshop, mas o mesmo não rola com seu ego, que terminou ainda mais inflado no "Me. I Am Mariah... The Elusive Chanteuse" e Nicole se prepara pra tomar o mesmo banho de água fria com o lançamento de seu segundo e tãaaao comentado disco, "Big Fat Lie".


Não nos entenda errado, isso não é uma review. Na verdade, ainda nem sabemos se o disco contará com uma. Isso é apenas uma primeira impressão quanto ao material que, de fato, existe e está disponível para audição na íntegra pela internet. Talvez não seja um disco ruim, só precise de mais atenção, ou pode ser que ela tenha errado mesmo, pelos menos é nisso que pensamos até aqui. E o título também não é nada convidativo. O importante é que a intenção foi boa, não é mesmo?

Ouça o CD "Big Fat Lie":