Frank Ocean chega ao topo da Billboard com o CD “Blond” e a sua gravadora não gostou nada disso

E o inevitável, aconteceu: o novo disco de Frank Ocean, “Blond”, se consagrou como um dos maiores lançamentos do ano e, apenas atrás dos discos “Views”, do Drake, e “Lemonade”, da Beyoncé, alcançou 276 mil cópias vendidas, sendo 232 mil vendas tradicionais, na sua semana de estreia, chegando ao topo da Billboard Hot 200.

Até então promovido pelo single “Nikes”, o novo disco de Ocean foi revelado um dia depois do álbum visual “Endless” e, se não fosse por sua exclusividade à Apple Music, teria conquistado números ainda maiores, confirmado o fato desse ser um dos melhores momentos de sua carreira, graças as expectativas geradas durante a espera de seu novo material.


Quem não tem o que comemorar sobre esses números, entretanto, é a sua gravadora. Responsável pela estreia do álbum “Endless”, o selo Universal não estava sabendo que Frank Ocean lançaria um segundo disco, sem a participação da empresa nos lucros, e viu essa estratégia como uma forma dele burlar seu contrato, atrapalhando de maneira intencional as vendas do primeiro lançamento, além de usá-lo como um projeto experimental, bem diferente da sonoridade mais familiar do disco seguinte.

Embora a gravadora tenha garantido que não irá processar Frank por passá-los pra trás, eles já começaram a tomar medidas preventivas e, de acordo com sites como The Guardian e The Fader, romperão novas parcerias de exclusividade com a Apple Music, que já havia trabalhado desta forma com o álbum “Views”, do Drake, além de, até então, estar negociando a estreia do novo CD de Lady Gaga, que pertence ao mesmo catálogo.

O que ainda não ficou claro, é se a regra valerá apenas para o serviço de streaming da Apple ou todas as plataformas, uma vez que, sem perder tempo, o Spotify demonstrou pela primeira vez interesse em lançar álbuns exclusivos para seus usuários premium, o que muda a sua posição na batalha que vinha travando contra as gravadoras e, muito provavelmente, o coloca em evidência após o streaming da maçã apoiar a fuga de Frank.

No fim das contas, o cantor de “Thinking About You” fez bem mais do que quebrar a internet, desestabilizando, literalmente, toda a indústria. Mudanças virão. 
Tecnologia do Blogger.