Hitômetro: Katy Perry – “ROAR”

Ela conquistou um bom público com seu disco de estreia, “One Of The Boys”, tomou conta das rádios e paradas com os singles do material...

Ela conquistou um bom público com seu disco de estreia, “One Of The Boys”, tomou conta das rádios e paradas com os singles do material que o sucedeu, “Teenage Dream”, e tem agora a missão de manter uma certa estabilidade no mercado que tanto ilude e destrói os artistas com seu novo e terceiro álbum, “Prism”, que estreou nas rádios ao som da nada selvagem “ROAR”. Iniciando a promoção do single, Katy Perry foi ousada, distribuindo teasers em que queimava, enterrava e comia tudo o que marcou seu último álbum, mas o que ela queria dizer com isso? Para muitos, que mudanças bruscas iriam ocorrer com o novo CD, mudanças que não conseguimos notar em seu primeiro single.

Com produção do inseparável Dr. Luke e composição da amiga e também cantora Bonnie McKee (responsável por boa parte dos sucessos de Katy), “ROAR” é um daqueles singles que não nos despertam grandes expectativas em relação ao álbum, em momentos soando como uma descartada ou bônus do último disco da cantora, mas isso está longe de ser ruim. Mantendo aquela postura de independência, qual ela assumiu desde sua separação com o humorista Russell Brand, “ROAR” é mais um grito de liberdade de Kátia, repetindo a fórmula dos singles “Firework”, “Part of Me” e “Wide Awake” ao som de um instrumental que mais parece ter saído de “Brave”, da Sara Bareilles.

Ao som de uma percussão gradual, acompanhada por um tímido teclado, nos versos temos Katy Perry fazendo uma clara alusão à icônica “Eye Of The Tiger” da banda Survivor e cantando algumas coisas inspiradoras como “você me derrubou e eu me levantei”, “sou uma campeã”, “você vai me ouvir rugir mais alto que um leão”, típicas frases que em algum momento se tornarão tatuagens em seus fãs. 


Para o retorno de uma artista que ganhou tanta notoriedade nas paradas, “ROAR” (especulada como uma canção descartada do CD “Warrior” da Ke$ha) pode incomodar alguns pela falta de novidades, soando até mesmo preguiçosa, mas convence pela simplicidade de sua proposta, não prometendo nada que Katy Perry não possa cumprir em seu novo álbum e se mostrando, sem dúvidas, mais um hit em potencial pra carreira da californiana.