Boicote? Grammy 2017 não reconhecerá novos álbuns de Frank Ocean para indicações

Vai que é tua, Beyoncé!


Frank Ocean comprou uma briga com a sua gravadora, quando lançou o disco “Blonde” sem o conhecimento do selo, no mesmo fim de semana em que a Universal havia feito a estreia do álbum visual “Endless”, e, aparentemente, sua escolha de burlar o contrato lhe custou caro.

De acordo com o site da revista Billboard, o cantor ficará de fora do Grammy 2017, uma vez que a gravadora tem o poder de escolha quanto aos artistas que poderão ou não ser indicados e, embora tenha sido lançado no prazo elegível, não submeteu nenhum dos trabalhos de Ocean, aclamadíssimos pela crítica.


No tempo em que foi lançado, “Blonde” levantou especulações quanto ao clima na Universal estar tenso, levando, inclusive, a um provável rompimento dos contratos de exclusividade com a Apple, que apoiou o lançamento paralelo de Frank.

Sem Frank, a corrida pelo Grammy de ‘Disco do Ano’ fica menos acirrada, mas permanece com outros grandes nomes em potencial, como Beyoncé, Adele, David Bowie e Chance The Rapper. 

Não é a primeira vez que isso acontece

No Grammy desse ano, outro nome que foi deixado para trás por conta da gravadora foi o rapper Drake, também contratado pela Universal. No auge de “Hotline Bling”, antes de estrear o álbum “Views”, o canadense já contava com o apreço da crítica, além dos números da música pelas paradas mundo afora, mas não foi submetido às indicações da academia por um mero descuido, perdendo a chance de concorrer ao famigerado gramofone.


#JUSTICEFORFRANKOCEAN.
Tecnologia do Blogger.