30 GIFs pra comemorar o aniversário de 30 anos da Lady Gaga!


São muitos os casos em que diferentes religiões comemoram marcos importantes em datas diferentes e, se tratando dos devotos da música pop, tem se tornado cada vez mais comum a comemoração do natal no dia 28 de março. 

A data não foi escolhida aleatoriamente. Acontece que, há exato trinta anos, algo diferente nasceu nessa data e, com o passar do tempo, se tornou grandioso e importante o suficiente para ser aplaudido por todo o mundo. Por questões de representatividade, nos permitimos, inclusive, a utilizar todos seus pronomes femininos. 

Stefani Joanne Angelina Germanotta, conhecida como Lady Gaga pelos menos íntimos, é dona de uma carreira que, em menos de uma década, causou um verdadeiro rebuliço na indústria pop e, enquanto completa mais um ano de vida, nos dá inúmeras razões para comemorar a permanência do seu nome na atualidade, pela certeza de que ainda teremos muitos dos seus feitos que eternizarão a sua arte.

A mulher de raro talento e coragem comemora seus 30 anos em grande estilo, nos vários segmentos em que escolheu trabalhar. E para celebrarmos sua existência, nada mais justo que um post especial com 30 GIFS PARA COMEMORAR O ANIVERSÁRIO DE 30 ANOS DE LADY GAGA!


A história de sucesso começou em meados de 2008, quando Gaga estourou em todo o mundo com a épica "Just Dance", um dos seus maiores hits até hoje.


E pra afastar de vez qualquer possibilidade de ser conhecida como "a garota de um hit só", o arrombamento foi ainda maior com "Poker Face", segundo single oficial de sua carreira.


E assim, a garota de NY se intrometia entre os grandes nomes da música, fazendo com que muitos duvidassem da sua capacidade musical. É... pelo que parece, a derrota dos haters doía fortemente com dois singles #1 em pouco tempo.


Mas Stefani, nada boba, botou-se a fazer hit atrás de hit: LoveGame, Paparazzi, Bad Romance...


Aliás, Paparazzi... e aquela performance do VMA? Daquelas que teremos orgulho em contar pro nossos netos. Gente, ela sangrou no palco, poxa!


E era tanto sangue que até surgiram boatos de que a moça tava envolvida num pacto com o coisa ruim. Benza Deus!


Seja verdade ou não, é certo que o primeiro álbum foi tão bem-sucedido que ganhou até uma continuação através do EP (quase cd) The Fame Monster. De lá, nasceu o single que é considerado por muitos o maior hit da cantora: Bad Romance.


Do EP também veio uma das mais faladas e aclamadas colaborações da história da música: Lady Gaga e Beyoncé estrelando "Telephone", a saga que nunca teve fim.


Teve também todo o simbolismo "oculto" do clipe de Alejandro...


E ainda fez parte do material o hino super-mega-hiper-blaster desperdiçado "Dance In The Dark", uma daquelas músicas que idolatramos de joelhos. Por que não virou single, mulher?!


Tudo bem, a gente te perdoa pelo que você entregou em "Born This Way", considerado um dos maiores álbuns pop de toda a história. Já se via isto pelo primeiro single...


Com uma canção repleta de amor e encorajamento, a cantora passou a ser vista não só como uma pessoa de extremo talento, mas também de rara sensibilidade para abordar temas que, infelizmente, ainda são enfrentados com resistência pela sociedade.


Usou toda a sua visibilidade artística para levantar bandeiras e enfrentar tabus impostos por uma sociedade opressora e radicalmente conservadora.


E botou o dedo na ferida da sociedade ao assumir publicamente que sofreu estupro aos 19 anos, jogando a realidade na cara de quem quisesse ouvir de que a prática abusiva é recorrente nas universidades estadunidenses, mas que muitos se calam sobre isso.


Daí ocorreu o recente sucesso de "Til It Happens To You", música indicada ao Oscar que levou todos aos prantos com uma performance digna do maior prêmio do cinema.


Mulher de coragem... uma guerreira! Podemos pedir que Gaga governe o Brasil em 2018?


Bom, presidente nós não sabemos, mas que ela arrasa, isso arrasa!


Ah, já íamos esquecendo da carreira musical dela! Bom, depois de Born This Way, os singles Judas, The Edge Of Glory, Yoü and I  e Marry The Night fecharam a chamada "era de ouro" da Mother Monster.


Aliás, foi no clipe de "Yoü and I" que Gaga conheceu o "kinder ovo" do Taylor Kinney, atual noivo da cantora e pai de todos os little monsters espalhados por esse mundão.


Depois de todo esse "make love", Gaga se sentiu inspirada pra dar início ao projeto artístico mais arriscado de sua carreira: o disco ARTPOP.


Se tinha uma coisa que dava nos nervos era esse A-R-T-P-O-P com as mãos. E a coordenação motora gente?


O trabalho rendeu os singles "Applause", "Do What U Want" e "G.U.Y.", último curta-metragem pra valer de Gaga que, desde lá, vem arrastando sua carreira pop.


E quando você pensa que a mulher já fez de tudo, pinta duas novas funções: cantora de jazz e atriz.


Primeiro foi o álbum conjunto com Tony Bennett...



Depois a Condessa Elizabeth, papel em American Horror Story...


O personagem deu tão certo que rendeu à Gaga o Globo de Ouro de melhor em minissérie.


A pergunta que fica é: o que mais falta pra essa mulher fazer?


Ah, falta sim! Cadê a continuação de "Telephone", moça?


Pois Gaga, apesar de você brincar com nossa "poker face" algumas vezes, saiba que o mundo pop não seria o mesmo sem você.


Continue sendo essa extravagância em pessoa que tanto amamos. Multifacetada, cheia de muito talento pra nos oferecer! PARABÉNS PELO SEU DIA, MOTHER MONSTER!

Tecnologia do Blogger.