Single Review: Jessie J tenta acertar seu alvo com Ariana Grande e Nicki Minaj em 'Bang Bang'

A cantora Jessie J enfrentou uma verdadeira crise com seu último álbum, “Alive”, que passou despercebido por aqueles que não faziam part...

A cantora Jessie J enfrentou uma verdadeira crise com seu último álbum, “Alive”, que passou despercebido por aqueles que não faziam parte do seu público assíduo, mas no momento de lançar um terceiro disco, a britânica optou por não correr riscos e, logo em seu primeiro single, acabou conosco em uma super parceria ao lado de outros grandes nomes das rádios atuais, a rapper Nicki Minaj e a cantora revelação Ariana Grande.

O momento não poderia ser mais comercialmente propício e previsível. Ariana Grande lança em breve seu segundo CD, “My Everything”, e tem rendido nas paradas ao lado de Iggy Azalea com “Problem”, enquanto Nicki Minaj também prepara terreno pra chegada de “The Pink Print” e contava com um grande sucesso para deixar debaixo do tapete o fracasso de seu último single, “Pills and Potions”. Fora isso, elas ainda possuem ao seu favor o fator surpresa, visto que ninguém imaginaria tê-las numa só música. Não é mesmo? Mas aconteceu.

Com co-produção do hitmaker sueco Max Martin, “Bang Bang” segue a fórmula que tem rendido nas rádios com singles como “Problem”, da própria Ariana Grande, “Bo$$”, da girlband Fifth Harmony, e “Crazy Stupid Love”, da também britânica Cheryl Cole, nesta proposta mais orgânica e cheia de percussão, nos guiando em meio a muitas batidas, palmas, saxofone e até um coral ao fundo.



Se não bastasse toda a super produção, “Bang Bang” também conta com uma letra chiclete do início ao fim e por mais que dê uma queda em seu refrão, morno perto de todo o resto, consegue se manter por cima com os versos anteriores e seguintes. Jessie J, ainda que seja seu nome principal, não é o maior destaque da canção, mas se esforça pra bater de frente com a aparição de Ariana Grande, mesmo com uma potência vocal anos luz a frente da menina que dizem ser a nova Mariah. Pra completar o estrago, é Nicki Minaj quem aparece e, mesmo sem alterações sonoras que permitam algo mais levado para o hip-hop, se garante, não soando menos chiclete, e até nos remete à “Fergalicious”, da cantora Fergie, quando soletra “bang”, o que apostamos como um dos pontos altos da canção quando oficializada um smash hit.

Por mais que a colaboração venha em nome de algo maior e “Bang Bang” não seja confortável pra sua carreira, mas um hit eminente, nos preocupamos com os próximos rumos que serão tomados por Jessie J, afinal, em seu último disco ela contou com uma grande leva de nomes para garantir que chamaria a nossa atenção (Big Sean, Becky G, Brandy) e, desta vez, repete a mesma tática. Talento, tanto como cantora quanto compositora, não duvidamos que ela tem de sobra, mas até aonde conseguirá conciliar isso com uma significável relevância sem que conte com mil e uma colaborações? 

Seja como for, “Bang Bang” não só é uma das coisas mais legais que já escutamos da cantora em todos os tempos — aliás, de todas as três envolvidas! —, como também um dos singles mais interessantes desse ano. Levamos um tiro aqui, quase que literalmente.