"Rise Like a Phoenix": Conchita Wurst e a consagração da igualdade entre gêneros no Eurovision!

Competição popular e anualmente promovida na Europa, o Eurovision arrasta milhões de espectadores para a frente da tv em busca de qual...

Competição popular e anualmente promovida na Europa, o Eurovision arrasta milhões de espectadores para a frente da tv em busca de qual canção/voz representará o continente no ano. A versão atual, que contou com representantes de 26 países, aconteceu no último final de semana na Dinamarca e seria bem normal, como quase todas as outras, se não fosse por um fator: a grande vencedora da temporada foi uma drag queen, que se considera uma "obra de arte". Se por si só essa notícia já desperta tamanha curiosidade, o que dizer então, quando a drag em questão, é extremamente andrógina e usa BARBA?! Isso mesmo, você não leu errado. Temos uma drag, maravilhosa num vestido e excêntrica, ao ponto de usar uma barba real.


Conchita Wurst, que é um trocadilho com a palavra espanhola "conchita", que é um apelido para o órgão sexual feminino, e "wurst", de origem alemã, que significa "salsicha", tem 25 anos de idade e, representando a Áustria, é a nova rainha da Europa. Ela nem é uma novidade tão quente assim, afinal, aqui mesmo no blog, já tínhamos falado dela no ano passado. Na ocasião, ela estava em meio a uma polêmica, por certos países toscos e que abominam a igualdade de direitos terem entrado com uma petição tentando impedir a participação dela no programa. Mas não obtiveram efeito. Ainda bem.

Conchita, que já havia arrasado na semifinal da competição, simplesmente DESTRUIU com seus vocais ao som da original "Rise Like a Phoenix". Dona de um alcance e segurança incrível para baladas poderosas, além de uma música bem chiclete, ela conquistou jurados e público, vencendo a competição somando 290 pontos, contra 238 da dupla country holandesa, The Common Linnets, e 218 da candidata sueca Sanna Nielsen.


No discurso pós-título, Conchita não somente defendeu a igualdade de valores e tolerância, como afirmou:
"Não foi uma vitória apenas para mim, mas para quem acredita em um futuro que funciona sem discriminação e baseado na tolerância e no respeito. (...) Só quero dizer que, no final, o bem sempre vence e que somos imparáveis. Os comentários contra mim não me interessam. Não me interessaram antes, nem me interessam agora."
Falando sobre seus planos futuros, ela foi categórica: "Quero o mundo inteiro. Meu grande objetivo é um Grammy. E no caminho pegarei tudo que puder", disse ela, que já tem produtores em Los Angeles de olho no seu talento.

Wurst, que na verdade se chama Tom Neuwirth, é um estilista austríaco e já foi membro de boyband no passado, até adotar o alter ego Conchita Wurst em 2008, já tendo participado de inúmeros programas musicais em sua Terra Natal. 

Já a Áustria não vencia o Eurovision desde 1966, quando Udo Jürgens conquistou o primeiro lugar em Luxemburgo.