Elas são o momento! Lady Gaga e Ariana Grande superam a dor e até uma chuva de facas (!) no maravilhoso clipe de "Rain On Me", lançado nessa sexta-feira (22). 

Dirigido por Robert Rodriguez, responsável por filmes como "Machete", "Sin City" e, mais recentemente, "Alita: Anjo de Combate", o videoclipe de "Rain On Me" traz as artistas explorando uma parte mais escura de Chromatica, contrastando com o show de cores de "Stupid Love"

O que não muda em relação ao primeiro clipe do sexto álbum de Lady Gaga é a importância da coreografia. Aqui, nossa narigudinha favorita bota Ariana Grande pra dançar de forma a deixar as lágrimas para trás e seguir em frente. 



THEY'RE ICONS, THEY'RE LEGENDS AND THEY'RE THE MOMENT!

Assistimos aos 3 minutos e 8 segundos de clipe com um sorriso no rosto o tempo todo. Parece que estamos vivendo um grande momento do pop, daqueles que vamos lembrar no início de outra década, não é? 

O "Chromatica" chega já na semana que vem, sexta-feira, 29 de maio, e contará ainda com faixas com BLACKPINK e Elton John em sua tracklist. 
Chuva da vitória! Lady Gaga e Ariana Grande estão juntas em uma celebração às lágrimas. As artistas lançaram nessa sexta-feira (22) a maior colaboração do ano, a gloriosa "Rain On Me". 

Produzida por BURNS, Tchami e BloodPop, que também é produtor executivo do "Chromatica", o novo disco da Gaga, "Rain On Me" é a união de duas mulheres que passaram por muitos traumas ao longo dos últimos anos, nos bastidores e em frente à mídia, e que souberam transformá-los em um hino para as pistas de dança.

Nem sempre grandes parcerias dão muito certo. Atender as expectativas não é algo nada fácil, e a própria Ariana sabe disso após ter colaborado com Miley Cyrus e Lana Del Rey em "Don't Call Me Angel". Ainda assim, "Rain On Me" combina o melhor de Gaga e Ari, conseguindo nos surpreender e soando como um grande momento do pop. 



Elas fazem a pista de dança delas! 

Pra fechar o tempo definitivamente, as artistas confirmaram que o vídeo oficial de "Rain On Me", gravado antes do período de quarentena, sairá nessa sexta-feira, às 14 horas no horário de Brasília. Já o "Chromatica", o sexto disco da Lady Gaga, chega na próxima sexta-feira, 29 de maio, e ainda contará com parcerias com BLACKPINK e Elton John
Foram quatro anos de espera desde o último disco de Foxes, “All I Need”, até que ela voltasse a dar sinais de que um novo álbum estaria a caminho. E agora isso finalmente acontece, ao som da maravilhosa “Love Not Loving You”.

Primeira amostra do que a britânica veio preparando em estúdio durante esse tempo longe dos nossos ouvidos, a música parece partir exatamente de onde ela parou em seu trabalho anterior, com uma sonoridade funky que, ao mesmo tempo que conversa bem com seu som de anos atrás, chega a tempo do hype desse som em hits como “Say So”, da Doja Cat, e “Juice”, da Lizzo.

“Love Not Loving You” já chega com videoclipe e, sob a direção de  Rauri Cantelo, mistura a cantora com famosas obras de arte.


Bem vinda de volta, raposinha! <3
Promessa é dívida e a Carly Rae Jepsen sempre paga. Por isso, a canadense lançou nessa quinta-feira (21) a tão esperada segunda parte de seu último disco de inéditas, o “Dedicated”.

Chamado de “Dedicated Side B”, o material traz doze músicas que, por algum motivo, acabaram não entrando na tracklist oficial da primeira parte do álbum e ganharam uma segunda chance. Isso não quer dizer, entretanto, que elas não sejam ótimas: descartadas ou não, as faixas tem o selo de qualidade da Carly e, tal como o “E.MO.TION Side B”, são um compilado a altura do original.

Com produções de nomes como John Hill (Khalid, Cage The Elephant) e Jack Antonoff (Lorde, Lana Del Rey e Taylor Swift), que inclusive está creditado com seu projeto Bleachers na canção “Comeback”, o “Dedicated Side B” é um conjunto de 12 faixas descompromissadas e prontas para nos fazerem dançar.

Em uma primeira ouvida, nossas favoritas foram as divertidas “Stay Away” e “Summer Love” e a melancólica e “Now I Don’t Hate California After All”.

Obrigada por tudo, Carly!

Se o isolamento não nos permite frequentar shows e baladas, impulsionou e popularizou os formatos virtuais que, nas mais variadas redes sociais, têm tentado adaptar eventos que aconteceriam ao longo desse ano para transmissões e videoconferências.

Foi o caso da festa Trophy, que contamos por aqui há algumas semanas e terá mais uma edição no dia 6 de junho, e é agora do Hyperpop Festival, evento completamente online, que contará com atrações nacionais e internacionais e acontecerá durante os dias 22, 23 e 24 de maio pela plataforma Twitch.

Com curadoria do duo Cyberkills, famosos por produções e remixes para artistas como Pabllo Vittar, Mia Badgyal e Jup do Bairro, o festival contará com dois formatos, sendo eles de performance e DJ Set; no primeiro, os artistas se apresentarão, cantando ou dançando suas músicas, já o segundo, é focado na apresentação de “sets” por cada um dos DJs convidados.


A iniciativa, além do objetivo de explorar e popularizar a cena do hyperpop e pc music no Brasil e mundo, pretende também levantar fundos para o coletivo Mães de Favela, programa criado pela CUFA para auxiliar mães e chefes de família que vivam em comunidades por todo o país.

O line-up é um prato cheio para os órfãos de festivais neste ano, incluindo headliners como a cantora canadense Allie X, a rapper americana Kilo Kish e o brasileiro Davi Sabbag, já entre os DJs, se destacam nomes como Aquaria, de ‘RuPaul’s Drag Race’, Nina Las Vegas e a produtora brasileira Badsista, que assina o mais recente lançamento de Jup do Bairro, “All You Need Is Love”, também presente nas atrações.


Com transmissão pelo Twitch, o Hyperpop Festival deverá divulgar os horários de todas as atrações pelo Instagram do Cyberkills, que já anunciou os detalhes desta sexta-feira (22), data em que abrirão seus trabalhos:

E não é que vem aí? Após anos de campanha em redes sociais, a tão sonhada versão de Zack Snyder para "Liga da Justiça" tem estreia marcada para 2021 no HBO Max, o grande serviço de streaming da Warner. A informação foi divulgada nesta quarta-feira (20) pelo próprio diretor em uma sessão comentada de "Homem de Aço". Posteriormente, o serviço de streaming anunciou no Twitter a novidade.
A versão vendo sendo pedida desde o lançamento de "Liga da Justiça", em 2017. Snyder, é claro, contribuiu para que os fãs ficassem com mais vontade de assistir sua versão ao publicar nas redes ideias que foram descartas da produção. Membros do elenco também haviam confirmado a existência do "Snyder Cut".

A produção de "Liga da Justiça" foi totalmente conturbada. Em meio as gravações, Joss Whedon foi chamado para reescrever algumas cenas pois o estúdio as achava sombria demais. Tudo piorou quando Snyder se afastou após a morte de sua filha, o que resultou com que Whedon assumisse a direção. O resultado foi um filme com dois tons totalmente diferentes e uma sensação de que muita coisa estava faltando.