Mostrando postagens com marcador kingsman. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador kingsman. Mostrar todas as postagens
"Kingsman: Serviço Secreto" foi um grande respiro em 2014 entre os blockbusters ao trazer um frescor para o gênero de espionagem, sendo original e divertido. Sua sequência, lançada no último ano, não agradou muito a crítica especializada e alguns fãs também ficam bem decepcionados. Porém, apesar da recepção mista, a produção conseguiu garantir um terceiro filme.

Ainda falta muito para "Kingsman 3" começar sua produção, mas nós já podemos dar adeus à Taron Egerton porque o moço não vai participar dela. Pois é! O ator em entrevista ao Yahoo Movies revelou que não vai reprisar o papel, mas é bom ressaltar que isso não significa que o personagem não possa voltar eventualmente.

A declaração do ator só casa com os rumores de que o novo filme da franquia será, na verdade, um prelúdio situado no começo do século 20, introduzindo uma nova agência de espionagem chamada Conrad, que teve envolvimento com a Primeira Guerra Mundial. Ainda segundo rumores, Brad Pitt e Rachel Weisz são os atores cotados para estrelar o novo filme

Taron Egerton segue atualmente divulgando "Robin Hood - A Origem", que chega aos cinemas no final deste mês. O ator também estrela "Rocketman", a biografia de Elton John prevista para chegar aos cinemas em maio do próximo ano.

Quando "Kingsman: O Serviço Secreto" chegou aos cinemas, lá em 2014 e sem muitas expectativas, tanto o público quanto a crítica ficaram surpresos com o aspecto divertido e jovial do filme. Utilizando-se de cenas de ação cheias de humor e tecnicamente atraentes, o longa-metragem, baseado em uma famosa HQ, não deixou para trás seus personagens, desenvolvendo-os de forma satisfatória e entregando carisma suficiente para diferenciar a produção de muitos blockbusters formulaicos que são lançados constantemente pela indústria cinematográfica.

Em 2017, a sequência "Kingsman: O Círculo Dourado", também a cargo do diretor Matthew Vaughn ("Kick-Ass", 2010), trouxe os espectadores de volta ao universo insano (e ainda assim, "elegante") da franquia. Desta vez, no entanto, o filme regride um pouco em relação ao anterior: incluindo ainda mais estrelas no elenco, a trama sofre com o excesso de personagens, reduzindo alguns a um nível superficial.

Agora um agente de sucesso, Eggsy (interpretado pelo talentoso galã Taron Egerton, de "Voando Alto" [2016]) lida com as saudades de seu mentor Harry (o ótimo Colin Firth) e a rotina com sua namorada, a princesa Tilde (Hanna Alström). A situação muda completamente após um ataque à Kingsman, que destrói a sede do serviço secreto e aniquila todos os seus membros. Como sobrevivente, ele deve buscar a ajuda de uma entidade similar localizada nos Estados Unidos, a Statesman, enquanto investiga a ligação de um cartel de drogas denominado Golden Circle com o ataque ocorrido.

Além do retorno, ainda que em aparições, de boa parte do elenco original, que inclui nomes como Mark Strong e Sophie Cookson, o segundo filme adiciona a participação de várias personalidades relevantes do cinema atual, como Julianne Moore, Halle Berry, Channing Tatum, Jeff Bridges, Emily Watson e Pedro Pascal — há espaço até para o músico Elton John! Entretanto, poucos conseguem tempo de tela suficiente para trazer algum resquício de relevância em seus personagens. 

Moore e Pascal, talvez, foram os únicos com maiores aspectos a serem explorados. A vilã de Julianne Moore, Poppy, ainda que siga uma loucura exagerada, diverte ao ser tão caricata quanto psicótica. Pedro Pascal, por sua vez, encara um personagem bastante diferente das produções em que tem se envolvido (como os seriados televisivos "Narcos" e "Game of Thrones"), sendo uma das boas surpresas do filme. Tatum é irritante, Berry é mal utilizada e Bridges consegue ser desinteressante. Egerton e Firth permanecem bem, ecoando suas performances do primeiro filme.

É estranho pensar que o roteiro do próprio Vaughn, escrito junto com Jane Goldman e Matt Byrne, parceiros do Kingsman anterior, tenha se perdido tanto em sua sequência. Muitos personagens já estruturados são abandonados em poucos segundos e substituídos por uma leva de vários novos, como se o próprio longa-metragem tivesse um botão de "resetar". Além disso, apesar de apresentar bastante humor inteligente (com ótimas indiretas à Donald Trump), "O Círculo Dourado" inicia uma discussão a respeito da legalização e consumo de drogas ilícitas que, apesar de relevante, acaba por não definir-se muito bem, entregando uma mensagem que pode parecer confusa ao final da produção. 

Por outro lado, o nível técnico do filme permanece elevado, com um design de produção bastante colorido e essencial para a construção da atmosfera descontraída que permeia o longa-metragem. As cenas de ação, muitas utilizando-se de um inquietante e já esperado exploitation, são envolventes e bem coreografadas, com movimentos e truques de câmera que tornam a experiência do expectador ainda mais louca e divertida. 

"Kingsman: O Círculo Dourado" consegue divertir, ainda que com algumas falhas. Retrocede um pouco nos aspectos e na mensagem que destacaram seu predecessor, mas entrega uma experiência alucinada que mantém o filme com um saldo positivo. Não consegue ser memorável, mas talvez agrade a quem o assista sem expectativas. Talvez a franquia desenvolva melhor as sementes que plantou agora? Saberemos nas próximas missões.



"Kingsman" é um hino de filme, e se você tem opinião contrária, por favor assista de novo, porque você assistiu errado. O longa-metragem de Matthew Vaughn é uma sátira aos inúmeros filmes de espionagem, e por banhar-se do bom humor e sequências de ação espalhafatosamente ótimas, consegue trazer um filmão da porra. E felizmente ganharemos uma sequência. Vitória do povo de deus.

Intitulado "Kingsman: O Círculo Dourado", o novo filme vem sendo aguardado desde seu anúncio, e a ansiedade só aumentou quando soubemos que um personagem dado como morto estaria voltando vivíssimo. Seremos sinceros, se fosse uma produção que quisesse ser levada a sério dentro do gênero, nós com toda certeza estaríamos com um pé atrás. Mas, caramba!, o primeiro filme trouxe cabeças explodindo da melhor forma já imaginada, trazer um personagem morto não é nada.

Após uma leva de imagens divulgadas pela EW na última semana, eis que surge o primeiríssimo teaser da sequência, que mostra muita coisa, mas ao mesmo tempo nada. São incontáveis frames em tímidos 16 segundos. Mesmo assim, não poderíamos estar menos animados. Que hino! O trailer completo deve ser divulgado em breve.



É, não deu pra ver quase nada, não é mesmo? Pois calma, lá! Um fã desacelerou o teaser, e dá pra ver frame por frame bonitinho. Agora sim podemos gritar "que hino!" com prioridade.



"Kingsman: O Círculo Dourado" contará com um elenco de dar inveja. Além de contar o retorno do crush de todos nós, Taron Egerton, e Colin Firth, a sequência contará com ninguém menos que Julianne Moore, Halle Berry, Channing Tatum, Pedro Pascal, Jeff Bridges e Elton John. Que elencozão! Ah!, o novo filme é dirigido novamente por Matthew Vaughn, conhecido por "Kick-Ass" e "X-Men: Primeira Classe". ♥

"Kingsman: O Círculo Dourado" chega aos cinemas em setembro deste ano.
Na sexta-feira passada, às 17h30min, começava o aguardado painel da Fox na Comic Con Experience. Logo no começo somos agraciados com um vídeo maravilhoso com os principais trabalhos do estúdio para a industria de cinema, desde "Cleópatra" com Elizabeth Taylor a "Avatar" de James Cameron, ambas as produções mais caras do cinema, passando pela franquia "X-Men" e pelos recentes "O Grande Hotel Budapeste" e "A Culpa é das Estrelas"

"Kingsman - Serviço Secreto" - adaptação dos quadrinhos de Mark Millar sobre um agente veterano que ajuda um jovem recruta que entrou para um escola de espiões - foi o grande destaque da atração com um trailer exclusivo e quatro cenas - duas delas já apresentadas na San Diego Comic Con. Em uma das cenas temos uma luta do personagem de Colin Firth contra seis (ou seriam sete? não lembramos rs) incrível. O ritmo frenético unido a uma coreografia impecável trouxe um resultado fantástico. Outro ponto forte em uma das cenas é que podemos esperar desfechos inesperados logo nos primeiros atos do filme.

No fim, é claro, foi mostrada uma prévia para o próximo ano. Entre uma arte conceitual aqui e ali, temos "Kung Fu Panda 3" e dois filmes que farão muito barulho em 2015. O primeiro deles é "Victor Frankenstein", com as primeiras imagens de Daniel Radcliffe na pele do personagem-título. O outro é "Poltergeist", e até agora estamos de queixo caído. Boa parte das clássicas cenas do terror ficaram fantásticas com a nova tecnologia de efeitos especiais, e para a infelicidade dos conservadores, já fomos apresentados a novos elementos no filme.

Fique ligado aqui no It Pop, ainda tem muuuita CCXP!