Mostrando postagens com marcador justin timberlake. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador justin timberlake. Mostrar todas as postagens
Britney Spears está longe das rádios e sem futuras intenções de lançar músicas novas, mas tem vivido muito bem, obrigada, e se mantendo no topo da nossa lista de artistas favoritos para seguir no Instagram.

Em seu post mais recente, a eterna princesa do pop decidiu matar com bondade as viúvas do seu casal de duas décadas atrás com Justin Timberlake e citou o cantor que tanto falou dela em todos esses anos, enquanto dançava ao som do seu hit que não foi, “Filthy”.


“Como vocês podem ver, eu não tô dançando de verdade, gente, só um pouco entediada”, explicou Britney. “PS.: Eu sei que tivemos uma das maiores separações do mundo há uns vinte anos… Mas poxa, esse cara é um gênio! Ótima música, JT!”

Timberlake, provavelmente tremendo de animação e sem saber o que fazer após ser notado pelo ídolo que faz questão de falar sobre sempre que está prestes a lançar um disco, foi sucinto e respondeu ao post apenas com alguns emojis: 


GET THAT PROMO.

Não ficaríamos surpresos se ele aproveitasse o movimento pra aparecer com um disco surpresa repleto de canções indiretamente sobre a hitmaker de “Criminal”.

Foi em 2016 que o Buzzfeed fez uma publicação chamada “Querido Timberlake, pare, por favor”, na qual demonstrava o quanto o cantor usou o nome de Britney Spears para se promover ao longo de TODA a sua carreira.

Timberlake, que é um ex-namorado da cantora, foi de capas de revista às entrevistas de TV, passando ainda por composições presentes em seus discos, como um dos seus maiores hits, “Cry Me a River”.

Neste ano, o cantor lança seu novo álbum, “Man of the Woods”, e além dos singles, já começou a promovê-lo com entrevistas e, é claro, mais uma alfinetada em Britney Spears.



Acompanha com a gente: o cantor estava falando sobre o atual momento de sua carreira e conquistas numa entrevista com a Beats1, da Apple, quando o apresentador simplesmente perguntou, “faria uma residência em Vegas? Muita gente tem feito ultimamente.”

Justin podia ter respondido que não, dito que isso não estava nos seus planos ou qualquer outra coisa realmente simples. ERA. SÓ. UMA. PERGUNTA.

E aí ele mandou essa aqui:

“Eu não descartaria [essa ideia] se fosse algo diferente. Eu definitivamente não… Sabe, imediatamente, isso faz parecer que você tá planejando a sua aposentadoria.”


E. ELE. NÃO. PAROU. 🤬

“Entende do que eu tô falando? Por alguma razão. Isso é assustador pra mim.”


Aos risos, o cantor ainda acrescentou que uma das melhores residências que viu em Vegas foi de Prince, porque ele aparecia quando bem entendia, fazia seus shows e estava tudo certo.

A conversa sobre Vegas acontece aproximadamente nos 28 minutos deste vídeo:



Em 2013, Britney Spears deu início a residência “Piece of Me”, que continuou até o final de 2017 e, muito provavelmente, será renovada em 2019. Nesta mesma época, a cantora lançou os discos “Britney Jean” e “Glory”, dos quais extraiu singles como “Work Bitch”, “Perfume” e “Slumber Party”.

Desde o espetáculo da princesinha do pop, Vegas ganhou fôlego entre as artistas pop, também conquistando atrações como Mariah Carey e, recentemente, Lady Gaga.

Justin, que já lançou dois singles deste novo disco, ainda não alcançou nenhum título considerável para um retorno e, de certo, faria bem em aposentar essa velha tática de resgatar o nome da cantora, mesmo que especulativamente. 

Estamos de olho, Timberlake! Estamos de olho!

Justin Timberlake revelou na madrugada desta sexta-feira (05) o videoclipe de “Filthy”, que será o primeiro single do seu álbum de retorno, “Man of the Woods”, e passada a euforia em torno da música nova, alguns fãs se atentaram para um detalhe que quase passou despercebido.

O clipe, dirigido por Mark Romanek (mesmo de “Picasso Baby”, do JAY-Z), acontece no futuro, durante um evento em que Timberlake expõe a sua nova obra ao melhor estilo Apple, enquanto o robô dançarino entrega uma performance de tirar o fôlego, se mostrando um artista do futuro, pronto pra entregar o que o público quer, e por ser uma máquina, dificilmente sujeito a falhas.

Daí que, durante um dos momentos mais animados e sensuais da coreografia, o robô, que tem todos seus movimentos controlados por Timberlake, reproduz um passo muitíssimo parecido com o mesmo feito pelo cantor com Janet Jackson no SuperBowl de 2004, que terminou na polêmica dos seios expostos e praticamente acabou com a carreira da cantora.

Se tratando de uma versão aprimorada do performer, entretanto, a apresentação desta vez é concluída sem qualquer movimento mal calculado, e o público vai ao delírio. Olha só:

giphy.gif (480×270)

Desde que foi confirmado como a atração do SuperBowl deste ano, Justin Timberlake foi intensamente lembrado sobre este episódio do evento esportivo, qual ele evitou falar por um longo tempo, mas como disse que “Man of the Woods” seria um disco em que passearia por toda a jornada que foi sua vida e carreira, seria esse retorno ao show do intervalo a chance dele se redimir com Janet? Nós sinceramente esperamos que sim.

“Man of the Woods” será lançado no dia 2 de fevereiro e, até lá, outras três músicas e vídeos inéditos de Timberlake chegarão ao público.

Haters gonna say it’s fake. Justin Timberlake anunciou na última semana o seu quarto disco, “Man of the Woods”, e apesar de sugerir que essa será uma era intimista, inspirada nos seus últimos anos, incluindo a paternidade, entre outras coisas, ele guardou a Joanne no armário para o primeiro single do álbum, a envolvente “Filthy”.

Revelada na madrugada desta sexta-feira (05), a música de retorno do cantor conta com as mãos do Danja, mesmo produtor dos principais hits do seu “FutureSex/LoveSounds”, e logo de início, essa conexão é muito perceptível, sendo a faixa um pop tímido, mas que ascende sob uma base eletrônica, também soando como o que esperaríamos de um possível encontro entre Pharrell Williams e Bruno Mars. Nas palavras do próprio Justin, parece que ele trouxe seu gingado de volta.

Com direção do Mark Romanek, mesmo de “Picasso Baby”, do JAY-Z, “Filthy” já chega com seu videoclipe e traz Timberlake como o expositor da sua nova obra: uma espécie de robô dançarino, que responde aos movimentos do seu corpo, na maior pegada Black Mirror. Enquanto o protótipo é submetido a vários testes, por sua vez, o cantor insiste: os haters dirão que é mentira, mas é tão real.

O último refrão é um dos melhores momentos da faixa, seu grande ápice, até que, no final do clipe, ele encontra a deixa para o que deverá nos levar para a jornada prometida neste novo disco.

Olha só:



“Man of the Woods” estará entre nós no dia 2 de fevereiro e, até lá, Justin Timberlake deverá lançar novos singles e videoclipes semanalmente.

O que você achou deste retorno?
Como você provavelmente viu por sua timeline nas redes sociais, a NFL confirmou quem será a atração do intervalo do Super Bowl em 2018 e, confirmando os rumores, o nome anunciado foi…


JUSTIN TIMBERLAKE!

O ex-namorado de Britney Spears, que atualmente trabalha em seu novo disco de inéditas, não lança um novo álbum desde o “The 20/20 Experience”, de 2013, e após esse trabalho, até emplacou o hit “Can’t Stop The Feeling”, para a trilha-sonora de “Trolls”, mas muito provavelmente aproveitará a plataforma do evento esportivo para alavancar seu novo trabalho, assim como Lady Gaga poderia ter feito na sua edição, mas vida que segue.

A questão é que esse não será o primeiro Super Bowl de Timberlake e, caso você não se recorde, a primeira vez que o cantor se apresentou no grande evento foi em 2004, quando aconteceu o acidente com o figurino de Janet Jackson, que expôs um de seus mamilos durante a transmissão ao vivo e, por conta do machismo e conservadorismo americano, manchou sua carreira até os dias atuais.

Em um dos maiores exemplos do privilégio branco e masculino em exercício, Justin Timberlake não só manteve sua carreira intacta após o ocorrido, como pode evitar falar sobre o assunto durante um bom tempo, mas, com a sua volta ao Super Bowl, é inevitável que resgatemos esse episódio e, mais do que isso, que cobremos uma forma dele se redimir com Janet, que não conseguiu emplacar qualquer outro trabalho após o chamado “Nipplegate”, enquanto ele usufruía da oportunidade de se desvencilhar do assunto.

Pra você ter uma ideia sobre o quanto esse episódio foi significativo para os EUA, foi depois desse acidente que as transmissões ao vivo passaram a adotar um atraso de 5 segundos na televisão, ganhando, assim, uma ágil vantagem para se prevenirem de outros acontecimentos do tipo, e é desta forma que eles censuram, por exemplo, palavrões em apresentações ao vivo durante grandes premiações.

Quem acompanha o show do intervalo do Super Bowl, sabe que os músicos costumam contar com dois ou mais artistas convidados e, assim como em 2004, nada mais justo do que Justin Timberlake dividir o palco com Janet Jackson na edição de 2018, dando para ela a chance de retomar os holofotes que lhes foram tirados tão injustamente.


No mesmo ano de toda a controvérsia, Janet lançou o álbum “Damita Jo”, que alcançou o topo da Billboard Hot 200 e chegou a vender 3 milhões de cópias mundialmente, mas todos seus trabalhos seguintes acompanharam seus números caindo significativamente, como foi o caso de seu último álbum, “Unbreakable” (2015), que vendeu apenas 250 mil cópias nos EUA.

Timberlake, por sua vez, levou dois anos até revelar seu primeiro material após o evento e, na contramão do que rolou com Janet Jackson, teve um de seus momentos mais expressivos, com o disco “FutureSex/LoveSounds” (2006), seguido do seu último e também bem sucedido “The 20/20 Experience”.


De Janet Jackson a Kesha, são muitos os exemplos de mulheres que tiveram suas carreiras prejudicadas pelas ações e omissões de outros homens, de forma que, no palco do próximo Super Bowl, Justin Timberlake não tem mais do que uma obrigação a ser feita. E é bom que ele não nos decepcione.
O hitmaker de “Pusher Love Girl” e ex-namorado de Britney Spears, Justin Timberlake, segue em estúdio para a produção do seu novo disco, sucessor de “20/20 Experience”, e no que depender dos rumores que estão circulando por fóruns estrangeiros, decidido a se inspirar em bons artistas para entregar um grande material.

Segundo informações de um suposto insider da gravadora de Timberlake, o novo álbum do cantor tem sido bastante influenciado pelo último trabalho de Beyoncé, o visual “Lemonade”, com uma sonoridade que se aproxima bastante do que Bruno Mars fez em faixas como “24K Magic” e “Uptown Funk”.


O infiltrado afirmou que “Can’t Stop The Feeling”, lançada para a trilha sonora de “Trolls”, não reflete a direção do que Timberlake tem feito, sendo o disco uma tentativa de modernizar a era jazz e blues, mas sem perder o apelo pop, graças a colaboração de Timbaland, Pharrell Williams e Max Martin.

A inspiração em Beyoncé, por sua vez, deve resultar numa produção audiovisual, assim como ela fez com o filme “Lemonade”. “Haverá um projeto de filme/álbum visual para acompanhar esse disco (...) Ele foi muito inspirado na era ‘Lemonade’, de Beyoncé, porque tinha a ver com arte.”

O Grammy mal pode esperar para premiar mais um artista branco.

Television GIF - Find & Share on GIPHY

O Buzzfeed expôs ele e divulgou que expôs ele.


Todos se lembram do namoro da Britney Spears com o Justin Timberlake e, consequentemente, da tão comentada separação do casal, mas se tem alguém que, mesmo passados 14 FODENDO anos, nunca a superou, foram os fãs de Britney e, claro, o próprio Timberlake.

Ao longo de sua carreira, Justin Timberlake vem usando o relacionamento com Britney Spears e todas as especulações em torno do mesmo e seu término como uma forma de se autopromover e, para provar que isso não é nenhum exagero de fã, o site Buzzfeed reuniu em uma lista diversos momentos em que Timberlake simplesmente não soube tirar Britney do seu pensamento, usando-a de uma forma significativamente misógina.

Quem assina o artigo original é o editor Matt Stopera, sob o título “Querido Justin Timberlake, pare, por favor”, e em seu texto, ele relembra que tudo começou em 2002, quando o cantor aproveitou o término com a Britney para promover a sua saída do N’Sync e, após não ter a atenção esperada com o single “Like I Love You”, passou a usá-la como uma maneira de ser assunto.



As coisas começaram com o vazamento de fotos inéditas do casal, além de especulações sobre a cantora ter ou não traído Timberlake, enquanto ele comprava o papel de vítima sem o mínimo arrependimento. Britney foi pega como o “monstro” de toda essa história, enquanto ele se aproveitava de toda a situação.


Na primeira entrevista relembrada, o Buzzfeed ressalta o fato dele se fazer difícil, mas, no fim, entregar o que a mídia queria. “Eu prometi para ela [Britney] que eu não diria especificamente porque terminamos”, diz Justin, que termina expondo o relacionamento em detalhes nos momentos seguintes. Em outro momento, ele nega que tenha qualquer música sobre a cantora em seu disco e, no piano, convenientemente apresenta a canção “Horrible Woman”, que dizia em sua letra: “Eu pensei que nosso amor fosse muito forte / Eu acho que estava completamente errado / Mas para ver isso de uma forma positiva, olha garota / Pelo menos você me deu outra música sobre uma mulher horrível”. Homem horrível.


Foi em dezembro desse ano que ele lançou o single “Cry Me A River”, com a participação de uma atriz parecidíssima com a cantora em seu videoclipe. MAS ELE JURAVA QUE NÃO ERA UMA MÚSICA SOBRE ELA. “O vídeo é sobre mim”, ele disse. RS. E essa se tornou uma das perguntas que ele mais respondeu durante a sua carreira.


Um pouco mais tarde, ele não se preocupou em comentar sobre o beijo dela com a Madonna, no VMA 2003. “Eu não fiquei triste com isso [o beijo], só não estava impressionado”, contou para Sharon Osbourne. AHAM. Numa outra entrevista, com a rádio Hot 97, perguntaram se ele já havia feito sexo oral em Britney (!) e ele podia ter recusado responder, é claro, mas, obviamente, ele não o fez. “Eu fiz. Sou safado.”

giphy.gif (500×300)

Em 2006, quatro anos após o término com Britney e enquanto namorava Cameron Diaz, o cantor usou o nome dela para se promover mais uma vez. Numa entrevista com a GQ, afirmou: “Eu acho que ela teve várias oportunidades de meio que me defender [publicamente] e ela não fez isso. O que é bom. Mas naquela época, você sabe, eu me defendi. E essa foi a maneira como me defendi: usei minha mente e vim com canções”. E eis que ele lançou a quase sequência de “Cry Me A River”, “What Goes Around Comes Around”. “A verdadeira Taylor Swift”, diz o texto do Buzzfeed.


Em 2008, SEIS-ANOS-APÓS-O-TÉRMINO, Timberlake introduziu a Madonna ao Rock and Roll Hall of Fame e, adivinha? É claro que ele falou sobre a Britney Spears. “O mundo sempre esteve cheio de ‘wannabes’ da Madonna, eu até namorei algumas dessas.”



O site ainda lista declarações sobre ela em 2011, 2013 e, enfim, sua recente entrevista à Vanity Fair, 14 ANOS APÓS A SEPARAÇÃO, em que ele fala sobre “Cry Me A River” e, olha só: “No passado, o sofrimento me ajudou a compor canções. ‘Cry Me A River’ foi escrita num período doloroso, como todos sabem...”.

giphy.gif (480×268)

No fim, o texto conclui: “Justin Timberlake é a verdadeira Taylor Swift. Ele sentiu a necessidade de ressaltar o nome de Britney de algum jeito por mais de uma década. E nós nem falamos sobre o ‘caso do mamilo’” [dele com a Janet Jackson, no Super Bowl, que, literalmente, fodeu com a carreira dela, mas não o afetou significativamente].

Para de passar vergonha, Justin!
tumblr_mlv99nQKmS1r3ty02o1_500.gif (500×274)

Que a Anna Kendrick é talentosíssima a gente já sabe, né? Recentemente divulgando a todo vapor a comédia "Os Caça-Noivas", com Aubrey Plaza, Zac Efron e Adam Devine no elenco, e a animação musical "Trolls", onde divide protagonismo com Justin Timberlake, a atriz e cantora está cotada para participar de várias produções (sendo, inclusive, uma das nossas apostas para a adaptação cinematográfica de Wicked). No entanto, mesmo com toda essa correria na agenda, ela já demonstrou interesse em participar de um gênero que faz muito sucesso nas telonas - o de super-heróis.

Incentivada pelo irmão, que enviou uma revista em quadrinhos para a atriz, Kendrick já escolheu uma super-heroína para interpretar: Garota Esquilo. A personagem da Marvel surgiu em 1992 e já contracenou com alguns super-heróis e vilões já conhecidos pelo cinema, como Homem de Ferro, Deadpool, Thanos e Dr. Destino. "Eu não sei o que a Garota Esquilo faz além de ser metade esquilo, mas eu poderia ser metade esquilo!", conta a atriz para a edição deste mês da revista Net a Porter, na qual é a estrela da capa.

A super-heroína é uma mutante que, além de conseguir se comunicar com esquilos e ter uma cauda (duh!), possui super-força, reflexos e velocidade, conseguindo eventualmente se curar ao acelerar seu corpo. Seria muito legal ver Anna e todo o seu potencial cômico neste papel, não acham?

Como na internet as coisas fluem rápido, um fã já elaborou um pôster da personagem em sua versão para os filmes. Alô, Marvel! Que tal ouvir essa dica? 



Abaixo, confira o trailer de "Os Caça-Noivas", filme com estreia marcada para 28 de julho no Brasil.

Segura essa divulgação! Assim como rolou nos EUA, Justin Timberlake também ganhou uma versão brasileira para aqueles vídeos de dança ao som do seu novo single, “Can’t Stop The Feeling”, e, na edição tupiniquim, vários dos seus colegas de gravadora por aqui, como Dream Team do Passinho e o cantor Dilsinho, toparam se jogar na dança, chamando até mesmo a atenção do ex-namorado da Britney Spears.

Pelo Facebook, Timberlake parabenizou em português (!) o “ótimo trabalho” dos artistas e da Fitdance, que foi quem organizou toda a coreografia, afirmando que vai querer ver mais disso.

A gente até aceita mais dança, mas ele tem que vir ao Brasil pra fazer junto, né? Assista ao vídeo abaixo:


Gente, tem até o Jacaré, que era do É O Tchan. Eita.

Desde junho do ano passado, a sexta-feira foi escolhida para o dia mundial de novos lançamentos musicais, chamado New Music Friday, e, no geral, todos esses lançamentos acontecem por plataformas como Spotify, Apple Music, Tidal, iTunes, etc.

Como tem se tornado costume, ao virar do dia entre quinta e sexta-feira, corremos para o Spotify, para sabermos quais são as novidades mais interessantes, sejam elas de artistas novos ou consolidados, e daí surgiu a ideia de tornarmos isso uma playlist que, obviamente, será atualizada semanalmente.



Como uma introdução, vale ressaltarmos que as músicas foram ordenadas de forma que as melhores se encontrem no topo e que, em todas as edições, faremos uma breve revisão sobre o top 10, apenas a título de informação.

Caso você não esteja interessado em ler sobre isso, pode apenas apertar o play na lista acima, mas se você realmente está disposto a saber o que temos a dizer sobre isso, aqui vamos nós:


 Let’s explo-woah-oh-ode com a Charli XCX e “Explode”, da trilha sonora de “Angry Birds”. Uma ótima pedida para os que gostam da sonoridade do disco “Sucker” – ou seja, todos que tenham o mínimo de bom senso.

 É engraçado escutar uma música nova do Justin Timberlake e pensar em nomes como o Nick Jonas, que se inspira no Timberlake, não é? “Can’t Stop The Feeling” é a música dele para a trilha sonora de “Trolls” e, bem, é melhor do que 99,9% das músicas que os artistas costumam fazer para trilhas sonoras.

 A gente não sabia que precisava de outras músicas inspiradas no dancehall de “Sorry”, do Justin Bieber, até escutar “Hotter Than Hell”, da Dua Lipa. Agora sim, estamos satisfeitos.

 “In Common”, da Alicia Keys, saiu na última quarta-feira (04), mas continua soando boa demais para não incluirmos nessa playlist.

 Nossa relação com o disco “7/27”, da Fifth Harmony, é de amor e ódio frequente. Nós amamos “Write On Me”.

 A estrela pop em ascensão, Astrid S, nos trouxe nessa sexta-feira o single que nem sabíamos o quanto precisávamos. “Hurts So Good” é uma das músicas mais importantes do dia, sem dúvidas.

 Bibi Bourelly é a compositora de “Bitch Better Have My Money” e “Higher”, da Rihanna. Seu EP de estreia, lançado hoje no Spotify, conta com duas descartadas do “ANTI”: “Riot” e “Ego”. Além do single “Sally” e duas inéditas, uma delas é “Guitar”, que é quase uma “Kiss It Better”, só que menos sexy.

 “24/7”, da Kehlani, é uma música para escutarmos 24h por dia, com o perdão do trocadilho infame.

 A artista importante, VÉRITÉ, finalmente lançou o EP “Living” e, com isso, já podemos ouvir músicas como a maravilhosa “Rest”, que é o que esperaríamos de uma parceria da Lorde com Broods.

 Meghan Trainor provavelmente é a única pessoa que, se não fosse ela, gostaria de ser ela. Seja como for, nós gostamos do fato dela ser ela e, graças a isso, ter lançado a divertida “Me Too”.

😢  Os novos álbuns do Drake e Beyoncé ainda não estão no Spotify. Chegou a hora de boicotá-los.

+ Nina Nesbitt, Hailee Steinfeld, Tegan and Sara, Panic! At The Disco, Pharell ‘Finalmente Uma Música Boa’ Williams, Jake Bugg, Mike Posner, Mahmundi, James Blake e mais. 



Em janeiro, Justin Timberlake anunciou que ele foi escolhido para ser o produtor executivo da trilha sonora do filme "Trolls", da Dreamworks. O seu amigo de longa data Pharrell tem experiência nesse tipo de trabalho por causa do seu trabalho dos filmes de "Meu malvado favorito", além dele ser integrante do grupo N.E.R.D, grupo de pessoas que se reuniram para fazer a trilha sonora do filme "Bob Esponja: Um herói fora d'água".

Quando Justin publicou uma foto sua e de Pharrell no estúdio, com a legenda "Atualmente...", ele fez com que surgissem mais dúvidas do que respostas na nossa mente. Seria essa uma colaboração para o próximo álbum de Timberlake? (diz que sim por favor!!!) ou seria para a sequência de "Happy"? (Justin já esteve no estúdio com Icona Pop para a trilha sonora do filme Trolls). Infelizmente, pra variar, nós teremos que esperar pra ver.

Uma foto publicada por Justin Timberlake (@justintimberlake) a

Relembre abaixo o vídeo de "Girlfriend", do NSYNC, da época em que Pharrell e Justin trabalharam juntos.


Não precisaremos esperar outros seis anos para escutar novas músicas do Justin Timberlake. Pelo menos não exatamente.

O cantor, que quebrou seu hiato em 2013, com o disco “The 20/20 Experience”, revelou que pela primeira vez terá a oportunidade de fazer a Hannah Montana e reunir o melhor dos seus dois mundos, música e cinema, devido ao convite da Dreamworks para que produza a trilha sonora da animação “Trolls”, que estreia em novembro desse ano nos EUA.

Na produção executiva da trilha sonora para o filme, Timberlake tem liberdade não só para cantar, como também definir os artistas e canções que farão ou não parte da compilação, da mesma forma que a neozelandesa Lorde fez para o filme “Jogos Vorazes: A Esperança (Parte 1)”.


A estratégia de trazer nomes da música para comandar o que toca nas telonas parece estar funcionando. No ano passado, a própria Dreamworks trabalhou de maneira semelhante com Rihanna, que também estava distante das rádios e, para o filme “Home”, lançou canções como “Towards The Sun”, “As Real As You And Me” e “Dancing In The Dark”, além de convidar outras cantoras, como Charli XCX (“Red Balloon”), Jennifer Lopez (“Feel The Light”) e Kiesza (“Cannonball”) para sua trilha.

“Trolls” conta com a direção de Mark Mitchell e é uma animação inspirada nas bonecas de mesmo nome, que são umas criaturinhas engraçadas e coloridamente descabeladas. Além de Timberlake, que também emprestará sua voz para um dos personagens da animação, o filme ainda conta com participações de Chloë Grace Moretz e Anna Kendrick. 

Lindo, bom cantor e dançarino, e agora mais rico do que nunca! Esse é Justin Timberlake depois do fim de sua mais recente turnê, "The 20/20 Experience World Tour". De acordo com a Billboard, o cantor lucrou cerca de 231 milhões de dólares com as apresentações que fez ao redor do mundo


Falem o que quiser da saga inspirada nos livros da Stephenie Meyer, “Crepúsculo”, e todo seu mimimi sobre o vampiro brilhante, Edward Cullen, e seu amor pela humana inexpressiva, Bella Swan, mas enquanto os filmes deram um trabalho danado para a internet, que sustentou uma leva de quotes sobre um amor eterno que durou semanas ou suspiros virtuais para o vampiro galã, eles também deixaram uma herança e tanto para os longas que chegaram aos cinemas mais tarde: suas trilhas sonoras.

Desde o primeiro dos cinco filmes, “Crepúsculo” contou com toda uma preocupação especial para as suas trilhas, o que rendeu diversas participações invejáveis, além de apostas em novos nomes, com canções que faziam muito sentido se colocadas no contexto de sua história. Nesta, Paramore conquistou seu primeiro hit, Muse também não ficou pra trás, Linkin Park, Christina Perri e mais uma série de nomes. Mais tarde, tivemos então outras surras de trilha com “Jogos Vorazes”, “O Grande Gatsby”, “The Hobbit”, “As Vantagens de Ser Invisível”, entre outros, e pensando nisso, decidimos montar um TOP 5 com músicas que dariam belas trilhas sonora com os respectivos filmes que elas combinariam. Vamos conferir?

Já pensou em ter a Katy Perry cantando "Birthday" no seu aniversário? E a Lady Gaga sendo vomitada ao vivo durante seu casamento? Certo, se você prefere algo mais urban, também poderia ter o 2 Chainz mandando algumas de suas parcerias famosas ou, bem, opções são o que não faltam mas, se você não sabe quanto guardar para marcar sua próxima festa com algo tão icônico, eis que o site Priceonimic, com base nos dados de uma agência terceirizada, revelou uma listinha mostrando quanto custa para conquistar diversos astros pop.

Dividida em grupos por seus respectivos valores, a lista apresenta uma certa defasagem, principalmente se pensarmos nos nomes presentes a partir de US$100 mil, como One Direction e One Republic, ou na relação ainda mais em conta com N.E.R.D. (alguém sabe que esse é o grupo do Pharrell Williams?) e o valor cobrado para outros como Macklemore and Ryan Lewis, Ariana Grande, Bastille ou Ellie Goulding, algumas das maiores revelações dos últimos dois anos, mas não há nenhum grande problema nisso, visto que o próprio site também alerta quanto a possíveis faltas de atualização.


Entre os mais caros, temos Justin Timberlake, Madonna, Taylor Swift, Justin Bieber, Dave Matthews, Bon Jovi e Bruce Springsteen, todos pela bagatela de US$1 milhão. E nomes como Beyoncé e Miley Cyrus, infelizmente, não passam pela lista.

Confira na íntegra abaixo e já vai calculando quanto deverá guardar, incluindo gastos de viagem e etc, e não sabemos você, mas ao menos nós, não reconhecemos nenhum nome da lista mais em conta. Não tá fácil pra ninguém.






Todo fã de música pop ama acompanhar charts musicais e hoje é o dia de conferir os artistas que mais se destacaram nas paradas de sucesso norte-americanas no Billboard Music Awards.

Entre os principais indicados desse ano, o destaque fica para Miley Cyrus, Justin Timberlake e Katy Perry. Além deles, ainda temos o Milestone Award que vai premiar o artista mais inovador do ano passado entre OneRepublic, Carrie Underwood e a nossa amada Ellie Goulding! Para fechar a noite, a eterna Jenny From the Block será homenageada com o Icon Award e de quebra, ainda vai ser uma das performances da noite!

As outras apresentações musicais ficarão por conta de Imagine Dragons, Lorde, Jason DeRulo, Ariana Grande, Iggy Azalea, Shakira, entre vários outros convidados. Katy Perry e Miley Cyrus terão performances transmitidas direto de suas respectivas turnês pela Europa e Michael Jackson fará inveja no Tupac do Coachella, renascendo no palco em forma de holograma! Representando o Brasil, teremos Claudia Leitte cantando a música da Copa junto com o Pitbull... melhor que nada, não é mesmo?

O Billboard Music Awards será transmitido pela TNT hoje, a partir das 21h, direto de Las Vegas. Chegou a hora de curtir mais uma noite de música, celebridades e muitos prêmios! \O/

Confira tudo ao vivo pela TNT Brasil ou pelo stream abaixo:

Começaram a divulgação de "Xscape", o segundo álbum póstumo do cantor Michael Jackson, que tem previsão de lançamento para o dia 17 de maio (mas já circula pela internet na íntegra com suas versões demos), e depois de alguns rumores, oficializaram também o fato de "Love Never Felt So Good" ser o primeiro single do material vindouro.

O que poucos sabiam, porém, é que a versão finalizada da música conta com os vocais de ninguém menos que Justin Timberlake, finalmente promovendo o encontro das vozes do Rei e Príncipe do Pop numa só canção. 

No iTunes, uma versão solo do novo single de Michael foi disponibilizada para venda, enquanto a colaboração com Timberlake será utilizada para as rádios, estando presente também na versão deluxe do disco. Ouça:



Ficou bem "Treasure", do Bruno Mars, né? Mas não dá pra reclamar, até porque a música, sendo antiga, veio primeiro, além de cumprir uma fórmula que muitos artistas já utilizavam anteriormente e serviram, inclusive, como inspiração para o Bruninho. A entrada do Justin também ficou bem legal, além da sonoridade se assemelhar bastante ao que ele apresentou em músicas como "Take Back The Night", do seu último álbum.

Promovendo o novo single, aconteceu nesta quinta-feira (01) no iHeart Radio Music Awards a primeira performance televisionada da faixa, que não contou com a participação do Justin (nem do Michael, heheh), mas sim do Usher, que colaborou durante a apresentação apenas dançando. Dá só uma conferida:



O álbum "Xscape" sucede o primeiro álbum póstumo autointitulado de Michael, lançado em 2010, e conta com a produção de nomes como Darkchild, L.A. Reid e Timbaland.

Pra quem estava em coma ou lavando o cabelo, o Todrick Hall estreou algumas semanas seu mais novo projeto, que é a série "Pop Star High", uma produção toda trabalhada naqueles clichês adolescentes americanos ("High School Musical", "As Patricinhas de Beverly Hills" ou até a recente "Monster High" e etc), só que aplicada à famigerada rivalidade entre divas da música pop.

Nos dois primeiros episódios, acompanhamos a chegada de Stefani Germanotta, uma estudante que sonha em ser uma popstar, no colégio Pop High, que tem como a garota mais popular uma gordinha chamada Britney Spears. Hahahah. Para melhorar, Britney, como qualquer boa garota popular, também tem suas duas escudeiras, aqui representadas por Christina Aguilera (!!!) e Nicki Minaj, enquanto Stefani, que mais pra frente deverá se assumir Lady Gaga, terminou fazendo amizade com Taylor Swift e Beyoncé. A trama, porém, não se resume à isso, visto que a rivalidade entre Gaga e Britney cresce por um motivo que tem nome, sobrenome e uma "Cry Me A River": Justin Timberlake.

Tudo parece bem tosco e é mesmo, só que de uma forma genial. Nesta quarta-feira (16) chegou ao Youtube o terceiro episódio da websérie e continuamos bem entusiasmados. No novo capítulo, Timberlake cumpre com o combinado, quanto a encontrar Stefani para o baile da escola, mas as coisas não saem como a garota esperava, o que resulta na revolta dela e sua nova melhor amiga. Desta vez tem uma baladinha à la era "Red and Blue" logo no comecinho. Rs. Olha só:



Hahahah! Agora deu pra saber quem era o rapper que andava com o Kanye West, né? O Tyga! Aliás, e a Beyoncé pirando com o Jay Z? A gente acha que ela não ficaria muito feliz com essa representação não. Pela prévia no fim do episódio, dá pra entender que Gaga é aprovada nas audições para o musical e aí vem sua parceria com o Timberlake, vamos ver no que dá.

Aos interessados, na internet já estão disponíveis os três episódios com legendas em português. A gente pensou que os vídeos legendados seriam publicados pela Wanessa, uma antiga estagiária nossa, mas quem legendou foi um rapaz chamado Mário mesmo. Obrigado, Mário! (Mas que Mário?) 


Falta pouco para a Billboard botar pra funcionar mais uma edição da sua premiação, a Billboard Music Awards, e enquanto não chega o dia do evento, que acontece em Las Vegas no dia 18 de maio, a revista nos adiantou alguns detalhes desta edição, a começar por suas primeiras atrações, além da lista de indicados em suas principais categorias.



Sem muitas surpresas, a líder de indicações desse ano é a neozelandesa Lorde que, com o sucesso do single "Royals" e seu álbum de estreia, "Pure Heroine", conseguiu nada menos que 12 categorias, mas a cantora não vem sozinha, empatando o número de indicações com a banda responsável por "Radioactive", Imagine Dragons, que por sua vez também lançou em 2013 seu disco de estreia, "Night Visions", de onde também extraíram os singles "It's Time" e "Top of the World".

Deixando os discos de estreia, Justin Timberlake e Katy Perry também se destacam no evento, conseguindo, respectivamente, 11 e 10 indicações.

Outros artistas como Beyoncé, Miley Cyrus, Fall Out Boy, OneRepublic e Lady Gaga também aparecem entre os indicados. Olha só (com nossas apostas, que não são necessariamente nossos favoritos, em vermelho):

Melhor Artista Feminina

Beyoncé
Miley Cyrus
Lorde
Katy Perry
Rihanna

(Nota do editor: é ou não lindo ter a Lorde entre todas essas cantoras? A menina tava até ontem postando seu EP de grátis pelo Soundcloud e agora tá aí, ganhando o mundo. Nossa felicidade em vê-la crescer é tão grande que às vezes até esquecemos que não somos nós quem estamos enriquecendo. Ainda assim, apostamos as fichas na Beyoncé.)

Melhor Artista Masculino

Luke Bryan
Drake
Eminem
Bruno Mars
Justin Timberlake

(Bateu uma dúvida entre Justin e Eminem, mas todo mundo sabe que o melhor artista masculino de 2013/2014 foi o Austin Mahone.) (Certo, o último parênteses foi uma brincadeira.) (O melhor nome masculino desse ano é o Sam Smith.)

Melhor Artista Rap

Drake
Eminem
Jay Z
Macklemore & Ryan Lewis
Pitbull

(Hahahahah para o Pitbull, mas é o efeito "Timber" e estamos falando da Billboard, vamos relevar. Drake e Macklemore super podem levar, mas a gente acha que dá Eminem, a menos que o Jay Z compre a coisa toda.)

Melhor Artista Dance/Electronic

AVICII 
Daft Punk
Calvin Harris
Lady Gaga
Zedd

(O mene da cantora que agora só é indicada em categorias de música eletrônica. Rs. É esquisito ter a Gaga tão longe de Beyoncé, Rihanna, Katy Perry e outras cantoras que, no fim das contas, nem faz algo tão diferente dela, mas "ARTPOP" é bem eletrônico mesmo, então tá no lugar certo. Seja como for, a gente acredita no potencial do Avicii, mas o puxa-saquismo do mundo pelo Daft Punk fala mais alto.)

Melhor Artista Country

Luke Bryan
Florida Georgia Line
Darius Rucker
Blake Shelton
Taylor Swift

(Se nossa aposta estiver errada, vocês podem relevar, pois não entendemos absolutamente nada de country, só sabemos que a Taylor Swift é legal e o Luke Bryan também tem algumas músicas boas, o que não é o caso do Florida Georgia Line, por exemplo.)

Melhor Artista R&B

Beyoncé
Pharrell Williams
Rihanna
Robin Thicke
Justin Timberlake

(O álbum visual da Beyoncé tem que levar tudo, né? A nêga voltou com tudo e soube trabalhar bem. Ainda assim, se não for desta vez, apostamos no Timberlake, mas com aquele medinho da Billboard Daftpunkizar as indicações ao Pharrell.)

Melhor Artista

Miley Cyrus
Imagine Dragons
Bruno Mars
Katy Perry
Justin Timberlake

(Essa categoria é tão vazia e ao mesmo tempo complexa, né? Se fosse Melhor Artista Com A Língua Pra Fora, Melhor Artista Sem Grammy, Melhor Artista De Um Só Hit, Melhor Artista Ex-da-Britney ou Melhor Artista Que Se Parece Com O Reginaldo Rossi, saberíamos na certa em quem apostar.) 

Artista Revelação

Bastille
Capital Cities
Ariana Grande
Lorde
Passenger

("Dan [Bastille], Imma let you finish, but Lorde had one of the best albums of all time", diz o Kanye West aqui do nosso lado.)

Melhor Artista Billboard 200

Beyoncé
Luke Bryan
Eminem
One Direction
Justin Timberlake

(É um álbum visual, gente.)

Melhor Artista Hot 100

Miley Cyrus
Imagine Dragons
Lorde
Katy Perry
Justin Timberlake

(Bateu aquela indecisão, aquela vontade de não dizer nada e só sentir, mas apostamos na Lorde. A menina trouxe pra Hot 100 um hit que, ainda que possua uma fórmula certeira, mesmo que não óbvia, quebrou o gelo entre tantos sucessos confortáveis de Katy Perry e Timberlake, por exemplo. "Wrecking Ball", não fica chateada com a gente, tá?)

Melhor Duo/Grupo

Florida Georgia Line
Imagine Dragons
Macklemore & Ryan Lewis
One Direction
OneRepublic

(Vai que, né?)

Melhor Artista de Canção Digital

Miley Cyrus
Imagine Dragons
Lorde
Macklemore & Ryan Lewis
Katy Perry

(Nossos dedos coçaram pra deixar a Lorde vermelhinha, mas apostamos mesmo é na Miley, até pelo impacto causado pelos primeiros dois singles do "Bangerz", que não só quebraram recordes no VEVO/Youtube, como também se deram bem na Hot 100, que aqui sim é um argumento válido para discussões.)

Melhor Artista de Canção de Rádio 

Imagine Dragons
Lorde
Bruno Mars
Katy Perry
Justin Timberlake

(Apostamos no Justin, mas se Deus quiser essa é sua, Katy.)

Melhor Artista em Turnê

Beyoncé
Bon Jovi
Pink
Rihanna
Bruce Springsteen

(Qualquer turnê que tenha em sua setlist "Bow Down (Flawless)", "Partition" e "Drunk In Love" é digna de prêmios.)

Melhor Álbum Visual R&B

"Beyoncé" - Beyoncé
"Black Panties" - R. Kelly
"Blurred Lines" - Robin Thicke
"The 20/20 Experience" - Justin Timberlake
"The 20/20 Experience (2 of 2)" - Justin Timberlake

(Alguém ouviu mesmo esse CD novo do R. Kelly? Hahahahahahah. Ficamos assustados com Timberlake aparecendo duas vezes, enquanto Jason Derulo perdeu a chance de aparecer uma. De qualquer jeito, isso precisa ser dar Beyoncé. Chora, outra ex-Destiny's Child que lançou cd no mesmo ano.)

Melhor Álbum de Rock

"Born to Die" - Lana Del Rey
"Save Rock and Roll" - Fall Out Boy
"Night Visions" - Imagine Dragons
"Pure Heroine" - Lorde
"Babel" - Mumford & Sons

(É com o coração na mão que apostamos na Imagine Dragons, quando queríamos mesmo era ver Fall Out Boy levando essa. Mas ainda sobra consciência pra perguntar, o que a Lana tá fazendo aí — 1) nesta categoria e 2) com um álbum de 2012 —, 100 or?! Ultraviolento esse boicote.)

Melhor Álbum Dance/Electronic

"True" - AVICII
"Random Access Memories" - Daft Punk
"ARTPOP" - Lady Gaga
"Lindsey Stirling" - Lindsey Stirling
"Clarity" - Zedd

(Releiam o que dissemos na última categoria dance sobre estranhar a Gaga aqui, ainda que concordemos, torcer pelo Avicii, mas ter em mente o puxa-saquismo do mundo com o Daft Boring. "Clarity" do Zedd é um bom disco.)

Melhor Canção Hot 100 

"Wrecking Ball" - Miley Cyrus
"Radioactive" - Imagine Dragons
"Royals" - Lorde
"Roar" - Katy Perry
"Blurred Lines (Feat. Pharrell Williams, T.I.)" - Robin Thicke 

(Já podemos ler as manchetes, "Neozelandesa sensação teen leva todas em premiação da Billboard".)

Melhor Canção Digital

"Counting Stars" - OneRepublic
"Radioactive" - Imagine Dragons
"Royals" - Lorde
"Roar" - Katy Perry
"Blurred Lines (Feat. Pharrell Williams, T.I.)" - Robin Thicke

(Esperamos que esse trecho não esteja confuso.)

Melhor Canção de Rádio

"Royals" - Lorde
"Roar" - Katy Perry
"Blurred Lines (Feat. Pharrell Williams, T.I.)" - Robin Thicke
"Wake Me Up (Feat. Aloe Blacc)" - AVICII
"Mirrors" - Justin Timberlake

("Mirrors" é a "Cry Me A River" desta geração e precisa ter seu valor reconhecido.)

Melhor Canção R&B

"Drunk In Love (Feat. Jay Z)" - Beyoncé
"Hold On, We're Going Home (Feat. Majid Jordan)" - Drake
"Happy" - Pharrell Williams
"Blurred Lines (Feat. Pharrell Williams, T.I.)" - Robin Thicke
"Suit & Tie (Feat. Jay-Z)" - Justin Timberlake

(Nossa torcida nessa vai mesmo para o Drake com "Hold On", mas apostamos na Beyoncé com "Drunk In Love", ainda que a música tenha sido meio afetada por lá depois das polêmicas pós-alguém-notar que Jay Z pede pra Ana Mae ~comer o bolo~. Só vamos ficar bem emputecidos se der "Happy". Sério.)

Melhor Canção de Rap

"The Monster (Feat. Rihanna)" - Eminem
"Holy Grail (Feat. Justin Timberlake)" - Jay Z
"Can't Hold Us (feat. Ray Dalton)" - Macklemore & Ryan Lewis
"Thrift Shop" - Macklemore & Ryan Lewis
"Timber (Feat. Ke$ha)" - Pitbull

(Cadê "Hoje Cedo", do Emicida com a Pitty? Hahahah. Brincadeiras à parte, a gente aposta em "Holy Grail", mas também tá com um pressentimento bom em relação à "The Monster".)

Melhor Canção Dance/Electronic

"Wake Me Up (Feat. Aloe Blacc)" - AVICII
"Get Lucky (Feat. Pharrell Williams)" - Draft Punk
"I Love It" - Icona Pop
"Applause" - Lady Gaga
"Clarity (Feat. Foxes)" - Zedd

(Por um mundo com menos Daft Punk. Obrigado.)

(A gente espera que você tenha chegado até aqui, mas também dissemos que anunciaríamos algumas atrações do evento e os nomes são esses:  OneRepublic, Imagine Dragons, Jason Derulo, John Legend e Luke Bryan.)

(Particularmente, estamos bem ansiosos pras performances do Imagine Dragons e OneRepublic. Será mesmo incrível.)

(Na realidade, a partir daqui não haverão mais informações que realmente devam ser lidas, então você já pode ir ler outra coisa ou começar a comentar coisas sobre apostarmos tanto na Lorde, enquanto mal demos bola pra Katy Perry ou Daft Punk.)

(Se quiser, você também pode contar quais são suas apostas, mas não estamos exatamente perguntando isso.)

(É realmente engraçado quando dizem que somos Little Monsters ao criticarmos algo da Katy Perry, principalmente porque os Little Monsters dizem que somos Katycats quando dizemos algo ruim da Gaga.)

(Nosso corpo ainda está um pouco dolorido por conta do Lollapalooza, mas esperamos nos recuperar totalmente logo.)

(A gente disse que era melhor parar de ler.)

("Por que o blog não pode simplesmente mostrar a lista de indicados e citar o nome das atrações como qualquer outro?")

(O disco "Body Talk", da Robyn, é muito bom.)

Depois de ficar cara a cara com a rainha da escola, Britney Bitch, e suas fiéis aliadas Nicki Minaj e Xtina, Stefani Germanotta agora está na mira de Britney, e olha que ela nem sabe ainda da paixão secreta de Stefani pelo seu namorado, o gatíssimo e maravilhoso Justin.

Pera, você não tá entendendo nada? Acordou do coma agora? Ônibus vindo de Marte acabou de te trazer? Você não está ficando maluco. "Pop Star High" é uma webserie que apresentamos aqui e está fazendo o maior sucesso por brincar com a rivalidade das divas pop que amamos. Caso não conheça leia o post ali linkado, veja o primeiro episódio, coreografe "Take My Picture (Snap It)" e volte aqui.

O episódio começa com "Scream & Shout" sendo cantada pelas animadoras de torcida (AMANDO) e já parte pra briga de Stefani (amamos o top "Parental Advisory"), que quer entrar pras cheerleaders, e Britney, a capitã do babado. Muito live e muita dança, no more details, vamos assistir ao episódio completo (novamente: sem legendas, caso você não faça a Sasha ligue pra Wanessa).