Mostrando postagens com marcador janet jackson. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador janet jackson. Mostrar todas as postagens
Justin Timberlake revelou na madrugada desta sexta-feira (05) o videoclipe de “Filthy”, que será o primeiro single do seu álbum de retorno, “Man of the Woods”, e passada a euforia em torno da música nova, alguns fãs se atentaram para um detalhe que quase passou despercebido.

O clipe, dirigido por Mark Romanek (mesmo de “Picasso Baby”, do JAY-Z), acontece no futuro, durante um evento em que Timberlake expõe a sua nova obra ao melhor estilo Apple, enquanto o robô dançarino entrega uma performance de tirar o fôlego, se mostrando um artista do futuro, pronto pra entregar o que o público quer, e por ser uma máquina, dificilmente sujeito a falhas.

Daí que, durante um dos momentos mais animados e sensuais da coreografia, o robô, que tem todos seus movimentos controlados por Timberlake, reproduz um passo muitíssimo parecido com o mesmo feito pelo cantor com Janet Jackson no SuperBowl de 2004, que terminou na polêmica dos seios expostos e praticamente acabou com a carreira da cantora.

Se tratando de uma versão aprimorada do performer, entretanto, a apresentação desta vez é concluída sem qualquer movimento mal calculado, e o público vai ao delírio. Olha só:

giphy.gif (480×270)

Desde que foi confirmado como a atração do SuperBowl deste ano, Justin Timberlake foi intensamente lembrado sobre este episódio do evento esportivo, qual ele evitou falar por um longo tempo, mas como disse que “Man of the Woods” seria um disco em que passearia por toda a jornada que foi sua vida e carreira, seria esse retorno ao show do intervalo a chance dele se redimir com Janet? Nós sinceramente esperamos que sim.

“Man of the Woods” será lançado no dia 2 de fevereiro e, até lá, outras três músicas e vídeos inéditos de Timberlake chegarão ao público.

Como você provavelmente viu por sua timeline nas redes sociais, a NFL confirmou quem será a atração do intervalo do Super Bowl em 2018 e, confirmando os rumores, o nome anunciado foi…


JUSTIN TIMBERLAKE!

O ex-namorado de Britney Spears, que atualmente trabalha em seu novo disco de inéditas, não lança um novo álbum desde o “The 20/20 Experience”, de 2013, e após esse trabalho, até emplacou o hit “Can’t Stop The Feeling”, para a trilha-sonora de “Trolls”, mas muito provavelmente aproveitará a plataforma do evento esportivo para alavancar seu novo trabalho, assim como Lady Gaga poderia ter feito na sua edição, mas vida que segue.

A questão é que esse não será o primeiro Super Bowl de Timberlake e, caso você não se recorde, a primeira vez que o cantor se apresentou no grande evento foi em 2004, quando aconteceu o acidente com o figurino de Janet Jackson, que expôs um de seus mamilos durante a transmissão ao vivo e, por conta do machismo e conservadorismo americano, manchou sua carreira até os dias atuais.

Em um dos maiores exemplos do privilégio branco e masculino em exercício, Justin Timberlake não só manteve sua carreira intacta após o ocorrido, como pode evitar falar sobre o assunto durante um bom tempo, mas, com a sua volta ao Super Bowl, é inevitável que resgatemos esse episódio e, mais do que isso, que cobremos uma forma dele se redimir com Janet, que não conseguiu emplacar qualquer outro trabalho após o chamado “Nipplegate”, enquanto ele usufruía da oportunidade de se desvencilhar do assunto.

Pra você ter uma ideia sobre o quanto esse episódio foi significativo para os EUA, foi depois desse acidente que as transmissões ao vivo passaram a adotar um atraso de 5 segundos na televisão, ganhando, assim, uma ágil vantagem para se prevenirem de outros acontecimentos do tipo, e é desta forma que eles censuram, por exemplo, palavrões em apresentações ao vivo durante grandes premiações.

Quem acompanha o show do intervalo do Super Bowl, sabe que os músicos costumam contar com dois ou mais artistas convidados e, assim como em 2004, nada mais justo do que Justin Timberlake dividir o palco com Janet Jackson na edição de 2018, dando para ela a chance de retomar os holofotes que lhes foram tirados tão injustamente.


No mesmo ano de toda a controvérsia, Janet lançou o álbum “Damita Jo”, que alcançou o topo da Billboard Hot 200 e chegou a vender 3 milhões de cópias mundialmente, mas todos seus trabalhos seguintes acompanharam seus números caindo significativamente, como foi o caso de seu último álbum, “Unbreakable” (2015), que vendeu apenas 250 mil cópias nos EUA.

Timberlake, por sua vez, levou dois anos até revelar seu primeiro material após o evento e, na contramão do que rolou com Janet Jackson, teve um de seus momentos mais expressivos, com o disco “FutureSex/LoveSounds” (2006), seguido do seu último e também bem sucedido “The 20/20 Experience”.


De Janet Jackson a Kesha, são muitos os exemplos de mulheres que tiveram suas carreiras prejudicadas pelas ações e omissões de outros homens, de forma que, no palco do próximo Super Bowl, Justin Timberlake não tem mais do que uma obrigação a ser feita. E é bom que ele não nos decepcione.

Seleção de sete novidades musicais que não apareceram no blog ao longo da semana, mas que valem sua atenção. Para conferir as edições anteriores do It's New, clique aqui!


Os fãs da série "The Vampire Diaries" ficaram chocados quando [SPOILER ALERT] a estrela da série Nina Dobrev se despediu da série, deixando um espaço difícil para os escritores preencherem para a próxima temporada. Porém, ela talvez não seja a única desertora já que a artiz/cantora Kat Graham, intérprete da bruxa Bonnie, disse numa entrevista que talvez a sétima temporada seja sua última. #chatiado


3 décadas de carreira, 10 álbuns - com 6 estreando em primeiro lugar e 2 em segundo -, inúmeros hits incontestáveis, influência na cultura pop, no feminismo, no movimento negro e LGBT. Isso tudo sem contar os prêmios! Só em Grammys a cantora tem 6, tá bom pra vocês? Pois para Janet está sim. E é por isso que ela se desprendeu de tudo e resolveu relaxar com o seu novo single "No Sleeep". Deixando o pop um pouco de lado, Ms. Jackson vem bastante sensual e introspectiva nesse início de era. Tudo muito conceitual e bonito de se ver.

"No Sleeep" ganhou seu lyric video nesta semana e nele vemos a letra da música exposta entre partituras, papéis e rascunhos, como se Janet estivesse compondo a canção juntinho da gente, dentro daquele estúdio aconchegante, numa madrugada fria. Pelo visto a ideia aqui não é coletar mais um smash hit para sua carreira brilhante e sim, mostrar mais um pouco da verdade dessa artista maravilhosa, para seus fãs que ansiavam por novidades há anos.

Pontuando, mas sem rixas, "No Sleeep" estreou na 67ª posição do Hot 100 da semana passada, o que mostra uma boa aceitação comercial, melhor até que seus últimos três singles. Esperamos ainda mais sucesso com um clipe bacana e, quem sabe, até performances ao vivo na televisão. Janet pode não ser a maior das rainhas do pop, mas o mundo da música nunca estaria completo sem seu trabalho.

Confira aqui o lyric video de "No Sleeep":

Ah... Internet! Um dia antes do previsto, acordamos para querer que a noite chegue e a gente deite na cama com a nossa cara metade, para fazer uns carinhos ao som do novo single da Janet Jackson. “No Sleep”, como a prévia mostrou, é uma midtempo R&B, com uns elementos de soul, perfeita para embalar um primeiro encontro, daqueles regado a vinho e foundue, ou uma noite de carícias, para os mais sortudos. 

Ms. Jackson sempre trabalhou muito bem com esse tipo de melodia, vide “Any Time, Any Place”, “Rope Burn”, “That’s The Way Love Goes” e outros. E aqui temos mais um acerto. Na letra, Janet diz: “48 hours in love It oughta be a weekend marathon So you better get ready, my king Cause I'ma be the queen of insomnia”. Uma maratona de 48 horas na cama é algo para poucos. Você que está acompanhado, embale esse momento noturno com “No Sleep”. E você, forever alone, coloque o fone de ouvido e balance o pescoço no melhor estilo Fat Family.


Três décadas de carreira é um feito para pouquíssimos artistas. Para a nossa alegria, a família Jackson teve seu jeitinho especial de nos entregar os Jackson 5, o Rei Michael e a imperatriz Janet. Usar o título de rainha é um feito desnecessário, pois já temos Madonna e a ideia é não incitar discussões desnecessárias. Janet e seus inúmeros hits falam por si só! Sua discografia é completamente feminina, no sentido de que ela sempre impôs seus próprios limites como mulher. E é desse empoderamento que a sociedade sempre precisou e ainda precisa.

Sem tabus, Janet já falou de família, feminismo, opressões e sexo... muito sexo. Com seus vocais adocicados e sussurrantes, ela consegue sempre dar um toque de sensualidade em tudo que faz. E parece que isso não será diferente com seu novo single, “No Sleep”. Previsto para ser lançado amanhã, ele vem todo trabalhado no R&B e no Soul. Para alegria e ansiedade dos fãs, Damita Jo lançou um prévia de 30 segundos da música. Vamos aproveitar porque a nova era está começando.

Ouça aqui a prévia de “No Sleep”:  

Como todos sabem hoje vai acontecer a apresentação de Beyoncé na final do Super Bowl. Confesso que estou muito ansioso para ver o show da morena ex Destiny's Child e espero do fundo do coração que não seja mais do mesmo (ventiladores, medley de hits do passado e 'Single Ladies'). Para aquecer enquanto a noite não chega preparei um Top 5 com as apresentações mais polêmicas, ousadas, emocionantes e gigantescas do evento esportivo.

5 - Janet Jackson e Justin Timberlake (2004)
Nada melhor do que começar essa lista do que com a apresentação mais mamilos polêmica da história do Super Bowl. Tudo corria bem durante o show de Janet Jackson: o cenário era impecável, a coreografia interessante e o look da cantora era babado e confusão. As coisas mudaram quando Justin Timberlake subiu ao palco para cantar seu hit da época 'Rock Your Body'. Ele interagiu com Janet durante toda a música e segundos antes do final apoteótico o popstar segurou na roupa de Janet e acabou retirando 'acidentalmente' parte de seu top deixando à mostra o seio da artista. Muito se discutiu sobre o fato ter sido provocado propositalmente ou se realmente a roupa de Janet se rasgou. Quinto lugar para a dupla Janet e Justin em 2004.




4 - U2 (2002)
Cinco meses depois da tragédia do 11 de Setembro o U2  conduziu uma apresentação emocionante no Super Bowl de 2002. Eles abriram o show com 'Beautiful Day' e prestaram uma homenagem às vitimas dos atentados terroristas que derrubaram as torres gêmeas do World Trade Center no ano anterior. Enquanto tocavam 'Where the Streets Have no Name' uma projeção mostrava os nomes das pessoas que morreram no ataque de 11/09. Ao final, Bono abriu sua jaqueta e revelou a bandeira norte-americana em seu interior. Confiram a performance de 'Where the Streets Have no Name' abaixo:




3 - Aerosmith, N'Sync e Britney Spears (2001)
A apresentação épica de 2001 juntou o melhor do Pop com o melhor do Rock. A abertura ficou por conta do N'Sync que performou o hit 'Bye, Bye, Bye', logo em seguida o Aerosmith entra em cena para fazer uma espécie de mashup ao vivo com a boyband. E fechando a noite com chave de ouro a nossa querida, amada, idolatrada, salve salve Brasil Neide Spears cantou 'Walk this Way'. Merece com certeza o terceiro lugar desse Top 5.

   

2 - Michael Jackson (1993)
O Rei do POP contagiou os seus admiradores no show do intervalo da década de 90. Sua entrada gerou controvérsia entre fãs que discutiram na época se ele usou ou não sósias para aparecer em diferentes pontos do estádio em poucos segundos. Michael cantou um medley de 'Jam', 'Billie Jean' e 'Black or White' e ainda finalizou com um snipet de 'We are the World'. Um artista que fica em silêncio por quase um minuto enquanto todos enlouquecem é digno de respeito. Segundo Lugar para Michael Jackson no Super Bowl de 1993. 


1 - Madonna (2012)
O aguardado comeback da Material Girl aconteceu no evento mais importante da TV norte-americana. Fazendo uma entrada faraônica e interpretando uma Rainha/Divindade egípcia, Madonna surpreendeu a todos com a grandiosidade de sua apresentação. A cantora performou os maiores sucessos de sua carreira: 'Vogue', 'Music', 'Open Your Heart' e 'Like a Prayer' e ainda lançou o single Give me All Your Love do seu então novo disco 'MDNA'. O show do intervalo de 2012 ainda contou com a presença de artistas farofeiros hypados nos charts gringos: LMFAO, Nicki Minaj, MIA e Cee Lo Green dividiram o palco com Madonna e deram nova roupagem aos seus hits. Primeiro lugar merecidíssimo!

 

Menção honrosa


Enquanto não chega a hora de batermos cabelo com a Queen B vamos nos aquecendo com essa montagem babadeira da cantora fazendo a linha Inês Brasil:

Em 2004, o cantor Justin Timberlake revolucionou as transmissões ao vivo ao lado da irmã de Michael Jackson, Janet. Acontece que durante uma performance no Super Bowl, o cantor de "What Goes Around... Comes Around" se descuidou, e tirou parte da roupa de Janet, mostrando seus seios para milhões de telespectadores.
Após o acontecido que começaram a atrasar os eventos ao vivo em alguns segundos para a TV, evitando gafes semelhantes e depois de sete anos do ocorrido, a emissora CBS foi informada que não deverá pagar uma multa de meio milhão de dólares, exigida na época. Assista a polêmica performance abaixo:
A irmã de Michael Jackson, Janet, havia anunciado na semana passada sua passagem com a turnê "Number Ones – Up, Close and Personal" no Brasil, porém, antes mesmo que os fãs começassem a comemorar, a Time For Fun anunciou que por conflitos na agenda, o show foi adiado, sem nova data confirmada.
No próximo dia 8 de Outubro, o cantor Michael Jackson receberá uma homenagem no País de Gales. O Michael Jackson Tribute Concert é realizado pela família do cantor e contará com vários nomes da música atual como Christina Aguilera e Beyoncé, mas já temos um nome com ausência confirmada no evento: Janet Jackson.
Em nota enviada nesta segunda (29), aniversário do Rei do POP, a irmã do cantor revelou que não estará no tributo ao Michael pelo evento acontecer no mesmo dia que o julgamento de sua morte.
"Por causa do julgamento, este tributo ao meu irmão seria difícil para mim"
Nos EUA, vários fã-clubes do cantor se uniram numa campanha para que o tributo fosse cancelado, o motivo foi o mesmo de Janet.