Mostrando postagens com marcador instadoit. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador instadoit. Mostrar todas as postagens

Sim, gente, tá acontecendo! Miley Cyrus pegou todo mundo de surpresa e anunciou nessa sexta-feira (23) que seu novo álbum, “Plastic Hearts”, chega em pouco mais de um mês. 


O material, que anteriormente tinha o nome de “She Is Miley Cyrus”, estará entre nós no dia 27 de novembro, contendo a ótima “Midnight Sky” na tracklist, além do cover de “Heart Of Glass”, do Blondie, e do cover de “Zombie”, do The Cranberries, cuja versão de estúdio foi lançada também nessa sexta, junto com a pré-venda do álbum. 


Além disso, o novo álbum de Miley contará também com uma parceria com a Dua Lipa, que deve ser lançada em breve, e trará músicas com bastante influência de rock, como a própria confirmou em seu Twitter. Ficamos na expectativa!


Confira a capa do “Plastic Hearts”:



E o efeito de plástico na arte do disco? Ela foi perspicaz!


E vai pro inferno, “She Is Miley Cyrus”!


Parece que temos o melhor disco do Little Mix vindo aí. Isso porque, depois dos ótimos singles promocionais “Not A Pop Song”“Happiness”, as meninas liberaram nessa quinta-feira (22) sua melhor música de trabalho desde o smash “Touch”. 


Chamada de “Sweet Melody”, o single muda de melodia diversas vezes, brincando com altos e baixos, de forma a nos manter entretidos (o que funciona). Parece até que é mais de uma música só, mas é uma junção que funciona muito bem, que faz dançar, que traz o melhor do Little Mix e que nos deixa com um gostinho de hit.

   

O clipe da canção já chega nessa sexta-feira (23) e ganhou uma prévia. Olha só:



A primeira performance do single já foi marcada e vai acontecer no MTV EMA, marcado para o dia 8 de novembro, e que será apresentado pelas próprias misturinhas. Divulgação pesada? Temos!


Já o “Confetti”, novo disco do Little Mix, chega dois dias antes da premiação, no dia 6 de novembro.

Já conhece o Fábio Sina? Cria do Complexo do Alemão, no Rio de Janeiro, e LGBTQ+, Fábio é uma das apostas do pop brasileiro e lançou recentemente a faixa “Para”, que ganhou um videoclipe dirigido por ele mesmo e gravado na laje de sua casa.


“Para” é um pop funk com elementos de trap e R&B que originalmente foi lançado em 2017, mas passou por uma renovação para combinar com a identidade musical e sonoridade atual do artista. 


“Quando a lancei pela primeira vez eu era muito inexperiente, não sabia bem o que queria, mas sabia que a música era boa e merecia ser ouvida por muito mais gente. Ao longo desses mais de dois anos em estúdio, me sinto mais confiante com o meu som e essa versão de ‘Para’”, conta Fábio. 


Para gravar o clipe em meio a pandemia do coronavírus, Fábio teve que contar com uma equipe reduzida e ser bastante criativo. Como diretor, ele apostou em um bom jogo de câmera e luzes e mostrou que dá pra fazer algo interessante e envolvente com pouco.



“Para” fará parte do EP de estreia do cantor, “Selvagem”, com lançamento marcado para dezembro de 2020.

Provavelmente a maior banda emo brasileira da atualidade, a Fresno lançou nesta quinta-feira (15) sua nova música de trabalho, “Deus Ex Machina”, e além do ritmo empolgante de lançamentos, manteve também a linha que seguem apresentando desde a estreia do disco “Sua alegria foi cancelada”, no qual passaram por um estratégico reposicionamento pelos meios digitais.


Terceiro lançamento da banda desde o último álbum, “Deus Ex Machina” chega após o feat com o Jason Butler (da Fever 333) na bilíngue “Broken Dreams” e a releitura de “Eva” com a Far From Alaska e soa exatamente com o que esperávamos da banda que, se não fossem os avanços do coronavírus e a atual quarentena, teria sido, facilmente, um dos destaques entre as atrações nacionais do Lollapalooza desse ano.


Título da faixa, “Deus Ex Machina” é uma expressão de origem greco-latina, usada pra se referir a um deus que surge para resolver impasses tidos como sem soluções. No caso da música, tal impasse é a história do personagem principal, que clama pra que seja reescrito o seu final.



Uma curiosidade é que o nome da música foi também o título de um disco do RPM produzido pelo vocalista da Fresno, Lucas Silveira, em meados de 2015. Na época, a relação entre os integrantes da banda não estava das melhores e, com o convite de Paulo Ricardo para o reality show “Superstar” e o foco do músico em sua carreira solo, o álbum terminou engavetado.


Já somando três músicas após seu último disco, ainda não sabemos se a Fresno pretende relançar “Sua alegria foi cancelada” (já reapresentado numa edição remix “2.0”) ou se todas essas músicas novas encontrarão seu lugar em um registro inédito. Por agora, o que nos resta é curtir as novidades, incluindo também os projetos paralelos do vocalista da banda que, só neste ano, esteve por trás do hit “Deve ser horrível dormir sem mim”, da Manu Gavassi e Gloria Groove, se uniu ao Di Ferrero, do NX Zero, em “Será” e também tem produzido o primeiro disco pop da cantora Priscilla Alcantara.


Ariana Grande chegou em seu Twitter nesta quarta-feira (14) e avisou, como quem não quer nada, que seu novo álbum chega ainda em outubro! 


Isso mesmo! Em um tweet curtinho, a artista revelou a surpresa com a mensagem “mal posso esperar para dar meu álbum à vocês este mês”. E considerando que faltam duas semanas para o final de outubro, sabemos que esse disco vai estar tocando em nossa plataforma de streaming favorita mais rápido do que imaginávamos. Vai com calma, Ariana! 


  

Rumores diziam que o primeiro single do sucessor do “thank u, next” seria lançado ainda em outubro, mais precisamente no dia 23, mas parece que Ariana decidiu liberar tudo logo e alimentar de vez quem clama por boa música pop.


Pra deixar a gente ainda mais animado, o The Weeknd deu RT no tweet de Ariana Grande anunciando seu novo álbum. É agora a sucessora de “Love Me Harder”, galera! 


E agora ficamos aqui esperando por mais novidades como nome do álbum, capa, primeiro single (se é que vai ter) e mais. Obrigada por tudo, Ari!


Mood Killer é uma das atrações do festival virtual brasileiro Trophy, que acontece neste sábado (17) através da plataforma ZOOM. Ingressos gratuitos estão disponíveis no Sympla.


Da mesma leva de artistas que revelou nomes como o ícone queer Dorian Electra e a dupla de pop desajustado e herdeiro do pop punk 100 Gecs, Mood Killer é um nome pra ficarmos de olho.


Cantor, produtor e compositor, o músico, que já dividiu palco com artistas como Kim Petras e Charli XCX, lançou na última semana seu novo EP, “Solidify”, e, apesar do que seu nome sugere, o sucessor de “Liquify” pouco solidifica o território em que sua obra se estende, quebrando ainda mais barreiras de gêneros — musicais e identitários — e, consequentemente, tornando-o ainda mais interessante de ser acompanhado.



Musicalmente falando, “Solidify” cabe ao que o Spotify provavelmente classifica sob o termo guarda-chuva “hyperpop”, uma hipérbole da música pop no auge de suas experimentações, que também abriga nomes como AG Cook, SOPHIE e Arca.



Entre os destaques do disco, estão “Go Harder”, faixa de abertura que dá sequência a música de nome parecido do trabalho anterior (“Go Hard”), “Skullfucker”, que soa como uma paródia explicitamente sexual de algo que a Disney lançaria nos anos 2000, “Geren Lhigt by Lrdoe” que, tal qual seu título, desconstrói o quebra-cabeça de “Green Light”, da neozelandesa Lorde, e “Strap On”, que sampleia o clássico do eurodance, “Blue (Da Be Dee)”.



 Doces ou travessuras?


Outubro é o mês do Halloween e, apesar da quarentena não nos permitir exibir fantasias por aí, a gente tem uma boa desculpa pra você se arrumar em casa e curtir entre amigos de uma forma permitida pela OMS: a edição especial da nossa festa parceira, Trophy, que acontecerá no próximo sábado, dia 17 de outubro, via Sympla Streaming e ZOOM.


Com 10 horas de duração e um line-up com mais de 20 atrações, incluindo vários nomes internacionais, a Trophy de Halloween levará o terror ao ZOOM da melhor maneira possível: vai ter concurso de fantasia, muuuuita música pop e, claro, não vai faltar pc music e outras fritações que, pra quem já conhece, estão em casa nessa festa. A entrada é gratuita e o ingresso deve ser retirado previamente pelo Sympla.


Entre as atrações deste sábado (17) estão nomes como o cantor Moodkiller, que lançou na última semana o disco “Solidify”, o DJ e produtor Alex Chapman (o remix dele para “Babylon”, da Gaga, é essencial), Eurosanto, do hit de pc music em espanhol “Cyberpet”, GIRL_IRL, e a dona quando o assunto é nightcore, Worldwide Princess.



Pelas atrações nacionais, ainda rolam Cyberkills, Country Club Martini Crew, Sanvtto, Garbo, S4TAN, Fuso, Luca Rassi, Clemente, Mikefly, PZZS, Princesa Nightcore, Renoo, Cherno x Jonga e Leptosparty, além dos DJs residentes da festa nascida em São Paulo, Gui Tintel, Sate e Jana Duarte.


A Trophy de Halloween começará a partir das 19h, no horário de Brasília, e irá até às 5 da manhã com transmissão ininterrupta pelo ZOOM. Pra participar, basta retirar seu ingresso e baixar o aplicativo em seu celular ou computador.


Nos vemos por lá?


Tá todo mundo doente de amor, gente! E o motivo não poderia ser outro: as meninas do Blackpink finalmente revelaram seu disco de estreia, “The Album”, e o lead-single “Lovesick Girls”, que sucede “How You Like That” e a parceria com Selena Gomez em “Ice Cream”, dando o passo principal para a divulgação do seu novo trabalho nos moldes da indústria coreana.


Esperado desde 2016, quando o grupo estreou com o EP “Square One” e o hit “Boombayah”, “The Album” conta com oito músicas ao longo dos seu vinte e quatro minutos, e traz, além de Selena Gomez, outros nomes bem conhecidos pelo pop ocidental, incluindo a rapper Cardi B, presente na faixa “Bet You Wanna”,  e o francês David Guetta, que co-assina a composição do single principal.


Notório esforço para consagrá-las no mercado americano, “The Album” chega também após sua colaboração com Lady Gaga em “Sour Cream”, do álbum “Chromatica”, e não deve tardar a colher seus primeiros frutos no meio digital, dado o histórico de recordes e números exorbitantes das meninas, que já se tornou tradição quando falamos em lançamentos do k-pop em escala global.


Como dirão seus fãs, os chamados Blinks, pelos próximos meses, STREAM BLACKPINK:


E vamos de mais um remix de “Levitating”. O atual single de Dua Lipa ganhou nesta quinta-feira (01) uma nova versão com o rapper DaBaby.


Deixando claro que seu objetivo é levitar diretamente para topo dos charts e conquistar mais um hit nos Estados Unidos, depois de “Don’t Start Now” e “Break My Heart”, Dua fez o certo em recrutar o dono de um dos maiores hits do ano por lá, a faixa “ROCKSTAR”


Mas não só por isso DaBaby está aqui: o cara tem feito algumas das melhores rimas em parcerias de música pop nos últimos tempos, como em “My Oh My” da Camila Cabello e “Enemies” do Post Malone, e aqui em “Levitating” não é diferente.


Ah, e podem ficar tranquilos: diferente do remix com Madonna e Missy Elliott e produção da The Blessed Madonna, essa nova versão de “Levitating” continua com um instrumental igualzinho ao original.



Quem gostou, gostou. Quem não gostou, a original tá lá no Spotify pra tacar stream à vontade!


O novo remix de “Levitating” ganhará um clipe nessa sexta-feira (02) com produção da plataforma TikTok (olha o hit vindo aí!) e uma vibe toda intergaláctica, pra combinar com a canção. Confira um teaser:


Elas estão vindo! Parece que a parceria entre Miley Cyrus e Dua Lipa não só vai sair, como deve ganhar um clipe. Isso porque elas foram clicadas juntas nessa quarta-feira (30) em um set de filmagens na cidade de Nova York.

Nas imagens, Miley aparece toda produzida com seu cabelo mullet enquanto Dua se encontra na frente de um trailer, usando um roupão. Ok, nada muito revelador, mas só de saber que está acontecendo já ficamos satisfeitos!



A promessa de parceria entre as amigas já é antiga: elas chegaram a gravar juntas a faixa “L.A. Love”, que acabou descartada, mas voltaram ao estúdio em busca da canção perfeita para combinar o estilo das duas. Mas parece que agora realmente vem aí e a colaboração deve estar no novo disco de Miley, a lenda urbana “She Is Miley Cyrus”.


Falando em música nova (ou nem tão nova) de Miley, a artista lançou nesta terça-feira (29) seu cover de “Heart Of Glass” em todas as plataformas de streaming. A canção da banda Blondie foi performada pela norte-americana no último iHeart Festival e acabou viralizando na redes sociais.


      

Tomara que a vibe dessa parceria entre Miley e Dua seja uma mistura de rock e disco, né? 

Demi Lovato
começou essa quarta-feira (30) com música nova. A cantora liberou de surpresa, em seu Twitter (é isso mesmo!), a inédita "Still Have Me", uma resposta direta ao término de noivado com Max Ehrich. 

A canção, mais uma balada poderosa de Demi, traz a artista falando sobre como ainda se sente "uma bagunça e quebrada" e que parece que alguém "roubou toda a luz" que ela já teve, mas o que realmente importa é que, ainda que ela não tenha muito, ela tem a ela mesma. 


Por enquanto, "Still Have Me" já soma mais de 1 milhão de visualizações no Twitter de Demi, marca ultrapassada em menos de três horas. 

E ela foi tão rápida na divulgação da música que seu empresário, Scooter Braun, afirmou em suas redes sociais que ainda está trabalhando para colocar a canção nas plataformas de streaming. Surpreendeu todo mundo mesmo!

Agora ficamos aqui no aguardo de "Still Have Me" na plataforma mais próxima pra gente poder tacar stream. Libera pra gente, Demi!

Kanye West tá decidido a mudar os rumos da indústria pelos próximos anos e, através do seu Twitter, tem publicado inúmeras reflexões sobre o que considera uma forma de escravidão dos dias atuais, se referindo aos contratos de grandes gravadoras e a maneira como elas negociam a propriedade musical de seus artistas.


A principal indignação de Kanye é em relação aos direitos das “masters” de suas canções, que contratualmente pertencem as gravadoras com quem assinou contrato e, consequentemente, não permite que ele faça qualquer coisa com suas próprias músicas sem que tenha permissão, além dessas serem fontes de lucros intermináveis, visto que gerarão renda enquanto forem tocadas, seja nas plataformas de streaming, através da venda de CDs, programas de TV ou shows.


Pela rede social, Kanye revelou todos seus contratos com a Universal Music, que detém os direitos das suas masters, e criticou o selo por não revelar o quanto valem suas propriedades, afirmando que o valor está mantido em sigilo pela gravadora temer que ele tenha dinheiro o suficiente pra comprá-las de volta.


Além disso, o rapper, que no ano passado lançou o álbum gospel “Jesus is King”, propôs ainda que outros artistas se unissem ao seu manifesto e, sim, incluiu Taylor Swift, que levantou uma discussão muito semelhante há alguns meses, quando travou uma batalha em busca dos direitos pelas masters de seus primeiros álbuns, atualmente pertencentes ao empresário —e, hoje, seu inimigo declarado — Scooter Braun.


Mas Kanye foi além e, pelo Twitter, prometeu que resolverá o problema da cantora e     conversará diretamente com Scooter, quem considera um amigo próximo e de longa data da sua família. Já pensou?



Além de Taylor Swift, outros artistas citados por Kanye West foram Bono Vox, Paul McCartney, Jay-Z, Kendrick Lamar e Drake. No caso do último, Kanye ainda brincou afirmando que lutaria pelo contrato de todos, menos do canadense, voltando atrás na mesma publicação e explicando a piada, “te amo, Drake, todos os artistas devem ser livres.”



O que acontece quando estamos morrendo? No clipe de “911” da Lady Gaga, lançado nessa sexta-feira (18), a artista tenta dar sentido aos pesadelos que correm em sua mente em seus momentos finais.


A produção mostra Gaga tendo uma série de alucinações conceituais depois de sofrer um acidente de trânsito. A ideia, segundo a cantora e atriz (quem viu o vídeo já entendeu a ênfase nessa palavra aqui) é mostrar sua “experiência com saúde mental e como realidade e sonhos podem se conectar para criar heróis em nós e ao nosso redor”. 


Em seu pesadelo, parece que encontramos Gaga em uma espécie de Juízo Final, tal como “O Auto da Compadecida”. E tem mais: tudo o que se passou ao seu redor durante o acidente reaparece nesse sonho estranho, e muitas dessas coisas em forma de símbolos e metáforas. Estamos falando de Lady Gaga, né? 


Por exemplo, tem gente argumentando que a almofada que aparece tantas vezes no clipe seria... o airbag do carro. Será? Pra gente saber, a solução é ver, rever e analisar, o que vai nos fazer dar vários plays no vídeo (que mecanismo!).



“911” é o terceiro single da era “Chromatica”, sucedendo as faixas “Stupid Love” e “Rain On Me”, com a Ariana Grande. 


Com projeto de carreira internacional à todo vapor, Anitta lançou nessa sexta-feira (18) seu novo single, “Me Gusta”, e esse lançamento representa um passo definitivo para fazer sua busca por reconhecimento para além do Brasil dar certo. 


A nova aposta da sensación de la favela mistura versos em inglês e espanhol e traz participações de Myke Towers, rapper latino, e ninguém menos do que Cardi B, dona do hit número 1 do mundo neste momento, a faixa “WAP”.


É claro que essa combinação de fatores deve favorecer “Me Gusta”, mas de nada adiantaria se a música não fosse, de fato, tão boa como é, sendo um dos melhores lançamentos próprios de Anitta em bastante tempo.


O sucesso de “Me Gusta” recaí sobre sua produção, trabalho do ÀTTØØXXÁ e de Ryan Tedder. A música faz um ótimo trabalho em misturar reggaeton com funk, dois ritmos que tem tanto em comum, tendo surgido de periferia, em algo harmonioso e único, finalmente dando a identidade que faltava para a carreira internacional de Anitta. 


 

Se “Me Gusta” vai ou não acontecer, isso a gente ainda não sabe, mas é com certeza uma direção na qual vale a pena ver a cantora brasileira seguir. 


O videoclipe da canção chega também nessa sexta, às 12h no horário de Brasília.