Mostrando postagens com marcador daebak. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador daebak. Mostrar todas as postagens
Na última quinta-feira (30), o cantor de k-pop Jo Kwon revelou em entrevista ao Newsis (via koreaboo) que se identifica sem gênero (agênero). Para Jo, entender-se como sem gênero agora se tornou uma arma de autoaceitação. Entretanto, aceitar-se foi um processo. No começo, não aceitava quando as pessoas diziam que ele parecia uma garota, mas agora vê isso com tranquilidade.

"Ser sem gênero é minha arma".


“Ser sem gênero é minha arma. No passado, eu tinha medo de passar uma imagem neutra. Se pessoas falassem que eu pareço uma garota, eu pensava que aquilo não é verdade. Mas agora eu estou bem com isso. Se as pessoas dizerem que pareço Choi Ji Woo [atriz] ou Taeyeon [Girls' Generation], eu estou bem com isso”.

Na entrevista, ele acrescenta que Bang Si Hyuk, CEO da Big Hit, foi quem comprou o seu primeiro par de saltos após uma conversa quando o cantor ainda respondia pelo selo da empresa do BTS. O CEO incentivou o cantor para “fazer o que quisesse” e Jo disse, na época, que queria fazer o que quisesse assim como Lady Gaga.

Jo Kwon, que estrela uma versão sul-coreana do musical “Everybody’s Talking About Jamie”, lançou “Animal” em 2012, uma época em que a Coreia do Sul ainda estava muito longe de cogitar conversas sobre drag queens e kings, como também sobre as vivências de pessoas LGBTQIA+. Se passaram oito anos desde o lançamento da canção e Jo ainda é um dos poucos artistas que falam abertamente de sua identidade de gênero, ainda mais sendo membro desta comunidade.


“Há tantas pessoas diferentes no mundo, entre homens e mulheres a minorias LGBTQIA+, pessoas com deficiência ou pessoas de outras culturas. A aparência de todos e como elas andam são diferentes. Não há lei que institui que mulher deve ter cabelo longo ou homem não pode usar maquiagem. Mulheres não precisam usar apenas saltos altos e homens não precisam usar apenas chuteiras”, disse o cantor ao Newsis. 

Homossexual, Holland fala abertamente sobre sua orientação sexual. O cantor iniciou sua carreia já dizendo para todos os ouvidos qual era sua orientação sexual e trouxe já no videoclipe de estreia um beijo gay. Infelizmente, “I’m Not Afraid” acabou sendo censurado na Coreia do Sul. No YouTube sul-coreano, o vídeo está disponível apenas para maiores de idade.


Em entrevista a Vogue, Holland explica sobre seus posicionamentos enquanto artista: “quando eu era mais jovem, não havia um cantor ídolo coreano que tivesse divulgado ou revelado abertamente seu status de LGBTQ +. Então, durante meus anos de escola, quando eu estava passando por um momento difícil, fui muito influenciado por artistas pop ocidentais LGBTQ +. Eu sabia que precisávamos de uma figura semelhante na Coréia”.

Além de Holland e Jo Kwon, outros artistas levantaram na Coreia do Sul as pautas LGBTIQA+ por revelarem suas orientações sexuais ou identidade de gênero. Hansol, do Topp Dogg, revelou ser assexual durante um chat com os fãs nas redes sociais. Somhein é abertamente bissexual. Já Harisu é uma cantora, modelo e atriz transsexual. Harisu, aliás, trouxe a pauta da identidade de gênero na país lá no começo dos anos 2000.

O cenário hoje é completamente diferente. Nos últimos anos, as pautas LGBTQA+ passaram a surgir cada vez mais em meio aos artistas de k-pop. Em sua maioria, demonstram apoio as causas de maneiras diversas e o fandom internacional contribui para que a discussão aconteça de alguma forma na Coreia. O grupo SEVENTEEN, por exemplo, falou pela primeira vez sobre seu público LGBTQIA+ graças a uma pergunta de uma fã durante uma entrevista para a Build Series.


Apesar das discussões acerca destas pautas, a possibilidade de um artista de k-pop se revelar como LGBTQIA+ é sempre minúscula. Isso é triste. A indústria do k-pop se apoia muito no fanservice com artistas do mesmo gênero se insinuando de forma romântica para aumentar sua legião de fãs, mas aceitar novos artistas que realmente são LGBTQIA+ é ultrapassar os limites para a Coreia do Sul.

Discutir pautas LGBTQIA+ é necessário. Ter pessoas como o Jo Kwon, Holland, Harisu e Hansol faz com que o assunto se torne ainda maior, trazendo uma grande visibilidade para os temas. Não somente isso, mas é importante ter representatividade no k-pop. É importante conseguir realmente se ver em um artista que te serve de modelo.

A gente espera que partir dessas pessoas mais artistas passem a se sentir confortáveis para dizerem sem medo quem são. Porém, fica difícil ter uma esperança como essa quando um simples namoro entre artistas heterossexuais viram uma grande polêmica no país e resulta na quebra de contratos para que consigam ser felizes.

O mês de junho tem tudo para ser o mais agitado para o k-pop em 2020. Quem acompanha o gênero, sabe que desde o finalzinho de maio estamos sendo alertados quanto ao que poderia vir e parece que muita coisa boa será lançada nesse mês. Entre os grupos e solistas que já retornaram e aqueles que ainda estão por vir, são mais de 50 lançamentos.

Como é muita coisa para tentar acompanhar, o Daebak desta semana selecionou apenas 10 lançamentos que você precisa ficar de olho em junho. Vem comigo.

QUEM JÁ RETORNOU


TWICE 
As meninas do TWICE foram as primeiras a abrir o mês com o seu nono mini-álbum (EP) "MORE & MORE". Além do disco, o grupo trouxe um videoclipe para a faixa-título, que possui composição de Julia Michaels e Zara Larsson (!!!), além de um break perfeito para dançar em uma balada quando a quarentena acabar. Solta o som DJ!


TXT 
Quem também já deu o ar da graça são os meninos do TXT. O grupo havia lançado há pouco tempo o videoclipe para a excelente "Can't You See Me?" e agora retorna bem mais dark e selvagem, diga-se de passagem, com "Puma". Ambas as canções fazem parte do último disco do grupo, "The Dream Chapter: Eternety".



Super Junior K.R.Y.
Kyuhyun, Ryeowook e Yesung se juntaram mais uma vez para o sub-grupo do Super Junior, K.R.Y. O trio retorna com o mini-álbum "When We Were Us" e, olha, tem que ter gogó. Como já esperado, os três trazem vocais simplesmente impecáveis.


Chung Ha
Depois de servir com "Stay Tonight", Chung Ha lançou nesta segunda-feira (8) "Be Yourself". A faixa é completamente diferente do lançamento anterior: é animada, revigorante e bem fresh. Já o videoclipe é todo coloridinho, na paleta da Sprite mesmo, já que é uma parceria. "Be Yourself" não será integrada ao novo disco da cantora.


MOMOLAND
Donas do smash hit "BBoom BBoom", MOMOLAND retornou na quinta-feira (11) com o EP especial "Starry Night". O disco contém três faixas novas, além de dois instrumentais. No mesmo dia do lançamento do EP, o grupo também lançou um vídeo especial para a canção-título.


VEM AÍ


IZ*ONE
15.06.20
As princesinhas do IZ*ONE tão retornando já na próxima segunda-feira (15) com o disco "Oneiric Diary", seu terceiro mini-álbum. O retorno acontece junto do lançamento do videoclipe de "Secret Story of the Swan". Simplesmente chique.


Stray Kids
17.06.20
Depois de render hits como "My Pace" e "Miroh", os Stray Kids estão retornando com o seu primeiro álbum de estúdio, "GO生". Nos últimos dias, prévias das canções foram divulgadas e parece ser um material bem bacana, na verdade. Um trailer para o disco também já está entre nós e é impossível não ficar animado.


SEVENTEEN
22.06.20
Há quase um ano sem um lançamento para o mercado sul-coreano, o SEVENTEEN está prestes a fazer o seu comeback com o seu sétimo mini-álbum, "Heng:garae". O disco sai apenas no dia 22, mas na última quinta-feira o grupo pré-lançou "My My" com um videoclipe que aquece o coraçãozinho. O retorno do grupo acontece logo após a sua empresa, Pledis Entertainment, ser adquirida pela Big Hit, do BTS.


Golden Child
23.06.20
Logo após participar do reality "Road to Kingdom", o Golden Child se prepara para lançar o seu quarto mini-álbum, "Take a Leap". Com seis músicas e o single "One (Lucid Dream)", o lançamento está previsto para sair um dia após o retorno de SEVENTEEN e deve seguir um ar dark estabelecido desde o álbum "Reboot".


BLACKPINK
26.06.20
O que será que vem aí? A YG, empresa responsável pelo BLACKPINK, vem fazendo muito mistério quanto ao retorno das meninas, com o primeiro álbum previsto para ser lançado somente em setembro. Todavia, antes desse mês chegar, o grupo irá fazer pré-lançamentos e o primeiro acontece já no dia 26. Uma pena que a gente realmente não sabe nem qual vai ser o nome da faixa.
Nesta quinta-feira (28), a aguardada parceria de Lady Gaga e BLACKPINK para o disco "Chromatica" chegou a rede mundial de computadores e, consequentemente, fez com que o quarteto liderado por Rosé quebrasse recordes no mundo da música. Por isso, o Daebak de hoje é dedicado a Rosé, Lisa, Jisoo, Jennie e os grandes números que o quarteto já conquistou.


BLACKPINK debutou em agosto de 2016, mas desde então possui apenas 13 músicas no repertório, além das parcerias com Dua Lipa ("Kiss And Make Up") e agora Lady Gaga. A escassez de música se torna ainda mais surpreendente por serem cantoras de k-pop, gênero que infla diariamente com lançamentos. 

Os fãs do BLACKPINK cobram constantemente a YG Entertainment, gravadora de nomes como 2NE1, Winner e BIGBANG, para que seja dada a devida atenção ao grupo, ainda mais com os números grandes que o quarteto consegue fazer com seus lançamentos quase que anuais. O lançamento com mais visualizações no YouTube é "DDU-DU DDU-DU", com atualmente 1,1 bilhão de visualizações, enquanto a canção com menor desempenho é "Stay", com pouco mais de 200 milhões de visualizações - o que muitos sequer conseguem.

O rendimento no YouTube também se perpetua em trabalho solo. Jennie, em novembro de 2018, deu um passo sozinha com a canção "Solo". O desempenho da música ultrapassa 460 milhões de visualizações.



A última vez que os fãs de BLACKPINK ouviram o quarteto com algo novo antes da parceria com Lady Gaga foi "Kill This Love", do EP de mesmo nome. Com essa canção, o quarteto quebrou inúmeros recortes. Ficou em quarto lugar na parada global do Spotify - sendo o grupo que conquistou a melhor posição até hoje - e teve a melhor estreia no YouTube com 56,7 milhões de visualizações em 24 horas.

Ainda quanto aos recordes de "Kill This Love", com esta música o BLACKPINK teve o seu maior pico na HOT 100 da Billboard. A música ficou em 41º, uma alta posição para um grupo de k-pop, que possui um consumo mais nichado. "DDU-DU DDU-DU", lançada em 2018 com o EP "Square One", também teve um bom desempenho, configurando a 55ª posição na época.

Já com "Sour Candy" as meninas conseguiram fazer o que nenhum outro girlgroup havia feito antes. A canção ficou em mais de 50 países em primeiro lugar no iTunes, e também configura a mesma posição mundialmente. No YouTube, a música já ultrapassa 25 milhões de visualizações. Lembrando que a canção é, por enquanto, apenas um single promocional de "Chromatica".

Não somente pela qualidade sonora, mas os números também se justificam devido a união de dois fandoms extremamente fieis. Principalmente no Twitter, blinks e little monsters se uniram para que a música siga tendo um bom desempenho nos próximos dias. 

De qualquer modo, "Sour Candy" é uma baita oportunidade para que o BLACKPINK cresça ainda mais, principalmente com um comeback previsto para setembro deste ano. As expectativas são altas visto que o grupo lançará um disco com 10 faixas. Um single promocional deve ser lançado ainda em junho. Será que vem aí?

Vocês provavelmente não sabem, mas mudei toda a programação do Daebak de maio para encaixar este texto sobre ela mesmo, a ex-I.O.I e talentosa Chung Ha. A solista lançou "Stay Tonight" entre as colunas e eu simplesmente precisava vir aqui para dizer um pouco sobre ela e como deu TUDO o que os gays queriam, mas não sabiam porque provavelmente não a conheciam (até agora).

Chung Ha é ex-membro do grupo I.O.I, formado durante o reality show "Produce 101", em 2016. O grupo infelizmente teve data de validade e chegou ao seu fim no ano seguinte, em 2017. Ainda naquele ano ela deu seus primeiros passos como solista e mais tarde, já em 2019, nos entregou isso aqui:



Por ser super catchy, a coreografia da canção viralizou e não demorou muito para que outros artistas a dançassem. A canção, que conta sobre um casal que não poderá ficar junto ao melhor estilo "Cinderela", ainda rendeu os primeiros prêmios da cantora em programas de música da Coreia do Sul. Pena que em grandes premiações como o MAMA - fazendo um rápido paralelo com o ocidente, um VMA - a música passou despercebida.

Também em 2019, Chung Ha apareceu toda loira usando Versace para o videoclipe de "Snapping", do EP "Flourishing". Com cinco faixas, o EP trouxe também a animada "Chica" e a balada "Call It Love", que mostra toda a doçura e potencia vocal da cantora.



Agora que você conheceu um pouco sobre "Chung Ha" e seus principais lançamentos posso, finalmente, falar sobre "Stay Tonight". Musicalmente, a gente só sente vontade de dançar. Já visualmente, é uma das coisas mais legais que vimos sendo lançadas neste ano, e com certeza uma excelente adição na videografia da cantora. É sério. Tem carão, glitter, coreografia com ela deitando em cima de macho, break dance, mais glitter e muito flash. Simplesmente tudo.


O melhor de tudo é que "Stay Tonight" está como pré-single em todo material de divulgação, então não deve demorar muito para que a cantora traga mais canções para um novo EP ou álbum. Ela, aliás, em breve deve lançar uma música com o cantor Zion. T e assinou com a ICM Partners para promoção em outros países, além da Ásia. É agora a dominação global.

XXX

Daebak é uma coluna quinzenal sobre o mundo do k-pop para iniciantes. Assinada pelo jornalista José Lucas Salvani, formado em jornalismo pela Universidade Federal de Mato Grosso e apaixonado por música sul-coreana.
Com o avanço do k-pop no mercado internacional, principalmente por conta de BLACKPINK e dos meninos do BTS, as colaborações entre artistas sul-coreanos e nomes como Dua Lipa e Lizzo estão se tornando cada vez mais comuns. As próprias meninas lideradas por Rosé já vão embarcar em mais uma colaboração internacional com a Lady Gaga, e a gente não vê a hora de ouvir essa faixa que tem tudo para ser incrível.

Além dos citados, tem muita colaboração boa que você precisa ouvir urgentemente. Por isso, a partir de agora, a Daebak, nossa nova coluna de k-pop no It Pop, te leva a uma viagem a Coreia do Sul para ouvir dez colaborações incríveis. Só um detalhezinho antes de seguir: nossa ordem aqui é alfabética, tá bem?

Leia também:

Dua Lipa X BLACKPINK

Kiss and Make Up



É claro que tivemos que trazer Dua Lipa e Blackpink, que se juntaram para a faixa "Kiss and Make Up", para essa lista. A parceria marca a primeira vez em que a cantora de "Don't Star Now" se juntou a um artista sul-coreano para uma colaboração musical. "Kiss and Make Up" integrou a versão de relançamento do disco auto-intitulado da cantora que trouxe também "One Kiss", com Calvin Harris. Uma pena que a canção com as meninas do BLACKPINK nunca foi single, né?

Dua Lipa X Hwasa

Physical


"Future Nostalgia" é um dos melhores discos lançados em 2020 e rendeu a dançante "Physical". Com essa música, Dua Lipa fez uma baita divulgação, com vídeo de treino ao som da música e um remix com a Hwasa, do girlgroup MAMAMOO. As duas já haviam colaborado para uma apresentação no MAMA 2019, uma premiação asiática onde Dua foi a artista internacional homenageada da noite. A segunda versão de "Physical" não é muito diferente da original, mas traz Hwasa com sua voz poderosa com versos em coreano.

Far East Movement X Marshmello X Tinashe X Chanyeol 

Freal Luv



Em primeiro lugar, alimente uma Tinashe. Em segundo lugar, "Freal Luv" é nossa primeira parceria inusitada dessa lista. A música é uma parceria entre o quarteto Far East Movement e Marshmello que trouxe as vozes de Tinashe e Chanyeol, do EXO, um dos principais grupos de k-pop na Coreia. Infelizmente, Chanyeol canta bem pouquinho, mas já vale, né?

Leslie Grace X Super Junior

Lo Siento



Dessa vez, inverte-se e quem faz a participação especial é a Leslie Grace. A cantora dominicana-americana, que já dividiu vocais com Becky G, fica responsável pelo refrão e mais alguns versos de "Lo Siento", dos classudos do k-pop Super Junior. A canção tem uma pegada mais latina e marcou o disco "Replay", que nada mais é do que o relançamento do álbum "Play", do Super Junior, com algumas canções novas.

Lizzo X AB6IX

Truth Hurts


Lizzo foi uma grata surpresa para o pop nos últimos anos, né? Mas surpresa mesmo foi o remix de "Truth Hurts" com os meninos do AB6IX. O grupo é novo, debutou no ano passado e já engatou uma parceria com um dos principais nomes da música. Assim como a segunda versão de "Physical", nessa de "Truth Hurts" pouco foi mudado em relação a versão original.

John Legend X Wendy

Written In The Stars



Wendy, do Red Velvet, tem uma potencia vocal tremenda e John Legend uma das melhores vozes, como poderia dar errado? "Written In The Stars" é ótima e o videoclipe é uma gracinha também. A música faz parte do Station, projeto da gravadora SM que visa lançar uma música digital toda sexta-feira. Se você não conhece, vale dar uma pesquisada porque só tem coisa boa.

Nicki Minaj X BTS

Idol


"Idol" foi uma colaboração descoberta primeiro por conta do aplicativo Shazam, que listou a música antes do seu lançamento e tem quem não goste dessa versão. A gente, particularmente, adora porque Nicki agrega bastante a canção e em alguns momentos parece que essa era para ser a "oficial", mas o videoclipe com ela foi liberado só depois.

Steve Aoki X Monsta X

Play It Cool


Steve Aoki já trabalhou com BTS, mas optamos trazer "Play It Cool", cantada toda em inglês pelos meninos do Monsta X. Lançada no ano passado, a música foi divulgada também em coreano, mas foi a versão em inglês que recebeu um videoclipe. "Play It Cool" foi a porta de entrada para que posteriormente o grupo lançasse "All About Luv", um disco totalmente em inglês que conta com Pitbull e French Montana.

Will.i.am X 2NE1

Gettin' Dumb


As meninas do 2NE1 foram umas das primeiras a fazerem colaborações com artistas ocidentais. Will.i.am., do The Black Eyed Peas, colaborou com elas duas vezes, na faixa "Take The World" e em "Gettin' Dumb", nossa escolhida para essa lista. CL, líder do 2NE1, também participou de "DOPENESS", do The Black Eyed Peas.

XXX

Daebak é uma coluna quinzenal sobre o mundo do k-pop para iniciantes. Assinada pelo jornalista José Lucas Salvani, formado em jornalismo pela Universidade Federal de Mato Grosso e apaixonado por música sul-coreana.