Mostrando postagens com marcador breaking bad. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador breaking bad. Mostrar todas as postagens
Atenção: a crítica contém spoilers.

Caso você esteja chegando agora a esse mundo, um aviso: "Breaking Bad" é a melhor série de todos os tempos. E não é apenas eu afirmando - o seriado de Vince Gilligan está no Guinness Book com o recorde de "mais bem avaliada série da história" - e os vários Emmys são só uma pontinha do sucesso absurdo das cinco temporadas da saga de Walter White no império da metanfetamina.

"Breaking Bad" terminou em 2013 no auge de sua criatividade, e desde então os fãs estão ansiosos para mais um capítulo da insana história (que terminou tão bem), por isso, foi uma grata surpresa o anúncio de "El Camino", filme que dá mais um passo da trama. O filme, lançado pela Netflix, segue o único protagonista ainda existente: Jesse Pinkman (Aaron Paul) - todos os outros ou estão mortos ou já tiveram seus arcos finalizados. No final de "Felina", o último episódio da série, vemos Jesse fugindo e finalmente encontrando a liberdade depois de meses preso, e o resto ficava a cargo da imaginação da plateia.

Agora não mais. "El Camino" vai mostrar o que rolou com o personagem, e começa segundos depois do fim de "Felina". Gilligan sabe o poder que tem em mãos, e já abre seu filme com um flashback com uma das melhores figuras do seriado, Mike Ehrmantraut (Jonathan Banks). Isso demonstra o óbvio: "El Camino" é um filme para os fãs da série.

Então, caso você nunca tenha visto "Breaking Bad" ou tenha acompanhado de modo esporádico, o filme não fará sentido para você. Ele resgata - propositalmente - diversos personagens e acontecimentos das temporadas passadas a fim de costurar as motivações de Jesse e como ele chegou aonde está. Então a narrativa vai e vem entre períodos distintos da trama, intercalando flashbacks com o presente de Jesse.


Após a fuga, Jesse vai até a casa de seus fiéis escudeiros, Skinny Pete (Charles Baker) e Badger (Matt Jones), buscando abrigo. Só que o carro que Jesse levou - um El Camino - possui rastreador, o que já está na mira da polícia. Novamente em fuga, Jesse divide uma cena absolutamente calorosa com Pete, que abre mão de todo o dinheiro que possui para ajudar o amigo a fugir. Questionado o motivo de tamanha ajuda, ele responde: "Porque você é meu herói".

O plot principal de "El Camino" é a corrida de Jesse atrás de dinheiro para poder sumir do mapa. Sua ideia é ir até o apartamento de Todd (Jesse Plemons), o único da gangue de neonazistas (presumo que você saiba o contexto aqui) que demonstrava apreço (ou pena) por ele durante o cárcere forçado. Como revela um flashback, Todd guardava seu dinheiro no local, porém, como tudo em "Breaking Bad", a busca pelo dinheiro não será uma ida ao caixa eletrônico. De longe, a melhor cena do filme, toda a sequência, que se desdobra com plot-twists, lembra os auges passados da série, exemplos da genialidade de seu criador.

Todavia, é para assustar que está em "El Camino" o pior momento de todo o universo "Breaking Bad": a cena do duelo. Após muitas idas e vindas, Jesse ainda precisa de dinheiro e vai até a casa de um gangster pedir caridosamente a quantia necessária para sua fuga. O plano já começa não fazendo o menor sentido, no entanto, o roteiro vai ainda mais longe e se joga no limite da imbecilidade quando o líder da gangue desafia Jessie a um duelo - exatamente, um duelo de armas como nos filmes de faroeste. Quem atirasse primeiro, e matasse o oponente, ficava com o dinheiro. Pois é, isso saiu de "Breaking Bad".

Lógico que a sequência é ridícula - o fato de o líder não verificar que Jesse possui mais de uma arma, ou de CINCO pessoas não conseguirem matar Jesse, ou o protagonista sair sem um mísero arranhão, tudo é vergonhoso. É bem verdade que alguns deus ex machinas já passaram pelos 62 episódios, mas era sempre muito bem fundamentado e desenvolvido, servindo como desenrolar para outros acontecimentos importantes. Aqui, o duelo é só triste mesmo.


Se você, como qualquer fã do seriado, espera ver Walter White: sim, Bryan Cranston está de volta - claro, na forma de flashback (ele não ressurgiu dos mortos). Um dos mais icônicos personagens da história da televisão, é um júbilo ver a brilhante atuação de Cranston na tela depois de tantos anos, mas a cena é bem pequena e totalmente focada em Jesse. Difícil pedir mais de um personagem que já morreu além de cenas como a mostrada, contudo, fica lá no fundo a vontade de quero mais, de que não supriu a necessidade da volta de Walt.

Para ser bem sincero, essa impressão é generalizada: parece que "El Camino" não entrega tudo o que poderia - ou tudo o que a espera pedia. O filme é basicamente um episódio, o que é bom: toda a estrutura clássica de "Breaking Bad", desde a montagem até a fotografia, volta igualzinha; só que soa como um daqueles episódios de meados da temporada, que estão desenvolvendo situações que acarretarão no ápice. Não há nada de impressionante no filme, um clímax, um estouro que é clássico da série. Existem cenas de ação, de tensão, de emoção, mas nada à altura dos picos que entraram na história.

Em termos de produto derivado de "Breaking Bad", o seriado "Better Call Saul" dá conta de seguir o legado - até porque a inteligência é emulada na série que mostra como Saul Goodman (Bob Odenkirk) virou o advogado que conhecemos. Outro fato essencial é que vários personagens importantes de "Breaking Bad" ainda estão vivos em "Saul", que se passa anos antes do império de Walt ser construído. Não havia como ter toda essa fórmula em "El Camino".

"El Camino" é um epílogo, e se limita em exercer sua função de "capítulo final". Pouca coisa é acrescentada na linha temporal da história além do encerramento da jornada de Jesse Pinkman, que finalmente encontra um derradeiro final para a trama. Qualquer fã vai se sentir feliz com esse mimo pelos aspectos emocionais reascendidos pela nostalgia, porém, mesas não são viradas com os 122 minutos do filme. "El Camino" faz tudo o que há de bom em "Breaking Bad", mas não o que há de melhor.

Se você é viciado em premiações, nunca terá dois dias tão maravilhosos como estes. Ontem curtimos o VMA com muita Beyoncé, muita Miley e muita Anaconda. Hoje, vamos deixar os clipes de lado e mergulhar no mundo da televisão pois chegou o dia do Emmy Awards, o Oscar da televisão!

Diferente das outras grandes premiações que sempre acontecem na Award Season entre janeiro e março, o Emmy vem sempre nessa época entre Agosto e Setembro e, pela primeira vez, a cerimônia acontecerá numa segunda-feira! Será que o VMA passou na frente pela escolha do domingo?

Entre os indicados desse ano, destaque máximo para a última temporada da já multipremiada "Breaking Bad", além dos sucessos "Game of Thrones" e "Orange is the New Black". Vamos conferir a lista completa?

MELHOR SÉRIE DE DRAMA
"Breaking Bad"
"Downton Abbey"
"Game of Thrones"
"House of Cards"
"Mad Men"
"True Detective"

MELHOR SÉRIE DE COMÉDIA
"The Big Bang Theory"
"Louie"
"Modern Family"
"Orange is the New Black"
"Silicon Valley"
"Veep"

MELHOR MINISSÉRIE
"American Horror Story: Coven"
"Bonnie & Clyde"
"Fargo"
"Luther"
"Treme"
"The White Queen"

MELHOR FILME PARA TELEVISÃO
"Killing Kennedy"
"Muhammad Ali's Greatest Fight"
"The Normal Heart"
"Sherlock: His Last Vow"
"The Trip to Bountiful"



















ATOR DE DRAMA
Bryan Cranston por "Breaking Bad"
Jeff Daniels por "The Newsroom"
Jon Hamm por "Mad Men"
Woody Harrelson por "True Detective' 
Matthew McConaughey por "True Detective"
Kevin Spacey por "House of Cards"

ATOR DE COMÉDIA
Don Cheadle por "House of Lies"
Louis CK por "Louie"
Ricky Gervais por "Derek" 
Matt LeBlanc por "Episodes" 
William H Macy por "Shameless"
Jim Parsons por "The Big Bang Theory"

ATOR DE MINISSÉRIE OU FILME PARA TV
Chiwetel Ejiofor por "Dancing on the Edge"
Martin Freeman por "Fargo"
Billy Bob Thorton por "Fargo" 
Idris Elba por "Luther" 
Benedict Cumberbatch por "Sherlock" 
Mark Ruffalo por "The Normal Heart"


















ATRIZ DE DRAMA
Lizzy Kaplan por "Masters of Sex"
Claire Danes por "Homeland"
Michelle Dockery por "Downton Abbey"
Julianna Margulies por "The Good Wife"
Kerry Washington por "Scandal"
Robin Wright por "House of Cards" 

ATRIZ DE COMÉDIA
Lena Dunham por "Girls"
Edie Falco por "Nurse Jackie"
Julia Louis-Dreyfus por "Veep" 
Melissa McCarthy por "Mike & Molly"
Amy Poehler por "Parks and Recreation" 
Taylor Schilling por "Orange Is the New Black"

ATRIZ DE MINISSÉRIE OU FILME PARA TV
Jessica Lange por "American Horror Story"
Sarah Paulson por "American Horror Story" 
Helena Bonham Carter por "Burton and Taylor"
Minnie Driver por "Return to Zero"
Kristen Wiig por "The Spoils of Babylon"
Cicely Tyson por "The Trip to Bountiful"



ATOR COADJUVANTE DE DRAMA
Aaron Paul por "Breaking Bad"
Jim Carter por "Downton Abbey"
Peter Dinklage por "Game of Thrones"
Mandy Patinkin por "Homeland"
Jon Voight por "Ray Donovan"
Josh Charles por "The Good Wife"

ATOR COADJUVANTE DE MINISSÉRIE OU FILME PARA TV
Colin Hanks por "Fargo"
Martin Freeman por "Sherlock"
Jim Parsons por "The Normal Heart"
Joe Mantello por "The Normal Heart"
Alfred Molina por "The Normal Heart" 
Matt Bomer por "The Normal Heart"

ATOR COADJUVANTE DE COMÉDIA
Andre Braugher por "Brooklyn Nine-Nine"
Adam Driver por "Girls" 
Ty Burrell por "Modern Family"
Jesse Tyler Ferguson por "Modern Family"
Fred Armisen por "Protlandia"
Tony Hale por "Veep" 



ATRIZ COADJUVANTE DE DRAMA
Anna Gunn por "Breaking Bad"
Maggie Smith por "Downton Abbey"
Joanne Froggatt por "Downton Abbey" 
Lena Headey por "Game of Thrones"
Christina Hendricks por "Mad Men"
Christine Baranski por "The Good Wife"

ATRIZ COADJUVANTE DE COMÉDIA
Julie Bowen por "Modern Family"
Allison Janney por "Mom"
Kate Mulgrew por "Orange is the New Black"
Kate McKinnon por "Saturday Night Live"
Mayim Bialik por "The Big Bang Theory"
Anna Chlumsky por "Veep" 

ATRIZ COADJUVANTE EM MINISSÉRIE OU FILME PARA TV
Frances Conroy por "American Horror Story"
Kathy Bates por "American Horror Story"
Angela Bassett por "American Horror Story"
Allison Tolman por "Fargo"
Ellen Burstyn por "Flowers in the Attic"
Julia Roberts por "The Normal Heart"


















E na semana passada, numa cerimônia especial, já foram revelados alguns dos vencedores desse ano! Confira:

ATOR CONVIDADO DE DRAMA
Joe Morton por "Scandal"

ATOR CONVIDADO DE COMÉDIA
Jimmy Fallon por "Saturday Night Live"

ATRIZ CONVIDADA DE DRAMA
Allison Janney por "Masters of Sex"

ATRIZ CONVIDADA DE COMÉDIA
Uzo Aduba por "Organe is the New Black"

Pra quem ficou com gostinho de quero mais depois do VMA de ontem, o Emmy começa a partir das 20h30 e será exibido no Brasil pelo Warner Channel! Tá tendo muita premiação!!!