Mostrando postagens com marcador Travis Scott. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Travis Scott. Mostrar todas as postagens
Pensa numa dupla inusitada, porém muito boa. Podemos dizer que Rosalía e Travis Scott cumprem esses requisitos. Juntos, a cantora e o rapper sabem como fazer mágica e provam isso no single “TKN”, lançado nessa quinta-feira (28).

Essa não é a primeira vez que os artistas colaboram: Rosalía já emprestou sua voz ao remix de “HIGHEST IN THE ROOM”, do Travis, e de lá já havia nos mostrado o quanto os dois soam bem juntos. “TKN” aproveita essa boa combinação ao saber juntar o melhor dos dois mundos de forma coesa e intrigante.

A parceria sabe preservar o que os faz serem tão únicos na indústria. Rosalía mantém sua influência flamenca e investe também no reggaeton, enquanto faz Travis brincar com versos em espanhol. Já o rapper sabe como somar seu som tão particular às influências sonoras da cantora.



Se Rosalía e Travis Scott já estão acostumados a servir muito em seus próprios clipes, imagina em um vídeo juntos? Na produção, dirigida pelo CANADA, também por trás da maioria dos videoclipes da catalã, os dois artistas lideram um grupo de crianças, cuidando e até dançando ao lado delas.  



Vem aí a primeira entrada da Rosalía na Hot 100 americana? A gente acha que sim, hein!

Travis Scott, um dos maiores rappers da atualidade, deu um novo salto em sua carreira e nos deixou entrar um pouco mais em sua história. “Voando Alto” (“Look Mom, I Can Fly”), seu novo documentário lançado na Netflix ontem (28), mostra grande parte da sua trajetória, nos deixa acompanhar sua história de amor com a música que só cresce desde que ele era criancinha (e muito fofo, por sinal) tocando bateria na sala de casa. 

O filme mostra como a ascensão rápida do rapper à fama não teve nada de fácil em seu caminho. Logo no começo vemos a casa onde Jacques Webster - sim, esse é o nome do Travis! - cresceu, criado pela sua avó, dividindo quarto com seu irmão autista. 

Também é bem legal acompanhar os primeiros shows de um Travis já bastante seguro de si e de seu som, mas ainda se descobrindo como artista. Todo mundo começa de algum lugar, né? Os conceitos que hoje acompanham sua música levaram anos para amadurecer e hoje percebemos que isso mudou a forma como ele se apresenta para uma indústria em tamanha ascensão como é a do rap americano. Seus shows são de outro mundo - sério, vê o documentário e diz se não é verdade- , e isso fica ainda mais evidente a cada cena em que partes dos shows aparecem. É animal! 

Seus fãs são grande parte de todo esse espetáculo também. Não só dos shows, sendo parte real e que dá vida a cada apresentação, mas também da figura que Travis tem como artista. Depoimentos do documentário só provam o quanto o som único dele falou com quem nunca se sentiu parte de nenhum grupo. Por ser tão fiel a si mesmo, Travis conquistou uma legião fiel de pessoas que vêem ser único como uma qualidade graças a ele. 

A parte do nascimento da primeira filha de Travis com Kylie Jenner, Stormi, é uma daquelas que faz o maior coração de pedra chorar. Num certo momento, Travis conta que a bebê estava chorando e, assim que ele a pegou no colo, ela se acalmou. É visível o impacto que a filha tem no músico, e o amor que ele tem por ela impacta quem vê. Todos os momentos em que ela aparece são de pura doçura e amor transborda. É fofo demais, gente! 

No mais, também é muito claro como o rapper é grato por tudo que conquistou. Ele, como tantos outros na mesma indústria, sabe os sacrifícios que fez para chegar ao lugar de admiração em que está. Se depender dele, nem o céu é o limite. Com certeza veremos muito mais do rastro de inspiração que ele quer deixar no mundo. Vale a pena conferir!


A gente contou por aqui que o Maroon 5 estava custando a encontrar alguém que topasse cantar com eles no halftime do Super Bowl e, depois de ouvir o “não” de nomes como Nicki Minaj, Cardi B e Mary J. Blige, parece que eles encontraram quem topasse: o rapper por trás de um dos maiores discos do ano, Travis Scott.

Mas se os caras imaginaram estarem garantidos com este convidado, ele se engana. Isso porque, segundo a Variety, outro rapper de peso, Jay-Z, está disposto a fazer com que Travis desista da sua participação, insistindo pra que o dono de “ASTROWORLD” se una ao boicote em prol do jogador Colin Kaepernick, banido dos campos pela NFL após um protesto contra o racismo e brutalidade policial dos EUA.

Uma das últimas opções para o maior evento esportivo americano, o Maroon 5 só teve a oportunidade de cantar no Super Bowl depois que estrelas como Rihanna e P!nk recusaram o convite por conta do mesmo boicote.

Pela internet, uma petição com mais de 70 mil assinaturas pede pra que a banda reveja sua posição e cancele a participação no evento. Por motivos bem menores, a banda já boicotou outros eventos de grande porte, como é o caso de premiações tipo o MTV Video Music Awards, anualmente criticado pelo vocalista Adam Levine.