Mostrando postagens com marcador The xx. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador The xx. Mostrar todas as postagens


Pode ser que Romy Madley Croft não seja um nome muito familiar pra você, mas o grupo que ela integra, The xx, e as músicas que ela já compôs, como o hit “Electricity”, do duo Silk City com a Dua Lipa, certamente são.


Agora, vale incluir mais uma referência pra lista: seu single de estreia em carreira solo, “Lifetime”, eleito por essa matéria nesse exato momento como a única música que você precisa ouvir nessa semana.


Cantora, compositora e multi-instrumentista, Romy chegou a falar sobre sua estreia com material próprio no começo desse ano, mas demorou até que, enfim, pudéssemos ouvir alguma amostra desse trabalho. “Lifetime”, felizmente, faz a espera valer a pena, nos embalando através de um dance repleto de camadas eletrônicas, que conversam bem com o último trabalho do The xx, em tempo que também a permite explorar seus vocais nos versos que vão de encontro com essa vontade de nos reunir com os que amamos “quando tudo isso acabar”.


Não só uma ótima pedida, como a única pedida possível.

Lollapalooza é aquele festival em que você ama certas atrações, mas também chega disposto a conhecer e se apaixonar por inúmeras outras, né? É por isso que o evento, principalmente em suas últimas edições, tem se dividido entre nomes foderosamente conhecidos e outros nem tanto – o que é uma das suas coisas mais legais, convenhamos – e, se você for daqueles que ainda não teve tempo para se aprofundar sobre os artistas que virão, esse post é perfeito pra você.

Para que você não fique perdido no Lolla e consiga até arriscar uns versos de algumas músicas, preparamos uma lista com os 10 discos que você PRECISA escutar antes do festival. Tem pra todos os gostos: rock, pop, R&B, alternativo... Você vai chegar no Autódromo de Interlagos sabendo um pouquinho de quase tudo e, quem sabe, sairá de lá sabendo cantar todas as canções de trás pra frente. Vai que, né?

Confira nossa lista (que não está em ordem de importância, pois amamos todos esses artistas <3) abaixo:

1. "Starboy", The Weeknd

Muitos bons artistas vão passar por essa edição do Lollapalooza, mas o que estamos mais animados para assistir é o The Weeknd. O canadense lançou no ano passado seu terceiro disco, "Starboy", que veio com a missão de ser tão bom quanto seu antecessor, "Beauty Behind The Madness", e ele não só conseguiu como se superou. No novo álbum, Abel mistura seu clássico R&B alternativo com batidas eletrônicas e sintetizadores no maior estilo anos 80, nos entregando um trabalho maduro, consistente e que não deixa ninguém ficar parado.


2. "I See You", The xx

O terceiro álbum do The xx, lançado no começo de 2017, é o mais diverso entre os do grupo e o mais pop também. Entre tantas influências buscadas para esse novo material, a maior foi no "In Colour", disco solo do Jamie xx, produtor da banda. Por isso, o "I See You" diversas vezes incorpora esse projeto e mescla de tudo um pouco, como indie rock, eletrônico e vários sintetizadores, com o característico indie pop da banda e os vocais limpos e dramáticos de seus vocalistas, fazendo com que o The xx não perca sua identidade, apenas nos de a chance de amá-los em outras formas e ritmos.


3. "Lady Wood", Tove Lo

O poder feminino da edição fica por conta de Tove Lo, que vai fazer um show com foco maior nas músicas do seu novo CD. O "Lady Wood" usa de batidas alternativas e eletrônicas para falar sobre sexualidade feminina e libertação e traz a cantora sem medo de falar o que pensa, expor suas inseguranças e abrir seu coração. Pop sueco da melhor qualidade.


4. "I Like It When You Sleep, For You Are So Beautiful Yet So Unaware Of It", The 1975

Antes conhecidos por ser uma banda mais alternativa e de certa forma sombria, o The 1975 está cada vez mais pop e sem medo de ser feliz. O segundo álbum da banda inglesa, "I Like It When You Sleep" (não, não vamos falar o nome todo de novo!), é a mistura perfeita de synthpop com riffles de guitarra e a teatralidade e dramaticidade que só eles sabem imprimir em suas letras e clipes. Que eles fiquem no pop por um bom tempo!



5. "Cry Baby", Melanie Martinez

Se você gosta de música pop com conceito por trás, então a Melanie Martinez é pra você. Saída do The Voice americano, a rainha do conceitinho infantil usa do mundo de casas de bonecas e carrosséis como metáfora para falar de relacionamentos amorosos, amigos, família, padrões de beleza e muito mais, em meio a um indie pop viciante, no seu primeiro disco, "Cry Baby". No final, de infantil, Melanie e suas letras não têm nada.



6. "Gameshow", Two Door Cinema Club

A capa do álbum, com suas luzes neon, já entrega: vai ser dançante, sim! "Gameshow", terceiro álbum do Two Door Cinema Club que foi lançado no ano passado, continua no estilo rock alternativo que os irlandeses já estão acostumados, mas flerta bastante com o pop eletrônico, o funk e até o disco, soando eletrizante desde a primeira ouvida. E se o CD já é divertido assim, imagina o show?


7. "No Mythologies To Follow", MØ

A dinamarquesa MØ pode ser mais conhecida do grande público por suas mais recentes parcerias de sucesso, como "Lean On" e "Cold Water", ambas do Major Lazer, mas a gente te garante que ela é MUITO mais do que isso. Com seu álbum de estreia, o "No Mythologies To Follow", MØ se apresenta pra gente de forma original, misturando R&B contemporâneo com trip-hop e indie pop e nos entregando aquele som que a gente não sabia que precisava até escutar pela primeira vez.


8. "Duas Cidades", BaianaSystem

Rock, reggae, axé, música eletrônica... O segundo disco do BaianaSystem, "Duas Cidades", traz um pouco disso tudo com uma pitada de política para discutirmos o momento atual do Brasil. Representantes do nosso país nesse Lollapalooza, os caras do Baiana fazem um som diferente, misturando a "guitarra baiana" com o "system sound" (e daí o nome) e adicionando conceitos audiovisuais ao seu trabalho, retratando problemas cotidianos tanto em suas letras quanto em seus vídeos. Música boa com crítica social foda? Tá tendo e é do Brasil!


9. "Love You To Death", Tegan And Sara

Inteiramente produzido pelo Greg Kurstin, vencedor do Grammy de Produtor do Ano de 2016 e responsável por hits como "Stronger", da Kelly Clarkson, e "Chandelier", da Sia, o oitavo álbum da dupla Tegan and Sara, "Love You To Death" é, assim como o envolvimento de Greg sugere, cheio de músicas pop muito viciantes. As irmãs, que começaram com um som mais alternativo e indie rock, se jogaram de cabeça em um synthpop com cara de anos 80 nesse novo disco e nós não poderíamos ser mais gratos por isso. Meninas, por favor, nunca abandonem os sintetizadores!


10. "Skin", Flume

Vencedor do Grammy de Melhor Álbum Dance de 2016, Flume vem ao Lollapalooza como headliner de um dos palcos do festival e, depois de ouvir o disco "Skin", você vai entender o porquê. Passando pelo R&B contemporâneo com muitas batidas eletrônicas e uma house music diferenciada, o Flume é tudo que o The Chainsmokers quer ser, mas nunca será, fazendo um trabalho alternativo mas, ao mesmo tempo, muito pop, que tem como missão fazer todo mundo sair do chão e que, depois de duas ou três músicas, consegue esse feito com muita facilidade.



***

Pode vir, Lolla, que o nosso corpo está mais do que pronto! Se você ainda não comprou seu ingresso para escutar esses hinários ao vivo, corre que a ainda dá tempo! É só clicar aqui e depois escutar de novo e de novo todos esses álbuns para aprender as letras direitinho.
Agora a porra ficou séria.

A line-up de especulações do Lollapalooza Brasil 2017 já conta com Metallica, Rancid, The 1975, The Strokes e Radiohead, além de apostas que botam nessa listinha premiada Lana Del Rey, Years & Years, Two Door Cinema Club, RHCP e Major Lazer, mas esta semana já começou com mais possíveis nomes para o festival e já estamos com os dedos cruzados pra que seja verdade.


Desta vez, quem chegou com novidades foi o jornalista Lucio Ribeiro, do Popload, e os nomes são de cair o cu da bunda: The Weeknd, The XX e Duran Duran. E rolou também uma baixa do LCD Soundsystem, aparentemente.

The Weeknd, ainda que tenha passado por um ano bem pop em 2015, é a cara do Lollapalooza. O cantor faz um R&B alternativo, com um pé no hip-hop, que conversa bem com o caminho que o Lolla começou a investir nas últimas edições, abrindo cada vez mais espaço para o rap, enquanto mantém o carão alternativo do palco que já recebeu Florence and The Machine e Lorde. The XX já passou pelo Lolla Brasil e, por que não voltar? E, fechando essa line-up, ainda tem a banda Duran Duran, que estava negociando shows no Brasil em março do ano que vem e, claro, o festival não perderia essa oportunidade.

Até  outubro, devemos ter um anúncio oficial da T4F sobre as atrações do Lollapalooza, mas, por enquanto, as especulações estão bem fieis ao que festival poderia propor neste ano. Vale lembrar que a ansiedade começou faz tempo, mas o festival só acontece nos dias 25 e 26 de março. 


The xx, aquela banda deliciosamente relaxante de Synth Pop/Dream Pop, que está na trilha-sonora do mais que esperado O Grande Gatsby, lançou hoje o clipe para a terceira faixa de seu álbum Coexist (2012), "Fiction".

O vídeo se passa de forma totalmente sóbria e linear, com Oliver Sim (um dos vocalista e também baixista) andando em uma casa/quarto de hotel em algum lugar muito lindo, passando por corpos adormecidos, incluindo seus dois companheiros de banda, Jamie Smith e Romy Madley Croft. É muito bem feito, a fotografia das cenas é linda, todo em preto e branco, mas não é nada demais e essa faixa definitivamente merecia mais. Mas tá bem ao estilo deles, vejam:


E vocês pensando que Lana del Rey dava sono, hein? Brincadeiras à parte, a música para a trilha sonora de O Grande Gatsby é muito boa, apesar de carregar um pouco desse estilo ao qual eles parecem estar se prendendo desde o primeiro álbum. Ouçam e nos digam se não dá pra dormir gostoso.