Mostrando postagens com marcador Sense8. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Sense8. Mostrar todas as postagens
Finalmente entramos em junho e com ele os refrescos! Tinha um bom tempo que a gente não se animava tanto para escrever sobre as estreias da semana e hoje só tem coisa legal, viu? O episódio final de "Sense8", o reboot girl power "Oito Mulheres e Um Segredo", sequência de "Os Estranhos" e mais! Chega de conversa, e bora falar de cada um deles!

Os Estranhos - Caçada Noturna

The Strangers: Prey at Night, de Johannes Roberts
Com produção de US$ 9 milhões, "Os Estranhos" se sobressaiu no mercado ao arrecadar US$ 82 milhões, e como já é de praxe para Hollywood, isso já é motivo para uma sequência. "Caçada Noturna" tem a mesma premissa do original, onde uma família recebe a visita de três psicopatas que transformarão sua noite em uma desgraça.



No Olho do Furacão

The Hurricane Heist, de Rob Cohen
Na história, ladrões planejam roubar alguns milhões do Tesouro Americano no mesmo dia em que um furacão está previsto para passar na cidade. Por conta disso, sobra para um meteorologista, um agente do Tesouro e um ex-fuzileiro naval impedirem esse assalto ao mesmo tempo em que devem se salvar do tal furacão. Deve ter de tudo: explosões, tiros, porrada, bomba e um roteiro aparentemente raso.



Oito Mulheres e Um Segredo

Ocean's 8, de Gary Ross
Foi elenco foda que você pediu, @? Em “Oito Mulheres e Um Segredo” você vai encontrar nada mais nada menos que Rihanna, Sarah Paulson, Sandra Bullock, Cate Blanchett, Anne Hathaway, Mindy Kaling, Helena Bonham Carter e Awkwafina. Na trama, Debbie Ocean (Bullock) acabou de sair da prisão e já quer realizar mais um roubo, dessa vez, durante o Met Gala em Nova York, e pra isso, ela reúne essa mulherada toda. A gente nem precisa falar muito do filme pra saber que ele será ótimo com esse elenco, né?



Alex Strangelove

Idem, de Craig Johnson
É sempre bom ter uma comédia adolescente para relaxar e esquecer os problemas, certo? Depois de acertar quase em cheio com "A Barraca do Beijo", a nova aposta teen da Netflix é "Alex Strangelove". Na trama, acompanharemos a "jornada" para Alex perder sua virgindade com sua namorada enquanto descobre ter sentimentos por Elliott, um garoto que tem um crushsinho nele. O hit é certo. Ou não. O filme estará disponível amanhã na Netflix.



Sense8 - Episódio Final

Idem, das irmãs Wachowski
Após duas temporadas, um cancelamento e muita movimentação no Twitter, a caríssima "Sense8" finalmente ganhará seu episódio final para concluir a história amada pelos fãs. O episódio final terá cerca de duas horas, praticamente um filme, né? Clusters, o episódio estará disponível no serviço amanhã, viu?


***

E é isto, gurizada! Na próxima semana voltamos e já adiantamos que teremos o melhor filme de super-heróis do século ganhando sua tão aguardada sequência. Até mais!
Falta menos de 1 mês para vermos o cluster de “Sense8” reúnido pela última vez. A série das irmãs Wachowski, que até agora conta com duas temporadas na Netflix, vai chegar ao fim no dia 8 de junho.

Na quinta-feira (17), o serviço de streaming liberou o trailer do último episódio da série, que será um especial de 2 horas de duração e terá como foco o resgate de Wolfgang.



"Sense8" foi uma das maiores produções da Netflix. Várias cenas tiveram que ser gravadas ao redor do mundo devido as diferentes nacionalidades dos protagonistas, e todo esse gasto com produção e a audiência foram o que levaram o serviço de streaming a optar por cancelar a série. Pelo menos ela vai ter um final, né?

Sense8 é uma das séries de maior representavidade da Netflix, com personagens de várias etnias, orientações sexuais e por aí vai. A trama foi criada pelas irmãs Wachowski – que tem em seus currículos grandes produções como a saga “Matrix” e e “V de Vingança” – e mostra a vida de 8 pessoas que são conectadas através de seus pensamentos e sensações.


Depois da estreia da segunda temporada, os fãs ficaram ainda mais curiosos para descobrir qual seria o destino de seus queridos protagonistas, mas o resultado não foi tão bom assim.

O serviço de streaming decidiu cancelar a série e Lana Wachowski, uma das criadoras, chegou a explicar em uma carta que os números sempre foram uma questão – tanto em audiência quanto em gastos com produção, visto que cenas foram gravadas ao redor do mundo todo, inclusive na parada LGBTQ de São Paulo.



Com a notícia do cancelamento, veio também uma comoção entre os fãs que criaram uma petição online pedindo que a Netflix reconsiderasse o fim da série, conseguindo mais de 500 mil assinaturas. E a voz do povo é a voz de Deus, né non?

Após tantos pedidos, a Netflix confirmou que um último episódio seria lançado para fechar a saga de Nomi, Sun, Lito, Kala, Riley, Will, Capheus e Wolfgang, e hoje (24), a data do adeus foi finalmente divulgada.



O episódio final irá ao ir dia 08 de junho e para uma trama tão complexa, fica difícil imaginar como todos os pontos finais serão dados, mas pelo menos a gente vai poder ver o cluster reunido mais uma vez.
Há alguns dias, em seu Instagram, Sophia Amoruso, escritora da autobiografia #Girlboss, e também criadora da série de mesmo nome na Netflix, anunciou o cancelamento do show pela plataforma mundial de streamings. 

A princípio, podemos levantar que os motivos essenciais para o cancelamento estão entre as críticas negativas, à época do lançamento, há apenas alguns meses, a protagonista Sophia vivida por Britt Robertson recebeu diversas críticas entre “mimada”, “irritante” e “grosseira”, e o show foi rotulado como “série sobre problemas de uma garota branca”, e também a baixa audiência. 

Como sabemos hoje, se não deu resultados, a Netflix cancela. Mas esse argumento não parece ser importante para os críticos de internet de plantão, que caíram matando, mais uma vez, em cima da companhia, dias após o anúncio do aumento do preço dos planos do serviço. 

Sim, pagamos Netflix para receber conteúdos que gostamos e temos todo o direito de protestar. Vejam só o que aconteceu com Sense8 essa semana, que ganhou um especial de encerramento após protestos dos fãs (diversas outras séries também foram resgatadas nos últimos tempos, Gilmore Girls, Fuller House...).


Contudo, vamos pensar de uma maneira um pouco mais mercadológica? As manas precisam por a cara nas finanças.

Então vamos lá. Há pouco menos de um mês, após o cancelamento de Sense8, o CEO da Netflix Reed Hastings afirmou que a estratégia da companhia é “assumir riscos”, o que pode ser traduzido como experimentar narrativas e formatos novos, na esperança de encontrar um sucesso. Tanto 13 Reasons Why, quanto Stranger Things foram sucessos inesperados. 

Logo, se algum show não atende às expectativas, ele é cancelado. E porque antes a Netflix pelo menos dava um final para suas séries canceladas, foi o caso de Hemlock Grover, por exemplo, e agora nem isso? Bem, é provável que seja questão de sobrevivência. 

Saiu na imprensa, há algumas semanas, que a empresa de Hastings havia passado o número de assinantes de TV por assinatura nos Estados Unidos, um feito impressionante, sem dúvida! Mas também é sintomático, uma vez que será muito mais difícil para a Netflix crescer em terras do Tio Sam.

E o que eu to falando aqui tem base, tá? Relatórios recentes mostram que a companhia está crescendo muito... Mas principalmente fora dos EUA, e o principal mercado internacional fora o estadunidense é o chinês, que impede o funcionamento da companhia americana. Sendo assim, a Netflix precisa encontrar outros mercados, e segurar as pontas naqueles investimentos caros e com pouco retorno (Sense8 é uma das séries mais caras da história, com uma logística super difícil, e que acabou sendo hypada por um nicho muito específico de consumidores). 

Dito isso, é muito provável que a empresa esteja caminhando para uma internacionalização de suas operações, buscando clientes em países emergentes como o Brasil, a Índia, países em crescimento da África e America Latina e, com isso, o catálogo da gigante de streamings fique cada vez mais... Diverso. Justamente os que os fãs órfãos da empresa disseram que deixaria de acontecer com o cancelamento de Sense8, famosa por possuir grupos minoritários em papéis de destaque. 

É absolutamente plausível esperar produções originais brasileiras, como 3% (atualmente está em fase de produção uma série brasileira baseada na Lava-Jato), além de produções locais indianas, bolivianas, colombianas, argentinas, mexicanas, espanholas, italianas... Enfim, um catálogo verdadeiramente mundial e sem fronteiras.

Ingobernable, série mexicana da Netflix, é um House Of Cards com muito mais drama. 

Não é possível ainda definir qual o futuro da TV, principalmente com tantos players novos no mercado (Amazon, Youtube, Facebook, Hulu), todavia, podemos esperar e devemos desejar uma forma de assistir televisão diferente do que já vivemos, conectados com realidades totalmente diferentes da nossa, e longe do círculo vicioso que estivemos ao longo de toda a história da indústria do entretenimento atual, com o consumo de produções ora européias, ora estadunidenses.

Talvez um dia nos encontremos lendo artigos sobre novas séries fodas produzidas na Ásia, na Oceania, na África e entre nossos vizinhos. Enfim, explorar um novo lado da globalização.

Muitas das séries canceladas pela Netflix recentemente eram boas sim, mas o corte nesses títulos não significa que a empresa esteja ficando ruim, que merece os boicotes que tem recebido. Se for para direcionar seus investimentos em segmentos novos no audiovisual, melhores e mais criativos, quem sabe nos ajudar a quebrar essa birra que temos com línguas que não sejam o inglês e o português, e se for para ficar melhor do que está, que venham, porque estamos prontos.

Como falamos aqui, a Netflix estará com uma presença pesadíssima na CCXP 2016. Na sexta-feira o serviço de streaming vai estar com painel de "3%" junto do elenco, enquanto no domingo, serão 4 fucking horas com Neil Patrick Harris ("Desventuras Em Série"), além de parte do elenco de "Shadowhunters" e "Sense8". Só que, quando menos esperávamos, a Netflix tinha outra coisinha pra gente. ♥

Pra quem curte horrores a série das irmãs Wachowski, é válido saber que o primeiro episódio da segunda temporada será exibido para 200 pessoas no Auditório Prime durante o domingo às 18h30. O horário se choca com o painel da própria Netflix no Auditório Cinemark, que começa às 16h30. Felizmente, parte do elenco da série deve estar presente durante a exibição do episódio. A informação veio através da programação da maior feira que você respeita divulgada hoje.

EITA, GENTE!

Durante os quatro dias estaremos em nosso Twitter e Snapchat (portalitpop) com uma cobertura gostosinha em tempo real. Também vai rolar um resumo diário dos painéis e principais novidades divulgadas por lá. Outros materiais serão lançados pós-feira, mas o conteúdo fica em segredo por enquanto.

A gente está viciadíssimo em “Disk Duny”, gente! A websérie, que estreou na semana passada, é um spin-off de “Girls In The House” e mistura humor com cultura pop.


Pra quem não lembra, apresentamos na última semana a estreia da série “Disk Duny”, na qual suas protagonistas tentaram resgatar Sia do cativeiro de Beyoncé e, em seu episódio seguinte, temos suas personagens numa confusão ainda maior, envolvendo algumas das maiores séries da atualidade.

Querem resgatar a Sia no primeiro episódio da série “Disk Duny”

Na aventura da vez, a protagonista Duny acorda e estranha que todas as suas falas são sucedidas por aquelas risadas de fundo, sabe? Ela descobre, então, que está presa em várias séries, fazendo referência à produções como “Game Of Thrones”, “Sense8”, “The Walking Dead” e até “Chaves”.

Dá uma olhada:


“Girls In The House”

Criada e totalmente produzida pelo estudante de publicidade Raony Phillips, utilizando “The Sims”, a websérie estreou em 2014 e conta a história de Duny, Alex e Honey, três amigas que moram numa pensão e passam por poucas e boas com os outros hóspedes do local.


Com duas temporadas disponibilizadas no Youtube, a produção é repleta de memes e outras referências da internet, contando, inclusive, com algumas participações especiais, como da cantora Lana Del Rey, que aparece no começo do episódio “Strange Events”, segundo da sua temporada de estreia, tirando a paciência de Duny, enquanto diz que “queria estar morta”. Confira esse e outros episódios no canal oficial do Raony no Youtube.



Estréia hoje a primeira série de TV dos criadores de "Matrix", Andy e Lana Wachowski. A série de 12 episódios conta com ação, drama e até um ex-RBD para atender todos os gostos do público. A trama conta a história de 8 completos estranhos de diferentes lugares do mundo que acabam ficando mental e emocionalmente conectados. Através disso, a série procura discutir temas como ciência, política, identidade, sexualidade e religião, tudo com uma grande dose de cenas de luta (pq é dos Wachowski, né?).


Os protagonistas são chamados de "sensates", que são: Riley (Tuppence Middleton), que é uma DJ islandesa que mora em Londres, Sun (Doona Bae), filha de um executivo de Seul que luta secretamente kickboxing, Nomi (Jamie Clayton), uma ativista transexual de São Francisco, Wolfgang (Max Riemelt), um ladrão de cofres de Berlim, Will (Brian J. Smith), um policial de Chicago, Kala (Tina Desai), uma farmacêutica de Mumbai, Lito (Miguel Ángel Silvestre), um astro mexicano de telenovelas que precisa esconder um segredo do público, Capheus (Aml Ameen), um simpático motorista de van de Nairóbi. Pra você conhecer melhor eles, a Netflix liberou um vídeo-perfil de cada um dos oito personagens:



Os criadores foram muito criticados por seus filmes como "Cloud Atlas" e "O Destino de Júpiter" por serem fracos ou tentarem discutir mil coisas diferentes e não abordar direito nenhuma, por isso um veículo como uma série é perfeito para eles conseguirem abordar todas as questões que interessam pra eles. A série começa confusa com essa história de sentidos compartilhados e aparições de personagens de outros lugares nas cidades erradas, mas a linguagem acaba ficando mais natural ao longo da história.

Uma coisa muito legal é o pouco uso de computação gráfica, que passa uma idéia de realidade muito maior para a série com menos fantasia. E ainda de bônus para os fãs de RBD ou da série "Rebelde", ainda temos um Alfonso Herrera em um papel muito interessante como você não tinha visto antes.

O fato de estrear no Netflix, que já oferece todos os episódios de uma vez o torna uma ótima pedida para curtir no fim de semana. Adeus, vida social!!!

O ano mal começou e já temos duas das séries mais aguardadas ao nosso dispor. Enquanto nossas séries favoritas ainda não voltam do hiatus ou iniciam suas novas temporadas, os primeiros episódios de Marvel's Agent Carter e Empire já podem ser encontrados pela internet a partir dessa noite. Como o ano é longo e ainda estamos distantes do próximo outono americano, listamos 10 séries que devem dar o que falar durante 2015 e, quem sabe, em futuras premiações. Se a Netflix já vem emplacando sucesso após sucesso, neste ano ela aposta ainda mais alto.