Mostrando postagens com marcador Jax Jones. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Jax Jones. Mostrar todas as postagens
Brasil internacional, minha gente! Depois de usar o nosso samba como inspiração para "Instruction", Jax Jones chama Demi Lovato e Stefflon Don pra curtir o ritmo no clipe da música lançado hoje, 2 de agosto.

No vídeo, Demi dá as instruções para se divertir e conquistar aquele crush, enquanto dança (com direito a coreografia!) e reúne todas as suas garotas ou, como ela fala na faixa, "all my ladies!". E se o samba é o plano de fundo, Jax tocando surdo, enquanto a rapper Stefflon vem cheia de plumas, a própria rainha de bateria. 



A ex-Disney tá quase todo ano no Brasil e anda até dando umas escapadinhas com o Neymar... depois desse vídeo, já dá pra dizer que Demi virou brasileira real oficial?

"Instruction" é o segundo single do Jax Jones, que esse ano também lançou o hit do UK, "You Don't Know Me", parceria com a estreante RAYE. Será que vai hitar também?
Se tem um ritmo que tem se aproveitado bastante da era dos streamings (além do rap, claro) é a música eletrônica. Vejamos a hot 100: dentre as 20 primeiras músicas, 3 são eletrônicas. No UK, que sempre teve uma tendência maior para o EDM, 5 entre as 20 iniciais pertencem ao ritmo. Isso tudo sem contar as canções que possuem influência da música eletrônica em ambas as paradas. Um número considerável, né? Porém, outro dado tem impactado ainda mais: o número de estrelas do pop que tem usado a ajuda e a facilidade de produtores em lidar com o mundo da música na atualidade para crescer.

Entre as estrelas já consolidadas, tivemos esse ano Selena Gomez apostando na parceria "It Ain't Me", com o Kygo, enquanto não abria os trabalhos de seu próprio CD. Outra que também foi para esse lado foi Demi Lovato, fazendo sucesso na Europa com "No Promises", colaboração com o trio de DJs Cheat Codes.


O mais interessante de tudo isso, no entanto, é ver as estrelas da música pop em ascensão procurando se firmar com a ajuda da eletrônica. Nomes da nova geração que, você pode não estar tão familiarizado, mas que já entendem muito bem como funciona essa indústria. E vale a pena destacar: esses nomes crescem com a ajuda de outros também novos no cenário eletrônico. É aquele bom e velho ditado: uma mão lava a outra. 

O principal grupo quando falamos em dar oportunidades aos que estão chegando agora é o Clean Bandit. Misturando eletrônica e música clássica, o trio é uma sensação no Reino Unido, e não é difícil de imaginar o porquê. Lá atrás, em 2013, eles apresentaram ao mundo a Jess Glynne por meio dos hits "Rather Be" e "Real Love". Resultado: pouco tempo depois, em 2015, ela hitou MUITO no UK com seu trabalho de estreia (e o Clean Bandit também!). Agora, eles fazem o mesmo com Louisa Johnson em "Tears", Anne-Marie em "Rockabye" e, principalmente, Zara Larsson em "Symphony".

Dentre as revelações citadas acima, nenhuma tem um alcance tão grande quanto Zara, e talvez seja seguro dizer que ela é o (ou, pelo menos, um dos) nome(s) mais promissores dessa nova geração. Tendo conquistado um #2 na parada britânica com seu single "I Would Like", foi só com a parceria em "Symphony" que ela chegou ao primeiro e conseguiu, assim, dizer pra todo mundo que veio pra ficar. Essa é a importância do encontrão pop e EDM: ele ajuda a firmar artistas, principalmente aqueles que estão só no começo.


Outro nome do dance (que também é novíssimo!) é o Martin Garrix. Eleito DJ do ano de 2016 pela DJ Mag, principal revista do gênero, o cara também é um que tem procurado ajudar artistas novos no pop a crescer, enquanto se ajuda também. Primeiro, ele chamou Bebe Rexha para "In The Name Of Love" e continuou com Dua Lipa em "Scared To Be Lonely". Duas cantoras que, assim como Zara, Anne e Louisa, ainda estão se firmando, estando Dua um pouco mais a frente. 

Os números de "In The Name Of Love" ajudaram Bebe: a canção chegou ao #24 no USA e ao #9 no UK e mostrou que a então compositora de hits também tem muita capacidade de cantar um sucesso. Para Dua, foi ainda melhor: a parceria com Garrix rendeu um Top 15 no UK, ao mesmo tempo em que outras duas músicas suas, "No Lie", parceria com o Sean Paul, e "Be The One". O que falar de uma cantora estreante já com três músicas de sucesso ao mesmo tempo? Estabilidade é tudo! 



E se o encontro pop e EDM serve para estabilizar o nome de artistas que ainda nem lançaram seu primeiro disco, também pode servir para manter em alta aqueles que já revelaram seu primeiro trabalho, ou lançaram um álbum a um tempo considerável, e estão trabalhando no CD sucessor. Recentemente, Martin se uniu a Troye Sivan em "There For You", que tem esse mesmo efeito: manter o sul-africano, atualmente em estúdio trabalhando em seu novo material, em alta. Esse é o caso também de Zedd e Alessia Cara em sua "Stay", hit estável no top 10 da Billboard que chegou ao #7, além das próprias "It Ain't Me" de Selena e Kygo e "No Promises" de Demi e Cheat Codes. 

Nesse caso de "fazer uma parceria EDM até meu novo disco sair e ver no que dá", não podemos deixar de citar Halsey com o duo The Chainsmokers em "Closer". Enquanto preparava o sucessor do "Badlands", a americana participou da música que se tornou um mega hit e agora colhe os frutos: seu segundo disco, "hopeless fountain kingdom", é o primeiro álbum feminino a chegar ao topo da Hot 200 em 2017, com 115.000 de vendas/streamings. Tá bom ou quer mais?



Não é difícil imaginar o porquê do sucesso da música eletrônica se estender ou até aumentar na era dos streamings. Além de pegar carona muitas vezes nos ritmos do momento, ou fazendo algo único que se destaque da maioria, os artistas de eletrônica também se beneficiam dessa fase atual em que singles importam muito mais do que álbuns, já que sempre foi um costume para eles lançar muitas músicas e só depois pensar em um disco. Não é à toa que Calvin Harris queria apenar lançar singles esse ano, ou que esses produtores demorem tanto para revelar seus CDs, lançando várias músicas de trabalho antes do lançamento do material completo. E a possibilidade de se adaptar a essa era tão difícil e crescer enche os olhos de muito artista, principalmente os novatos. 

As parcerias entre DJs e cantores pop se tornam os novos buzz singles desses últimos: uma forma deles falarem "ei, eu to aqui!", seja pra dizer que não sumiram ou pra pedir atenção e reconhecimento. Para os artistas pop, uma forma de se adaptar ao mundo dos streamings enquanto saem de sua zona de conforto e fazem algo que provavelmente em nada terá a ver com seu novo disco, mas mantém os fãs animados e o público atento. Para os produtores, uma forma de se consolidar na indústria, ter não só seus hits, mas seus nomes conhecidos, e uma porta de entrada para o mundo do pop, o que ajuda a expandir seu público e traz a possibilidade de produzir grandes sucessos (alô, Skrillex por trás dos smashs do Justin Bieber!). Todo mundo sai ganhando, principalmente a gente.

Demi Lovato não deixou o samba morrer e não deixou o samba acabar! Sua parceria com o produtor do momento no UK, Jax Jones, e com a rapper Stefflon Don em "Instruction", que usa um pouquinho das batidas do ritmo brasileiro, foi lançada hoje (15) e nos trouxe todas as instruções de como se fazer um smash hit. 

Primeiro, adicione uma cantora popular fora de sua zona de conforto. Há muito tempo não víamos Demi apostar em algo tão diferente do que ela costuma fazer e se sair tão bem. Com seus vocais mais contidos, ela explora uma nova sonoridade com bastante (e nos perdoem pelo trocadilho) confiança. 

Depois, adicione um rap ao final. Não pode faltar, né? A surpresa dessa vez fica por conta da Stefflon, indicada no Sound Of... de 2017, prêmio da BBC para as revelações musicais de cada ano, e que complementa muito bem a canção. 

Termine adicionando tudo isso a uma produção bem curtinha, de menos de 3 minutos e, assim, perfeita para a era dos streamings, que sai do comum, graças ao nosso samba, com um refrão grudento e com uma cara muito veranesca. Prontinho, tá feita uma forte candidata ao verão europeu!



É primeiro nas quadras das Escolas de Samba sem dúvidas!

Jax Jones já conquistou o #3 na parada britânica com seu último single, "You Don't Know Me", uma parceria com a RAYE. Com "Instruction", a gente aposta (ou pelo menos torce!) que ele chegue ao primeiro lá na Terra da Rainha e consiga fazer sucesso também nos Estados Unidos. Vai, que a Hot 100 tá precisando muito de música boa!
Demi Lovato apareceu recentemente na colaboração "No Promises", com o trio de DJs Cheat Codes, e agora se prepara para lançar outra parceria com mais um artista de música eletrônica, o Jax Jones. Chamada de "Instruction", a faixa também contará com a participação da rapper Stefflon Don, chega nessa sexta-feira (16) e... tem inspiração no samba brasileiro! 

Isso mesmo! Demi divulgou um trechinho da música e, para nossa alegria, o início dela parece bastante com esse ritmo muito tradicional do nosso país! Confira com seus próprios ouvidos: 

Uma publicação compartilhada por Demi Lovato (@ddlovato) em

A gente não acredita que o Brasil vai salvar a música pop! Agora tá mais do que explicado porquê a cantora vem todo ano pra cá... foi pra pegar inspiração pra "Instruction", gente! Pra representar o povo brasileiro, tem que representar direitinho, com muito estudo.

Pra estudar ainda mais sobre a música brasileira, Demi fará um show em terras tupiniquins ainda nesse ano. Ela se apresenta no festival Villa Mix, em Goiânia, no dia 1º de julho. 

Se "No Promises" tem feito um bom sucesso pela Terra da Rainha, podemos prever que a americana continuará em alta por lá. Isso porque Jax Jones é o atual queridinho da música eletrônica lá no UK, e recentemente hitou bastante do outro lado do oceano com "You Don't Know Me", sua parceria com a revelação do pop RAYE



Enquanto se aventura pelo EDM, Demi Lovato continua trabalhando em seu sexto disco que deve chegar no final desse ano. Recentemente, ela entrou em estúdio com os rappers French Montana e Diddy. A era "Bangerz" chega para todas! Além disso, informações divulgadas no início do ano indicam um direcionamento mais experimental e maduro para esse novo álbum. Já que esse será o primeiro trabalho dela fora da Hollywood Records, o selo da Disney, faz todo o sentido, né?
Todos lembramos que, depois do sucesso do "Revival", a Selena Gomez passou por uma fase complicada, cancelando shows (inclusive aqui no Brasil) e indo para a reabilitação para cuidar de alguns efeitos do lupús, doença crônica que ela sofre, como ansiedade, depressão e pânico. Mas agora, ainda bem, Seleninha parece estar saudável e feliz, fazendo viagens com o novo boy, o The Weeknd, e entrando em estúdio para nos entregar mais uma bíblia do pop.


Recentemente, a americana registrou uma faixa que se chama "It Ain't Me" e que foi co-composta por ela em parceria com o Brian Lee, Ali Tamposi e Andrew Awatt, nada menos do que o trio por trás do hit do DJ Snake com o Justin Bieber, "Let Me Love You", e com o DJ Kygo, dono do sucesso "Firestone" e que provavelmente deve ter produzido a canção. 

E tem mais: além de ter entrado em estúdio com a Julia Michaels e com o Justin Tranter, que colaboraram bastante no "Revival", ela chamou o reforço do The Futuristics, responsáveis por "Bad Things", do Machine Gun Kelly com a Camila Cabello, do Jonas Jeberg, que já trabalhou com a Kylie Minogue e a Demi Lovato, e do Jacob Kasher, que compôs músicas para a Britney Spears, Carly Rae Jepsen e até mesmo para a própria Selena em trabalhos anteriores. Só nomes promissores, hein? 

E pensa que acabou? Tem mais! No ano passado a cantora participou de uma música chamada "This Is Real", do produtor Jax Jones, que atualmente está bombando muito no UK com "You Don't Know Me". Acontece que o Jax resolveu lembrar que a canção realmente existe, está pronta e que pode ser lançada a qualquer momento, liberando uma prévia dela:


O segundo álbum solo da Selena Gomez está previsto para esse ano. Volta logo, Seleninha!  

Nós nunca escondemos nossa eterna admiração pela Escandinávia (que, pra quem faltou naquela aula de geografia, corresponde aos países Suécia, Dinamarca e Suécia), mas em termos musicais, outro país que sempre nos surpreende de maneira positiva é o Reino Unido. 

A Terra da Rainha (e da Adele), vira e mexe revela alguns talentos para o resto do mundo e, com todo respeito aos nossos ídolos americanos, lá não tem meia-história, o que é bom estreia logo nos lugares mais altos de suas paradas, valorizado como deve ser, e assim todos saem ganhando, tendo o público mais música boa pra consumir e os artistas mais dinheiro que arque com seus próximos trabalhos — e luxos que não são de nossa conta. 

De olho nas últimas estreias que estão hitando por lá, resolvemos reunir alguns nomes que têm chamado nossa atenção e, obviamente, compartilhar com vocês. Vamos conferir?

5 Seconds of Summer, "She Looks So Perfect"


É inegável que o sucesso do One Direction abriu as portas para outras boybands teen no Reino Unido e se a banda The Vamps, que está prestes a lançar seu disco de estreia e com as vendas indo muito bem, obrigado, tem muito a agradecer, o que dizer dos meninos da 5 Seconds of Summer? Num formato um pouco diferente dos grupos tradicionais, por tocarem instrumentos, a banda está bombando na Terra da Rainha com a chiclete "She Looks So Perfect", nos remetendo aos hits mais radiofônicos do McFly. O sucesso dos caras começou após atuarem como atração de abertura da turnê Take Me Home, do One Direction, e com esse single eles nos trazem não só cinco segundos, mas sim três minutos e trinta e oito segundos de verão.



Clean Bandit, "Rather Be (feat. Jess Glynne)"


Tão sentindo o cheiro? É do sucesso. O grupo inglês de música eletrônica Clean Bandit lançou "Rather Be" como quarto single do CD "New Eyes" e é provável que nem eles esperassem que a música conquistasse o público que conseguiu. Estreando no topo das paradas inglesas, a parceria com a cantora Jess Glynne (que também é novata e tá começando muito bem, como podem ver, hahah) trouxe uma grande visibilidade para os ingleses e o melhor, com um single que deve causar uma ótima primeira impressão em muita gente. Tá pop, eletrônico, orquestral e, claro, de primeira!



Route 94, "My Love (feat. Jess Glynne)"


Coincidentemente, nossa próxima indicação é outra colaboração com a Jess Glynne e que também está se saindo muito bem entre os ingleses (nós dissemos que ela começou muito bem!). "My Love" é o single de estreia do DJ Route 94 e foi lançado no fim de fevereiro, também estreando bem na UK Singles Charts. Pegando bastante hype da canção acima, "My Love" traz um eurodance noventista pra lá de delicinha, comprovando também o fato de que a voz de Jess Glynne não terá muitos problemas para se adequar a outras fórmulas quando ela estiver pronta para lançar um álbum de inéditas.



Duke Dumont, "I Got U (feat. Jax Jones)"


Parece que a moda de farofas urban meio anos 90 pegaram muito bem na terra da Rainha. Essa pelo menos é a fórmula do sucesso pra "I Got U", faixa lançada por Duke Dumont e Jax Jones. Enquanto ele já tinha aparecido pro mundo com o single #1 "Need U (100%) ao lado de A*M*E, ela tem em "I Got U" seu primeiro single e hit, já que a música alcançou o topo da parada britânica. Vem que tá delicinha essa coisa "retrô"!



Faul & Wad Ad vs. PNAU, "Changes"


Junte crianças, um saxofone e um piano. Agora faça disso uma música eletrônica. Foi exatamente isso que o duo Faul & Wad Ad juntamente com o duo australiano Pnau fizeram com a faixa "Changes". A música é uma mistura de ritmos deliciosa bem diferente das eletrônicas de balada. Vale ressaltar que Pnau já gravou um álbum inteirinho com nada mais, nada menos que Sir Elton John lá em 2012. Foi tipo um som experimental que Elton quis fazer e que, até hoje, soa sensacional.


E é isso aí. Conhecia algum? Já estava viciado em algo? Conte pra gente e aproveite também os comentários pra fazer aquela sugestão de artista novo que a gente tanto curte! :D

[colaborou: Gui Calais]