Mostrando postagens com marcador Cher Lloyd. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Cher Lloyd. Mostrar todas as postagens
Caminhando por uma estratégia de divulgação diferente da utilizada por boa parte dos artistas, a cantora Cher Lloyd mantém a tática de lançar apenas um single por ano e, passado seus lançamentos de 2018 e 2019, “None of My Business” e “M.I.A.”, respectivamente, a cantora já prepara o terreno pra sua música de 2020: ironicamente chamada “Lost”.

Terceiro buzz single para seu novo álbum, ainda sem título ou qualquer grande detalhe revelados, a música foi anunciada pela britânica em suas redes sociais, com clipe previsto pra próxima sexta-feira, dia 24. Ouça uma prévia:


Descoberta pelo reality show X-Factor, Cher Lloyd teve alguns bons singles desde que lançou seu primeiro disco, “Sticks and Stones”, lá em 2011. Seu trabalho seguinte, “Sorry I’m Late”, apesar da produção impecável, já não contou com o mesmo desempenho, em partes por conta dos buracos em sua divulgação, que deixou esfriar seu nome onde tinha seu melhor mercado, no Reino Unido.

Esperamos que com esse lançamento de sexta, as coisas comecem a melhorar pra cantora, que tem muito potencial pra se deixar morrer na praia.

Cher Lloyd está oficialmente de volta! De contrato assinado com a Universal Music, a ex-participante do The X Factor UK fez seu comeback nesta sexta (19) do jeitinho que a gente queria no single "None Of My Business"

Se em "Activated", música lançada em 2016 e que quase foi o pontapé inicial de seu terceiro disco, Cher tentou apostar em um R&B mais pesado, em "None Of My Business" ela volta ao que sabe fazer de melhor e nos entrega um pop redondinho e bem divertido, pra mostrar todo o seu carisma. 

O melhor do novo single dela é que soa como a Cher Lloyd que a gente ama e sentia saudade, dos hits "Want U Back" e "Swagger Jagger", mas dessa vez mais madura, com ainda mais atitude e bem segura de si.



Agora é hora de fazer sua parte e dar muito streams e views para alimentar a Cher e sua filhinha recém-nascida (sim, estamos apelando, porque a divulgação precisa ser pesada) e, quem sabe, garantir um hit na conta da inglesa.

Cher Lloyd ensaiou seu retorno lá em 2016, com o single "Activated", mas o comeback não foi pra frente e, após ficar grávida, a cantora, revelada no "The X-Factor UK", resolveu pausar os trabalhos do seu terceiro disco. Mas é hora de recomeçar e, no que parece ser o pontapé inicial dessa nova era, ela revelou nesta terça (16) que tem música nova chegando na sexta, 19 de outubro.


ATUALIZAÇÃO: Habemus título! A canção se chama "None Of My Business" e será lançada pela Universal Music, com quem ela assinou contrato para o próximo álbum. O vídeo da música chega nessa sexta.





Antes de assinar com a Universal Music, Cher era contratada da Syco, gravadora de Simon Cowell, criador do "The X-Factor". Por lá lançou seus dois primeiros álbuns: "Stick + Stones", em 2012, que rendeu os hits "Swagger Jagger", "With Ur Love" e "Want U Back", e o "Sorry I'm Late", em 2014.



E aí? O que vocês gostaria de ver a Cher Lloyd fazendo nesse comeback?

Da pra dizer que Cher Lloyd está ~oficialmente~ de volta? A cantora, que tinha lançado sua nova música de trabalho, "Activated", depois 2 anos de sumiço em meio a uma troca de gravadora e uma busca pela sonoridade ideal, finalmente lançou um clipe para o seu comeback!

Na produção, Cher tá toda conceitual e estranha, entrando em um armazém que diz "All good girls go to heaven" (em Sasha Language: todas as garotas boas vão para o céu) pra depois bater muito o cabelo e sensualizar com vários robôs em meio a aparição de uma gosma verde que acreditamos ser a mesma usada pelo Kids Choice Awards.

Tu tá metida com uma sociedade secreta, Cher Lloyd?



Embora tenha um conceito meio confuso que nos deixou um pouquinho perdidos, aceitamos esse vídeo e essa volta como um todo porque é muito bom termos Cher Lloyd novamente, não é?

Com relação ao próximo álbum da inglesa, ainda sem nome e, por enquanto, sendo chamado de #CL3, não temos nenhuma informação, além do fato de que seu primeiro single não é "Activated" e está pra chegar. 
Ela falou que ia voltar sexta, como avisamos nesse post, mas acabou chegando mais cedo! Cher Lloyd finalmente lançou o primeiro single do seu tão aguardado terceiro álbum, chamado por enquanto de #CL3.

A música nova, "Activated", tem uma sonoridade que lembra bastante a de seu primeiro álbum, o "Stick + Stones", de 2011, porém bem mais madura, enquanto flerta com o R&B de forma bastante sensual. Se tivéssemos que comparar a canção, diríamos que ela lembra vagamente "Good For You", da Selena Gomez, o que é um grande elogio.

O melhor de tudo é pensar que, atualmente, não tem nenhuma música de sonoridade parecida fazendo sucesso nos charts, deixando um espaço para uma canção como "Activated" sobressair. Será que chegou a vez da Cher?



Junto com o single, a inglesa também lançou um comunicado sobre o novo direcionamento da sua carreira:

Eu esperei dois anos para ter o controle criativo da minha própria carreira e fazer as coisas do meu jeito. Voltar com música nova e lançar 'Activated' é algo grande para mim. Eu tenho trabalhado muito em novas canções e mal posso esperar para revelar mais a vocês!

E aí? O retorno da Cher Lloyd está aprovado?  

Já se passaram 2 anos desde que a cantora Cher Lloyd, descoberta na edição de 2010 do X Factor UK, lançou seu segundo álbum de estúdio, o injustiçado e extremamente demorado "Sorry, I'm Late" (inclusive o nome do álbum faz referência a toda essa demora). 

Talvez pelo atraso que fez com que o buzz do lançamento fosse pequeno, talvez pela falta de divulgação por parte da sua gravadora e, até arriscamos dizer, pelo mal caminho que sua carreira tomou, o CD não vingou e nos deixou precocemente, com apenas dois singles/clipes lançados.



Depois de um bom tempo afastada, compondo e tentando encontrar a direção certa para o seu terceiro disco, Cher parece estar finalmente pronta para voltar e, esperamos, voltar com tudo!

A cantora divulgou sábado (15), em seu twitter, um vídeo bem rápido, só para dizer que está chegando no dia 22 com uma nova música chamada "Activated", primeiro single do seu próximo CD, ainda sem nome, que está sendo chamado de #CL3 por enquanto.


Considerando que o estilo musical de Cher variou muito entre seus dois primeiros discos e que a inglesa rompeu seu contrato com a gravadora de Simon Cowell, assinando com a Universal Music, não sabemos o que esperar desse próximo trabalho. Mas, como confiamos na garota, uma coisa nós sabemos: vem coisa boa por aí!

Todos os dias nós acordamos nos perguntando, “por onde anda Cher Lloyd?”, e eis que, pelo Twitter, a britânica nos trouxe essa resposta.

Atualmente contratada pela Universal Music, desde que rompeu seu contrato com a gravadora do Simon Cowell, com quem lançou os discos “Sticks + Stones” e “Sorry I’m Late”, a hitmaker de “Human” está, felizmente, trabalhando em seu terceiro álbum e, pela rede social que não pertence ao Mark Suckerberg, disse que suas músicas novas “definitivamente valerão a espera”.

Por meio de um vídeo, Cher Lloyd anunciou seu até então chamado “CL3” e agradeceu aos fãs por toda a paciência. Ela completou dizendo que não vê a hora de mostrar o que tem produzido.

Olha só:

Mas que dia lindo!

Por enquanto, o único nome que sabemos fazer parte do novo disco de Cher Lloyd é de Jacob Luttrell que, entre outras coisas, esteve por trás de algumas coisas do Jason Derulo, Pitbull e Flo Rida recentemente.

Nós vamos ficar bem felizes se, por acaso, acontecer dela entrar em estúdio com o Justin Tranter ou Greg Kurstin, por exemplo, e bastante tristes caso alguma descartada por outras cantoras da Sia apareça no disco, que fique registrado.

O novo disco da Cher Lloyd será lançado a qualquer momento antes do “Digital Distortion”, da Iggy Azalea.
A gente avisou que não falta muito até o grandioso retorno de Cher Lloyd, que há pouco assinou contrato com  a Universal Music pra fazer tudo o que sua antiga gravadora deveria ter feito com seu último CD, a delicinha pop “Sorry I’m Late”, mas antes de fazer algo realmente grande, a britânica emprestou seu vocal para “What I Like”, novo single do rapper americano Jordan Benjamin, artisticamente conhecido como BenJ.
Já passaram uns três anos desde que entramos em 2014, mas toda essa demora para a virada do ano só nos deixa ainda mais ansiosos pelas estreias que nos aguardam no ano seguinte, principalmente se pensarmos em dois nomes que, até aqui, não havíamos comentado nada quanto aos passos que farão nos próximos trezentos e poucos dias, mas estão trabalhando em coisas realmente animadoras.

A espera acabou e a cantora Demi Lovato finalmente lançou o videoclipe para "Really Don't Care", o quarto single do disco lançado no ano passado, "Demi", com participação de ninguém menos que a cantora britânica Cher Lloyd, que neste ano também apareceu com material novo, "Sorry I'm Late", atualmente promovido pelo single "Sirens".

Visto que a Hollywood Records não é lá muito chegada a investir em muitos singles com seus artistas, principalmente se tratando de Demi Lovato, que sempre teve algumas faixas desperdiçadas pela gravadora, já esperávamos que a nova música de trabalho da moça ganhasse um vídeo ao vivo, mas eis que a própria Lovato soube unir o útil ao agradável, aproveitando o lançamento pra fazer de "Really Don't Care" o seu hino de empoderamento em prol da comunidade LGBT. SIM.

Com participação de diversos nomes, incluindo sua parceria na música, Cher Lloyd, além do baterista da banda Blink 182, Travis Barker, e o suíno da mídia americana, Perez Hilton, o clipe de "Really Don't Care" foi gravado durante a apresentação de Demi na parada do orgulho gay de Los Angeles e mostra um passo e tanto na sua iniciativa de amadurecer a sua imagem, com uma proposta que pode até gerar discussões se levarmos em consideração o fato da maioria do seu público ser bem novinha, mas é aí que está a parte sensacional nesta história, sendo esse um dos passos mais significativos da cantora na sua luta contra o bullying e preconceito desde quando falou abertamente sobre seus problemas com a depressão e tentativas de suicídio. ALIÁS, que canção.

Confira:


Demi Lovato é destruidora mesmo.

Você não pode dormir sem saber que a cantora britânica Cher Lloyd compareceu recentemente ao talk show norte-americano Kelly & Michael, para falar sobre ter feito a sua "little rap thing" ao lado de Demi Lovato em "Really Don't Care", que é o seu quarto single com o álbum "DEMI", lançado em 2013.

Na realidade, a britânica, que atualmente promove seu segundo disco, "Sorry I'm Late", não foi bem ao programa para isso, mas sim pra performar seu atual single, "Sirens", e promover o disco já citado, só que a parceria com Lovato foi mencionada durante sua conversa com os apresentadores e simplesmente não conseguimos nos conter diante de tanta fofura. A própria apresentadora, Kelly, não se conteve. Olha só:



Depois de tanto reassistir ao trecho final do vídeo, só pelo "I did my little rap thing" de Cher Lloyd, entramos em contato com os maiores produtores musicais do Brasil, em busca de um remix desse verso com o smash hit em potencial da cantora com a Demi Lovato. O resultado não poderia ser melhor do que o áudio do player abaixo, ouça "Really Don't Care (I Did My Little Rap Thing Remix) [It Pop Version]":



Parece que temos um smash hit aqui.

Num uma-mão-lava-a-outra bem semelhante ao que levou Iggy Azalea, Charli XCX e Ariana Grande para o topo da Billboard Hot 100 com suas respectivas colaborações em "Fancy" e "Problem", a parceria entre Lovato e Lloyd não poderia ser mais benéfica, afinal, caso tenha algum destaque nas paradas, a canção contribui para as vendas de "Sirens", de Cher Lloyd, além de atrair números bem favoráveis para o novo single do The Vamps com a Demi, "Somebody To You", e todos saem ganhando, incluindo o público.

E ouça de novo, por favor:


Parece que foi ontem que acompanhamos a história de amor e ódio entre Cher Lloyd e o público por trás do mercado britânico. Com seu single de estreia, "Swagger Jagger", a cantora, revelada pelo reality show X-Factor, conseguiu notoriedade devido a reação negativa do público quanto ao lançamento, mas rapidamente e com muita marra, converteu essa negatividade em ótimos números, atraindo público o suficiente para os singles seguintes e seu primeiro disco, "Sticks + Stones".



Quem nos lia nesta época, deve se lembrar do quão positiva foi nossa reação com tudo o que Lloyd apresentou em seu primeiro álbum, mas não deixamos de ficar curiosos para o que ela mostraria em uma segunda oportunidade, passado tempo o suficiente pra que amadurecesse e perdesse também essa postura na defensiva, obviamente feita pra rebater as críticas iniciais. Eis que, neste ano, a moça retornou e com um disco que por pouco não terminou engavetado. "Sorry I'm Late", o segundo álbum de Cher, conta com diversas colaborações, incluindo produtores que já passaram pelas mãos de nomes como Britney Spears e One Direction, além da vocalista do Gossip, Beth Ditto, na composição de uma das suas canções (com mais exatidão, "Sweet Despair"), e toda essa preocupação da gravadora em chamar para o álbum grandes nomes foi válida e tem um resultado pra lá de notável, sendo o disco bem mais homogêneo e consistente que a proposta inicial da cantora.



Nos fazendo sentir falta do hip-hop com quem ela flertou em sua estreia, "Sorry I'm Late" é um disco propriamente pop, e soa bem redondo neste contexto, parecendo pronto para as rádios do início ao fim. Nos alinhando melhor quanto ao atual público alvo de Cher, mais numa tentativa de manter o que já conquistou do que encontrar gente nova em si, o disco soa mais jovem, teen, e somando isso aos clichês cantados, até nos remete ao disco de estreia da Lea Michelle, "Louder", mas tem sua consistência como um ponto a favor, além da personalidade de Lloyd que, mesmo bem debilitada, ainda dá o ar de sua graça aqui ou ali, fazendo toda a diferença no disco, que talvez também venha a agradar os fãs da atriz de Glee.



O ponto alto do disco está em suas canções iniciais, "Just Be Mine" e "Bind Your Love", sendo também seu carro-chefe, "Sirens", algo a ser considerado. A baladinha aos moldes de Sia Furler, "Human", dá o tom emotivo ao material, muito bem sequenciado pelo dubstep de "Sweet Despair". E com tudo soando tão certeiro para as rádios, encontramos até um pouco de Katy Perry em faixas como "Killing It" e "Alone With Me", além da canadense Avril Lavigne na grudenta, mas descartável, "M.F.P.O.T.Y.".



Ao lado do rapper T.I., Cher Lloyd se perde no caminho com o R&B de "I Wish", sendo aparentemente parte de alguma ideia perdida logo após o primeiro engavetamento do disco, e ainda sobra espaço para algumas fillers, como a acústica "Goodnight" e o drum'n'bass de "Dirty Love".

Em suma, "Sorry I'm Late" seria um desperdício e tanto se realmente tivesse ficado na geladeira da Epic Records, então somos muito gratos à Cher Lloyd que, de certo, precisou ceder a alguns mimos da gravadora antes de ter seu álbum oficialmente lançado. Sem grandes novidades para as rádios, o segundo álbum de Lloyd é redondo, genérico mesmo, mas por trás disso ainda conta com uma qualidade inegável, ainda que bem calculada, e dá os primeiros sinais de um amadurecimento da britânica de apenas 20 anos, musicalmente falando, mas com uma mira clara no público adolescente.

Demorou, mas o segundo álbum de inéditas da cantora Cher Lloyd, ironicamente intitulado "Sorry I'm Late", finalmente está entre nós. Por pouco não engavetado pela gravadora, que está o segurando desde novembro do ano passado, o novo álbum da cantora de "I Want U Back" já contou, até o momento, com dois singles oficiais, sendo eles a parceria com o rapper T.I. em "I Wish" e a baladinha clichê, mas ótima, "Sirens", além de diversos lançamentos promocionais, como "M.F.P.O.T.Y.", "Dirty Love" e "Human", mas agora tá completinho para o nosso deleite.

Ainda é cedo pra formar alguma opinião sobre o material, mas numa primeira ouvida, além da impressão já formada pelas músicas lançadas anteriormente, dá pra dizer que o trabalho é mais consistente que o disco de estreia de Lloyd, "Sticks + Stones", ainda que isso represente uma postura menos urbana e agressiva da cantora, que parece convencida a investir nesse jeitinho Taylor Swift de fazer pop.

Confira o disco na íntegra abaixo:


A cantora Demi Lovato deu sinal de que aprontaria muito em breve há alguns dias, quando trocou as imagens de suas redes-sociais por telas pretas, mas não demorou muito até que ela se explicasse e adiantasse que se tratava do aniversário de um ano do seu último álbum, "Demi" (lembram da nossa resenha?), ou a data carinhosamente apelidada por ela como Demiversário

Pra comemorar a data, do álbum que rendeu a ela singles como "Heart Attack", "Made In The USA" e "Neon Lights", Lovato lançou então uma sequência de vídeos especiais, incluindo uma apresentação ao vivo de "Neon Lights" e outra acústica para a baladinha "In Case", mas para nos derrubar de vez mesmo, o que a cantora trouxe foi um vídeo com letra divertidíssimo para seu novo single, a colaboração com a Cher Lloyd em "Really Don't Care".


Desde que o disco foi lançado, a parceria entre Demi e Cher foi uma das mais cotadas para single e muitos viam a canção, inclusive, como uma estratégia emergencial para o caso de flop, mas a gente só consegue ver esse lançamento agora como duas coisas, sendo elas 1) um milagre divino, afinal, Hollwood Records lançando um quarto single da Demi? Sério? e 2) aquela ajuda básica pra Lloyd que, infelizmente, está fadada ao flop com seu novo álbum, "Sorry I'm Late".

Deixando de lado os números (nós realmente não nos importamos com isso), "Really Don't Care" também é um dos lançamentos mais legais da Demi com esse disco, e só reforçamos a ideia com o tal vídeo, gravado no Brasil (!!!), onde a cantora convidou vários fãs para dublar e interpretar a música. O que eles não sabiam, porém, é que Lovato podia aparecer a qualquer momento durante as gravações, o que rende reações SENSACIONAIS. Olha só:


Os fãs da Avril Lavigne ainda estão em tempo de repensar seus ídolos. Hahahah.

Fechando o Demiversário com chave de ouro, o álbum "Demi" ganhou um descontão bacanudo no iTunes, ficando a venda por apenas US$4,99. Uma chance e tanto para quem ainda não comprou o álbum dessa linda. Um feliz Demiversário para todos. :D

Soaram as sirenes e Cher Lloyd, que tá mesmo decidida a não deixar seu segundo álbum, "Sorry, I'm Late" (a capa), ir pra gaveta outra vez, nos trouxe o videoclipe do seu novo single, sucessor da parceria lançada com o T.I. no ano passado, "I Wish", sendo esse a baladinha "Sirens". 

Desde a primeira vez que escutamos a música, ficamos certos de que esse era um dos melhores singles de Lloyd, superando até mesmo o fator chiclete de coisas como "I Want U Back", mas levando em consideração como as coisas estão difíceis pra fia até no Reino Unido, custamos a acreditar que ela conquiste bons números com ele mundo afora, mas fizemos nossa parte, acendendo algumas velas e, claro, falando sobre a canção, o que sempre pode atrair mais gente pra concordar sobre ela realmente ser ótima.

community_praying.gif (500×282)
AGORA VAI!

Eis que nesta quarta-feira (29) terminou a contagem regressiva que ela começou em seu Facebook e, sendo assim, foi lançado o clipe pra sua nova música de trabalho. Como era de se esperar, devido as imagens divulgadas, o vídeo de "Sirens" traz uma nova faceta de Cher Lloyd, que mudou não só o penteado como também a postura, numa proposta mais amadurecida e até pendendo para algo mais ~good girl gone bad~, só não sabemos até aonde isso pode funcionar, principalmente se pensarmos sobre o quão clichê é toda a ideia.

Com direção do Darren Craig, Jonathan Craven e Jeff Nicholas, "Sirens" narra uma história de romance ruim da cantora com um criminoso, enquanto, tentando salvar o que lhe resta da sua família (ela tem até uma filha, gente!), ela topa aceitar uma dose de sofrimento e se esforça ao máximo pra não se deixar abater por isso. Como dissemos, a ideia é bem clichê, mas não dá pra dizer que não funcionou bem, visualmente falando, e ainda que sejamos suspeitos pra falar dela (somos Bratz, querido leitor, hahah), amamos esse novo visual, mas estamos curiosos pra ver como ela irá sustentá-lo com os singles seguintes, principalmente se tornamos que não há qualquer linearidade com o single sucessor. Olha só:


O novo álbum da Cher Lloyd, "Sorry, I'm Late", tem previsão de lançamento para o dia 27 de maio e já contou com T-R-Ê-S singles promocionais, sendo eles "Dirty Love", "Human" e "Bind Your Love", qual você pode ouvir clicando em seus respectivos títulos. 

VAI TER COPA e se não tiver, pelo menos tem o aguardado e massantemente adiado segundo álbum da Cher Lloyd, "Sorry, I'm Late", que depois de ganhar um primeiro single no ano passado, quando estava previsto pra sair em novembro, foi engavetado e só voltou a ser assunto agora, depois que a cantora começou a contagem regressiva para o clipe do seu novo single, "Sirens", e a Demi Lovato também se mostrou disposta a ajudá-la, com o lançamento da sua parceria em "Really Don't Care" nas rádios.

Naquele meio termo entre a postura agressiva e um tanto ousada de singles como "Swagger Jagger" e "Dub On The Track" e a fofura cheia de amor de "I Want U Back" e "With Ur Love", Cher revelou também a capa do disco neste domingo (27) e nos deixou um pouco confusos quanto a postura adotada neste álbum. Em geral, vários elementos nos incomodam um pouco na capa, indo da tipografia à pose da cantora em si, mas ainda tem um selo de conteúdo explícito, quando na realidade não é o que vemos (e mal sabemos se ouviremos), então pausamos esse post diversas vezes para coçar a cabeça e pensar sobre, o que resultou em cinco pontos acerca da tal capa do disco:

1. Não há nada de explícito nesta capa.

Compreendemos que Cher Lloyd tem um público bastante jovem, tanto nos EUA quanto Reino Unido, o que termina causando aquela síndrome de Katy Perry, que precisa esconder certas coisas ~explícitas~ em suas letras pra não terminar chocando ou afastando o público que garante seus prêmios no Kids Choice Awards, Teen's Choice Awards e derivados, mas realmente ficamos preocupados com o que esperar neste caso, ainda mais quando a coisa mais chocante que temos na imagem é a fumaça em sua boca, ainda que nem ao menos saibamos se é de algum cigarro ou apenas a temperatura do local.

2. Isso seria polêmico.

Talvez estejamos nos fazendo de ignorantes, até porque o selo de conteúdo explícito não fala especificamente da capa, mas sim do conteúdo presente no álbum. De qualquer forma, sabemos que a polêmica vende e Cher Lloyd, como uma artista que por pouco não foi engavetada de vez pela gravadora, precisa urgentemente vender, o que significa que, se realmente tivesse usado o fator polêmica da maneira correta, teria garantido algumas expressões boquiabertas que poderiam ser convertidas à compradores do seu disco, ainda que o nome, sua tipografia e o tom verde do telefone não fossem lá tão convincentes.

3. Isso FOI polêmico.

"Night Time, My Time", o disco de estreia da Sky Ferreira, por pouco nunca foi lançado, assim como o primeiro CD nunca revelado da Azealia Banks, a estreia da Nicole Scherzinger nos EUA e o que quase rolou com "Sorry, I'm Late", mas quando chegou foi com essa capa que, em sua versão explícita, traz a cantora de maneira vulnerável e com seus seios a mostra, não como forma de sexualização ou algo do gênero, mas dando mais impacto a imagem e terminando, de uma forma ou de outra, incomodando os mais conservadores, que optaram por chama-la de attention whore, enquanto nós simplesmente achamos genial.

4. Ou talvez ela pudesse compensar a demora com algo surpreendente.

Se já foi difícil ela anunciar o clipe para um segundo clipe, é totalmente descartável a ideia de um álbum visual, ainda que seja essa a tendência para os próximos lançamentos. Obrigado, Beyoncé. Mas quando falamos em inovar, pensamos também nela tentando arriscar algo que nunca fez, exatamente da forma que prometeu... um pouco antes de lançar "I Wish", que é um bom single, mas também bem confortável. Em suma, novidades vendem, chocam e, o melhor, costumam surpreender também em termos qualitativos.

5. Os elementos da capa funcionariam melhor numa distribuição mais simples.

São muitas informações e ela meio que fala ao telefone enquanto toma banho e fuma, quem com tantas coisas para fazer arruma tempo para lançar discos? Enquadramentos alternativos fariam bastante diferença, ainda que desse um certo trabalho retrabalhar a distribuição de alguns elementos (nós não encontramos um espaço adequado para o nome da cantora), mas é justamente pra isso que um departamento das gravadoras cuidam apenas de suas capas, certo? Além do mais, sabemos que uma imagem bem semelhante à essa acima logo será divulgada como da versão deluxe do disco.

Por fim, o single novo da cantora, "Sirens", que terá seu clipe lançado nesta terça-feira (29), é muito bom. O álbum, por sua vez, deve ser lançado no dia 27 de maio, se Deus quiser.


Cher Lloyd é mais uma a seguir o que vimos com Lea Michele meses atrás, que, como forma de aquecer o processo de divulgação de seu álbum, revelou várias faixas antes do lançamento oficial do material. No caso de Cher, já tivemos os singles "I Wish" e "Sirens", além das promocionais "Dirty Love""Human". E, agora há pouco, ela liberou mais uma.

Composta e produzida pelo hitmaker Shellback (Christina Aguilera e Taylor Swift), em parceria com Carl Falk (One Direction), Rami Yacoub (Nicki Minaj) e Ina Wroldsen (Little Mix), "Bind Your Love" é uma música pop, mas não tão boa quanto as outras quatro já divulgadas para o "Sorry, I'm Late", por exemplo. Mesmo assim, é legalzinha de se ouvir. Com refrão catchy, lembra um pouco algumas coisas do primeiro álbum dela, até. Confiram:


"Sorry I'm Late", é o segundo álbum da Cher Lloyd, e tem seu lançamento marcado para o dia 27 de maio.

Lembrando ainda que, na próxima terça-feira (29), o clipe de "Sirens", atual single da cantora, terá seu videoclipe lançado.

Cher Lloyd prometeu seu novo álbum, "Sorry, I'm Late" para o dia 27 de maio, mas enquanto ele não chega por completo, novas faixas têm constantemente dado o ar da graça. Foi o caso de "I Wish" (buzz single) e "Sirens", que virou o primeiro single oficial. A promocional "Dirty Love" também já apareceu. E agora é a hora de outra faixa ganhar sua vez.

Composta pela própria Cher em parceria com Catt Gravitt e Robert Marvin, "Human" é o novo single da cantora e segue mais a linha de "Sirens", porém um pouco melhorada, e, apesar de sua estrutura ser aparentemente simples, por conta de seu arranjo de bateria progressiva, culminando num refrão explosivo, que encaixa de forma interessante com os vocais da Cher, funciona muito bem, ganhando pontos em cima de sua letra, quase soando como um pedido de desculpas por não corresponder às expectativas de um relacionamento já desgastado. Ok, vai ter gente reclamando que não é tão dinâmica, ou até mais do mesmo, mas saibam que, ao menos pra esse blogueiro, a faixa funcionou muito bem. Melhor desse álbum até agora. Confiram:


Depois que a delicinha de single chamado "I Wish", em parceria com o T.I. não rendeu o esperado, Cher Lloyd resolveu apostar na semi-baladinha "Sirens" para impulsionar o desejo dos fãs em seu novo trabalho. Agora, faltando pouco menos de dois meses para o lançamento de "Sorry, I'm Late"  no dia 27 de maio no UK , ela revelou mais uma faixa do álbum nesta noite, na MTV. 

Produzida por Max Martin, Shellback e Savan Kotecha, "Dirty Love" é uma boa faixa, seguindo os padrões pop, que levaram Cher ao sucesso com o primeiro álbum. Música de fácil acesso, letra fofa, mas dando conta do seu recado, melodia chamativa e chiclete. Gostamos da faixa, mas não sabemos se estamos sendo muito exigentes ao dizer que esperamos bem mais do que as três músicas, até então divulgadas, nos mostraram. No mais, confiram "Dirty Love" abaixo:




"Sorry I'm Late" é o título mais que apropriado para o novo e já perdemos a conta de quantas vezes adiado segundo álbum da Cher Lloyd, sucessor do ótimo "Sticks + Stones", e depois de alguns meses desde a estreia de "I Wish", que era, até então, o carro-chefe do disco, a cantora britânica revelou na manhã desta sexta-feira (14) o seu novo single, "Sirens".

A gente não sabe bem quais são os planos da gravadora com Cher neste momento, mas o novo single da cantora, revelado pela rádio SiriusXM, é uma baladinha, o que, neste momento, soa bem arriscado, principalmente se levarmos em conta que sua última música de trabalho não foi lá tão bem-sucedida no papel de promover seu retorno e o novo disco.

Por sorte, rendendo bons números ou não, "Sirens" é um hino sem prometer e tanto sua letra quanto vocais da Lloyd estão impecáveis, o que já faz valer esse retorno e recupera nossa curiosidade pelo disco, que agora está previsto para ser lançado em maio desse ano. 

Laaaay down here e ouça a música nova da britânica: