FKA Twigs retorna em uma luta existencial em seu novo single "Don't Judge Me"

A faixa deve fazer parte do novo projeto da artista, criado em meio à quarentena

Sumida desde de 2019, FKA Twigs está de volta e lançou nesta terça-feira (26) a faixa “Don’t Judge Me” com o rapper britânico Headie One e o produtor inglês Fred Again.  


O videoclipe foi co-dirigido pela própria cantora, assim como todo o resto da produção, ao lado do  diretor Emmanuel Adjei. O clipe mostra modelos e dançarinos negros em uma luta de pura angústia ao circular a escultura Fons Americanus de Kara Walker. A fonte é inspirada no monumento Victoria Memorial que fica em frente ao Palácio de Buckingham. 

A escultura reflete a situação histórica dos negros durante o comércio transatlântico de escravos entre a África e a Europa. O sofrimento interligado e sofrido pelos negros durante essa terrível época da história da humanidade é transmitido pelas coreografias e movimentos tanto dos dançarinos como da própria FKA Twigs.

 

Estou muito orgulhosa de lançar “Don’t Judge Me” para o mundo. Este projeto é muito pessoal e especial para mim. Foi uma honra filmar com a fonte de Kara Walker explorando a interconexão da história negra entre a África, a América e a Europa. Obrigado a todos por fazerem “Don’t Judge Me” ganhar vida.


Em uma entrevista para o Programs at Home do Grammy Museum em outubro, Twigs revelou que estava finalizando seu futuro projeto. Queridinho dos críticos, seu último álbum, “Magdalene”, lançado em novembro de 2019, teve ótima recepção e estreou em primeiro lugar na parada de álbuns eletrônicos/dance da Billboard. Durante a entrevista, Twigs também citou o produtor espanhol El Guincho como um de seus colaboradores no disco ainda sem título, assim como outros nomes como os compositores Billy Walsh e Ali Tamposi. 


Eu tenho mais colaborações e recursos neste álbum do que nunca. A maioria das pessoas eu nunca conheci na vida real. Passamos muito tempo juntos no FaceTime. É um produto real de 2020.


Confira o videoclipe de “Don’t Judge Me”: