Reprodução/Divulgação Não culpamos a artista, mas, sim, as gravadoras que ainda o apoiam e usam de novos artistas pra reposicioná-lo na indústria.

“Malibu” é o provável próximo hit da Kim Petras, mas, infelizmente, foi composto por Dr. Luke

Não culpamos a artista, mas, sim, as gravadoras que ainda o apoiam e usam de novos artistas pra reposicioná-lo na indústria.
Um dos grandes novos nomes do pop com dois trabalhos expressivos entre os fãs e críticos do gênero, sendo esses o disco de estreia “Clarity” (2019) e os álbuns de Halloween “Turn Off The Light, Vol. I” e “Turn Off The Light”, a cantora Kim Petras deu sequência a sua nova era nesta quinta-feira (07) com a estreia do single “Malibu”.

Gritando pra ser mais um hit de verão, principalmente pela sonoridade próxima de músicas como “Say So”, da Doja Cat, a faixa tem tudo pra se tornar um dos maiores feitos da breve carreira de Petras até aqui, principalmente nos Estados Unidos, e não damos nem algumas horas até que já surjam os primeiros challenges do Tik Tok ao som da faixa, que é uma verdadeira bop.

Ouça:


Apesar da animação por conta da música nova, vale ressaltar que, assim como seus trabalhos anteriores, o novo single de Kim Petras conta com a participação de Dr. Luke em sua composição, sendo ela uma das mais recentes pupilas do produtor, acusado de abusar sexualmente de Kesha, além de ainda manter a cantora de “Die Young” presa aos contratos de sua gravadora, Kemosabe Records.

Isso não significa, de forma alguma, que devemos culpar ou condená-la pelos erros dele, que ainda responde pelas acusações judicialmente, mas o que fica aqui é a reflexão sobre a facilidade como ele mantém o apoio de grandes gravadoras para se reposicionar por trás de artistas novos e, consequentemente, submissos aos seus selos.