Reprodução/Divulgação Data é celebrada nesta quinta-feira, 23 de abril

Dia Mundial do Livro: 5 indicações para ler nesta quarentena

Data é celebrada nesta quinta-feira, 23 de abril
Nesta quinta-feira, 23 de abril, é comemorado o Dia Mundial do Livro e do Direito de Autor. Também conhecida pelo manifesto da 6ª arte, a literatura é capaz de te fazer mergulhar em um universo novo, mudar compreensões e , acima de tudo, expandir ideais.

Pensando nisso, separamos 5 livros que falam diretamente ou indiretamente sobre a vida, e suas adversidades, que todo mundo deveria ler: 

1. O Sol é Para Todos
A primeira sugestão da lista é O Sol é Para Todos, um grande clássico norte-americano, escrito por Harper Lee em 1960. O livro que aborda racismo, preconceito e direitos humanos, foi lançado em um período decisivo nos Estados Unidos segregador.

A trama é narrada por Jean Louise, uma menina de 6 anos que vive com seu pai Atticus, seu irmão Jem e sua babá Calpúrnia. Na escola, ela e seu irmão são repetidamente zombados pelos colegas por causa do pai, um advogado que foi direcionado para cuidar do caso de um homem negro e pobre, acusado injustamente de abusar de uma mulher branca.

Atemporal, o livro se desenvolve na própria Jean Louise aprendendo mais sobre questões raciais e sociais, criando um senso que muitas vezes falta em pessoas adultas. As lições que a menina e toda família aprendem durante no livro é algo que, com certeza, ainda deixa importantes pontos de reflexão na sociedade.

2. Um Conto de Natal
Já que Roberto Carlos fez uma live no último domingo (19), vamos considerar Um Conto de Natal como um livro pertinente para abril, ok?

Com cerca de 140 páginas, o livro do britânico Charles Dickens, lançado em 1843, apresenta Ebenezer Scrooge, um homem idoso, solitário e ranzinza que só liga para o dinheiro. Na véspera de natal, no entanto, ele recebe a visita do fantasma de Jacob Marley, seu antigo sócio comercial, morto há anos, para anunciar que três espectros, do passado, presente e futuro, vão visitar Scrooge.

Aqui, Dickens aposta em uma redenção do personagem, após reconhecer seus erros e se tornar uma pessoa melhor. Apesar de dura, a história de Scrooge se torna importante quando pensamos em nossas próprias redenções. Vale a pena dar uma chance para ele.

3. A Metamorfose
Em apenas 20 dias, Franz Kafka escreveu um de seus maiores títulos literários, A Metamorfose. A ficção conta a história de Gregor Samsa, um caixeiro viajante que ao acordar percebe que tomou a forma de uma barata.

A transformação não é um problema só estético, como se não fosse um absurdo virar um inseto. O conteúdo traz situações familiares que fazem o leitor se colocar no lugar do personagem, fazer reflexões e, com certeza, mudar atitudes que vão de conflitos internos a externos. 

4. O Paraíso São os Outros
O Paraíso são os Outros é daqueles livros que podem ser consumidos em minutos. A história escrita por Valter Hugo Mãe tem uma narrativa tão rápida e certeira que desenvolve várias análises importantes sobre relacionamentos.

No enredo, uma menina volta seu olhar para observar vários tipos de casais, de pessoas e de animais. Em suas lições, ela percebe que amor, segundo ensinamento dos mais velhos, deve ser a solução e não um obstáculo.

Ao lado de ilustrações, o livro se torna quase um guia, nos informando dos erros e acertos que, implacavelmente, vamos cometer ao longo da vida.

5. Todo Dia a Mesma Noite
O último título da lista é um livro-reportagem da jornalista brasileira Daniela Arbex. Todo Dia a Mesma Noite fala sobre o incêndio da boate Kiss, que matou 242 pessoas em janeiro de 2013.

Entre relatos de sobreviventes, familiares das vítimas e profissionais que atuaram contra o incêndio naquela noite, o livro traz uma essência jornalística muito sensível e importante sobre o caso.