Scooter Braun e Scott Borchetta proíbem Taylor Swift de performar seus hits antigos no American Music Awards

Em carta aberta, Taylor Swift explicou porque não pode mais performar seus antigos hits na televisão e pediu a ajuda de seus fãs

Cê já segue o @instadoit? Também temos conteúdo te esperando por lá! ;)

A briga pública entre Taylor Swift e os empresários Scooter Braun e Scott Borchetta ganhou mais um capítulo nesta quinta-feira (14). Após ter sido eleita a Artista da Década pelo American Music Awards e confirmar um medley de seus maiores hits na premiação, ela revelou que está sendo proibida de performar suas músicas antigas por Braun e Borchetta. 

Relembre: em julho desse ano, foi anunciado que Scooter Braun, empresário de nomes como Ariana Grande e Justin Bieber, comprou a antiga gravadora de Taylor, a Big Machine Records, que era comandada pelo Scott Borchetta. Com a compra, Braun adquiriu o direito sobre todo o catálogo da artista, do "Taylor Swift" ao "reputation". 

Segundo Taylor, ela tentou comprar seu catálogo da gravadora, mas foi impedida por Borchetta. Com isso, a cantora confirmou, em agosto, que pretende regravar todos os seus antigos discos a partir do final do ano que vem, quando passa a ser permitido pelo seu contrato.  

Porém, em seu Twitter, Taylor Swift postou uma carta aberta em que revela que os planos de regravação, o medley no AMA's e até um documentário na Netflix, que ela estava mantendo em segredo, estão ameaçados por conta dos empresários:


Pessoal - foi anunciado recentemente que o American Music Awards vai me honrar com o prêmio de Artista da Década na cerimônia desse ano. Eu estava planejando performar um medley dos meus hits desta década no show. Scott Borchetta e Scooter Braun falaram agora que não estou autorizada a performar minhas músicas antigas na televisão porque eles dizem que isso seria regravar minhas músicas antes de eu estar autorizada no ano que vem. Além disso - e essa não era a forma que eu planejei contar esta notícia - a Netflix criou um documentário sobre a minha vida nos últimos anos. Scott e Scooter proibiram o uso das minhas músicas antigas ou filmagens de performances para esse projeto, ainda que não haja nenhuma menção a eles ou a Big Machine Records em nenhuma parte do filme.

Taylor conta também que os empresários propuseram um acordo com ela - desde que ela desistisse de regravar seu material antigo no ano que vem.

Scott Borchetta disse ao meu time que eles vão autorizar o uso da minha música se eu fizer isso aqui: se eu concordar em não gravar novas versões das minhas canções no próximo ano (o que é algo que eu estou legalmente autorizada e animada pra fazer) e ele também disse ao meu time que eu preciso parar de mencionar ele e Scooter Braun. 

Por fim, Taylor revela que não sabe mais o que fazer e resolve pedir a ajuda de seus fãs para resolver a situação:

Eu acredito de verdade que compartilhar o que está acontecendo comigo pode mudar o nível de consciência dos outros artistas e potencialmente ajudá-los a evitar um destino parecido. A mensagem que me mandaram é bem clara. Basicamente, seja uma boa garota e fique quieta. Ou então você será punida. Isso é ERRADO. Nenhum desses homens teve nenhuma participação na composição dessas canções. Eles não fizeram nada para criar o relacionamento que tenho com meus fãs. Então é aqui que peço sua ajuda. Por favor, deixem Scott Borchetta e Scooter Braun saberem como vocês se sentem sobre isso. Scooter também gerencia diversos artistas que eu realmente acredito que se preocupam com outros artistas e seus trabalhos. Por favor, peçam a ajuda deles - eu espero que talvez eles consigam colocar um pouco de sentido na cabeça desse homem que está exercendo um controle tirano sobre alguém que quer apenas tocar as músicas que escreveu. Estou especialmente pedindo a ajuda do The Carlyle Group, que financiou a compra da minha música por esses homens. Eu só quero poder performar AS MINHAS músicas. Só isso. Tentei resolver isso de forma privada através do meu time, mas não fui capaz de resolver nada. Agora minha performance no AMA's, o documentário na Netflix e qualquer evento filmado em que eu planejo tocar até novembro de 2020 são um ponto de interrogação. Eu amo vocês e achei que vocês deveriam saber o que está rolando.

A situação está complicadíssima e, com certeza, vão rolar muitas repercussões sobre o assunto nos próximos dias. No Twitter, a hashtag #FreeTaylor já está em primeiro lugar nos Trending Topics Mundiais.

O American Music Awards acontece no domingo que vem, dia 24 de novembro. 

Scooter Braun e Scott Borchetta proíbem Taylor Swift de performar seus hits antigos no American Music Awards Scooter Braun e Scott Borchetta proíbem Taylor Swift de performar seus hits antigos no American Music Awards Reviewed by Nathalia Accioly on 11/14/2019 09:27:00 PM Rating: 5