Reprodução/Divulgação Dono de hits como “Rockstar”, “Psycho” e “Better Now”, rapper deu um verdadeiro banho em quem duvidava do seu potencial no palco.

Post Malone faz rap emo e leva Kevin, O Chris para o horário principal do Lollapalooza 2019

Dono de hits como “Rockstar”, “Psycho” e “Better Now”, rapper deu um verdadeiro banho em quem duvidava do seu potencial no palco.
Foto: Fábio Tito/G1

O visual de adolescente branco perdido no tempo até engana, mas Post Malone tem, sim, muito o que mostrar, e provou isso com seu show no finalzinho de noite deste sábado, 06, no Lollapalooza.

Aos gritos dos fãs, em sua maioria recém-chegados à maioridade, e sob a mira de milhares de celulares, o cantor já abriu o show com um de seus principais hits, a ótima “Psycho”, e sentindo a recepção mais do que positiva do público, desabrochou como uma criança em frente a um novo brinquedo: agradeceu inúmeras vezes pelo carinho, prometeu mais de uma que voltaria em breve ao país, fumou, não tirou o sorriso do rosto e até arriscou algumas dancinhas.

A alegria do músico, por sua vez, contrastava com as letras de seus sucessos: tanto o disco de estreia “Stoney”, de 2016, quanto o hypado “beerbongs & bentleys”, do ano passado, são fortes representantes da ascensão emo no rap, tendo como alguns de seus hits outros pontos altos da noite, incluindo “Better Now” e, claro, a conhecidíssima “Rockstar”.

De surpresa, as batidas emprestadas da trap music foram interrompidas duas vezes durante o show. A primeira para a performance de “Stay”, uma das melhores de seu repertório, toda no violão; a segunda com a chegada do funkeiro carioca Kevin, O Chris, convidado para apresentar duas músicas que Post Malone não parou de ouvir desde que chegou ao país, os hits “Vamos pra gaiola” e “Ela é do tipo”.


Precursor no movimento do funk em 150BPM, o músico não escondeu a emoção e nervosismo, surpreso pela reação do público e, também, pelo entusiasmo do rapper americano, que dançava e sorria mais feliz do que nunca por co-protagonizar aquele momento, que repetiu o efeito da parceria entre Jack Ü (Skrillex e Diplo) e MC Bin Laden no Lolla de 2016.

Passado o momento Lolla da Gaiola, o show retomou sua programação normal: Post dominou o palco com “White Iverson”, que disse ser sua única música boa, emendou a sua faixa para “Homem-Aranha”, “Sunflower”, e deixou o festival com os hits “Rockstar” e “Congratulations”, não sem antes quebrar um violão, pular no público e, de novo, só pra garantir, prometer que voltaria em breve aos solos brasileiros. Mal podemos esperar.