Conversamos com o Years & Years no Lollapalooza: "temos muito respeito pelos LGBTQs do Brasil"

Batemos um papo sobre a força dos LGBTQs brasileiros, religião e até sobre a Rosalía!

Cê já segue o @instadoit? Também temos conteúdo te esperando por lá! ;)

Foto: Diego Baravelli/G1

O Lollapalooza foi bom demais, né? Foram três dias de muita música boa, com artistas consolidados, novidades do cenário musical e muitas surpresas. E entre os melhores shows, temos que destacar o da banda britânica Years & Years, que finalmente veio ao festival, depois de muitos rumores e expectativa. Valeu a passagem!


Porém, antes de Olly Alexander, Emre Turkmen e Mikey Goldsworthy subirem no palco Adidas, eles bateram um papo ótimo com a gente! Pela primeira vez no país, eles falaram sobre o poder da comunidade LGBTQ brasileira, sobre estrelas da nossa música e os próximos passos do grupo. Ah, e de Rosalía também (e como não?).

Dá uma olhada na nossa conversa: 

It Pop (Nathalia): Toda vez que o Lolla ia anunciar uma nova line, a gente esperava ver o nome de vocês lá, e nunca rolou até... agora! Vocês vieram ao Brasil, finalmente! 
Olly: YESSSS, estamos aqui! 

Estão animados para o show? 
Emre: Estamos! E também pedimos desculpas por não ter vindo antes. Vai ser divertido! Estamos animados porque é o show final da turnê sul-americana e esse é um ótimo lugar para terminá-la. 

Acho que vocês cresceram ouvindo muita música pop, né? Mas e agora? O que estão ouvindo? Especialmente de pop, mas outros gêneros também
Olly: Eu estava até falando sobre isso, que estou em uma fase de procurar músicas que gosto... No momento, estou curtindo bastante a Rosalía.

Nós amamos a Rosalía! 
Olly: Ela é muito legal! Ela tem sido a última artista que estou ouvindo bastante assim. E... nossa, agora some tudo da nossa cabeça! Hahahaha!

Tudo bem, só a Rosalía já valeu, nós a adoramos! E sobre música brasileira? Conhecem alguma música brasileira ou algum artista daqui? 
Olly: Conhecemos a Pabllo Vittar! Eu e ela nos seguimos no Instagram! Quando ela me seguiu eu fiquei muito feliz, fiquei tipo “YESSSSS!”.

Quem sabe uma parceria, hein? 
Olly: Isso seria tãoooo legal! 
Mikey: Eu ouvia Sepultura quando era pequeno!

Beeeem diferente do som de vocês hoje! 
Mikey: Sim, só um pouquinho diferente! Eu amava o jeito que eles tocavam guitarra. Lendas! 

Nós tivemos muitos artistas LGBTQs aqui no Lollapalooza Brasil. Teve Sam Smith, Troye Sivan...
Olly: Liniker! 

Sim, tivemos a Liniker! 
Emre: Ela é incrível! 
Olly: Sim!

Estamos vendo cada vez mais LGBTQs dominando festivais, os charts, a música num geral. O que estão achando desse movimento?
Olly: Bom, estamos muito felizes com isso! Queremos fazer mais shows! Nos chamem!!!!
Emre: Não, isso é ótimo! Você pode pensar sobre a maioria das situações da vida “ah, isso tem o lado positivo e negativo”, mas isso aqui só tem lado positivo. 

Já tava na hora, né? 
Emre: Sim, com certeza! 
Olly: Precisamos de mais!

E eu não sei se vocês estão sabendo o que está acontecendo aqui no Brasil...
Emre: Sim, estamos.
Mikey: Estamos sabendo cada vez mais sobre.

É um país muito complicado de se viver para os LGBTQs e vocês tem muito fãs que fazem parte da comunidade. Gostariam de mandar uma mensagem aos seus fãs que estão passando por um momento difícil aqui, mas são inspirados por sua arte? 
Olly: Uau, eu só quero agradecer. Não consigo nem te dizer o quão incrível é vir para um país, especialmente um país que nunca viemos antes, como o Brasil, onde sabemos que não é fácil para os LGBTQs que vivem aqui, sabendo que nossos shows vão ser cheios de alegria, celebração e orgulho.

E muitas bandeiras LGBTQs também!
Olly: Isso é tão incrível de ver! Especialmente quando é difícil para essa galera. Eu apenas agradeço por ter a oportunidade de viver essa experiência com esse público. Eu tenho muito respeito por eles. Eles me inspiram! E acho que inspiram muitas pessoas ao redor do mundo também.
Mikey: É muito triste que tenha que ser tão difícil.

Sim, é mesmo. Mas, um dia, quem sabe, o Brasil vai viver um momento muito melhor do que esse. 
Mikey: Esperamos! 

Vocês falam bastante de amor e paixão em suas músicas, mas sempre relacionando esses tópicos com religião e fé. Queremos saber qual é a relação de vocês com a fé hoje? 
Mikey: Você diz religião mesmo? 
Emre: Não somos pessoas religiosas.

Digo mais no sentido de acreditar em algo...
Olly: Eu não estou procurando uma religião, mas eu tenho uma perspectiva muito espiritual, eu acho. Tipo, alguma coisa acontece e eu fico tipo “ok, talvez isso seja um sinal ou uma mensagem”.
Mikey: Ah, mas não acho que isso esteja no campo da religião. 
Olly: Hm, é... e eu acredito que devemos ser bons com os outros, porque tudo volta pra você!

E quais são os próximos passos para o Years & Years? Já estão trabalhando num novo álbum ou vão continuar em turnê? 
Olly: Bom, vamos fazer festivais pelo verão (do hemisfério norte) e aí, sim, vamos fazer o próximo disco! 

Podem nos contar algo sobre o próximo álbum? 
Emre: Vai ser um disco de reggaeton... 

(Ta aí uma brincadeira que a gente não ia se importar se virasse verdade, viu?) 

Emre: Com o Mikey cantando! 
Mikey: Vamos todos trocar de função na banda. 

Então já podem chamar a Rosalía, né? 
Emre: Ah, é RO-SA-LÍ-A? Pensei que fosse RO-SÁ-LI-A.

It Pop (Guilherme Tintel, também conhecido como o maior fã da cantora no Brasil): É Rosalía.
Todos: Ahhhh, ok! 
Mikey: Ele (Tintel) sabe! 

It Pop (Nathalia): Ele é um grande fã, sabe tudo dela! Hahahaha. Obrigada, gente! Foi ótimo!

Rolou também uma foto nossa com a banda. Olha só que coisa fofa:




Uma publicação compartilhada por Nathalia Accioly (@nathaliaaccioly) em


Sentiram a vibe da conversa? Um papo ótimo com uma banda que sabe valorizar a força e coragem de seus fãs. Nós amamos conversar com Olly, Emre e Mikey e esperamos vê-los muitas outras vezes por aqui - em situações muito melhores para a comunidade LGBTQ do nosso país, por favor.



Um agradecimento especial à cantora Rosalía. Mesmo não tendo passado pelo Lollapalooza Brasil, ela lançou recentemente a música "Con Altura" e nos ensinou a falar seu nome direitinho para que, assim, a gente pudesse ensinar também o Years & Years. ¡La Rosalía!

Conversamos com o Years & Years no Lollapalooza: "temos muito respeito pelos LGBTQs do Brasil" Conversamos com o Years & Years no Lollapalooza: "temos muito respeito pelos LGBTQs do Brasil" Reviewed by Nathalia Accioly on 4/19/2019 01:01:00 AM Rating: 5

0 COMENTÁRIOS

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.