Supercombo assume de vez postura pop em disco que embala sua HQ, “Adeus, Aurora”

Quinto álbum da banda mescla streaming com história em quadrinhos lançada durante a CCXP.

Cê já segue o @instadoit? Também temos conteúdo te esperando por lá! ;)

Texto do colaborador Luiz Lucas (@lulufeju)

A banda Supercombo lançou hoje seu quinto álbum, ‘Adeus, Aurora’, refletindo a mistura que a banda é: ao invés de mídia física apostaram numa história em quadrinhos, lançada em dezembro do ano passado durante Comic Con Experience. Às 0h de hoje o álbum de mesmo título saiu em todas as plataformas como uma trilha sonora para a história, trazendo músicas como 2 e 1 e Maremotos, que já tem clipes, além de Menina Lagarta, Robozin e Xepa das Estrelas. No total, dez músicas compõem o trabalho.

No enredo, a protagonista Aurora precisa enfrentar conflitos internos e familiares, contando com a ajuda (ou não) de “Rogério”. Em entrevista, Léo Ramos, vocalista e fundador da banda, nos conta que a inspiração para esse formato veio de toda as teorias criadas pelos fãs nos álbuns anteriores e das próprias HQs, games, filmes e séries que os integrantes consomem. 

“Nós queríamos inventar um universo nosso, com easter eggs presentes nas nossas músicas, então pensamos em fazer uma história em quadrinhos e compor a trilha sonora”, explica. 


A banda passou por muitas transformações, desde a era Emo, no primeiro álbum intitulado ‘Festa?’ (2007) até a atual vertente mais pop, sem perder os efeitos clássicos e as guitarras, comuns nos refrões. “Já desistimos de rótulos há bastante tempo. O caminho natural da nossa música foi pra esse lado sem forçar. O rock e o pop tem que continuar sendo interessante para os fãs. Quando esse interesse acaba,  você tem menos artistas fazendo música, menos shows e as pessoas migram para outro segmento. Se a gente gosta e se mantém fazendo, nós perseveramos”.

Supercombo ficou conhecida nacionalmente em 2014 com o CD ‘Amianto’, trazendo hits como Piloto Automático, com mais de 30 milhões de visualizações no YouTube e a música Amianto, homônima ao CD, que  conta a história de uma menina prestes a se jogar da sacada de um prédio. Dois anos depois eles lançaram o CD ‘Rogério’ e agora os dois personagens se unem na HQ. “Eu não gosto de dar spoilers, mas quem conhece a banda entende que Aurora é a menina da sacada”. 


Novo integrante

Desde a saída de Raul em 2017 a banda estava sem baterista fixo, contando sempre com músicos de outras bandas nas baquetas, como Maick, do Oficina G3. Agora a banda apresenta André, popular na cena do rock e que já havia tocado em outras ocasiões com a Super. “Estamos em um momento em que gostaríamos de consolidar uma imagem. O fato de ter um baterista fixo traz um peso maior para imagem que queremos firmar”.

Sem participações

Diferente de Rogério (2016) que em 12 música contou com sete participações, entre Negra Li, em Lentes, e Lucas Silveira, Bomba Relógio, dessa vez a banda optou por não trazer nenhuma. “Nós fizemos um trabalho incrível no último álbum com muitas pessoas bacanas. Estava na hora de algo nosso, com uma cara mais de Supercombo. Isso não impede que nos shows não possa vir alguém pra cantar com a gente”, destaca Léo.

Adeus, Aurora está disponível nas principais plataformas de streaming e você não só pode, como deve ouvi-lo abaixo:

Supercombo assume de vez postura pop em disco que embala sua HQ, “Adeus, Aurora” Supercombo assume de vez postura pop em disco que embala sua HQ, “Adeus, Aurora” Reviewed by Guilherme Tintel on 3/29/2019 02:56:00 PM Rating: 5

0 COMENTÁRIOS

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.