O clipe de "7 rings" é a prova de que a Ariana Grande tá mesmo sustentando a indústria nas costas

Só Ariana pra conseguir misturar trap com sample de "My Favorite Things"

Cê já segue o @instadoit? Também temos conteúdo te esperando por lá! ;)

Ariana Grande determinou que não vai mais esperar para lançar suas músicas e, assim como os rappers, vai liberar discos quando bem entender. Mas seu novo single, "7 rings", lançado na madrugada dessa sexta-feira (18), mostra que a carreira da cantora tem muito mais similaridades com o rap do que apenas essa decisão. 

Uma das mais espertas estrelas da nova geração, Ari entendeu que o rap está dominando as paradas, se fundindo e, tem até quem diga, virando o novo pop. Sua nova canção, um pop com batidas de trap que, tirando seu início cantado, é praticamente todo falado, mostra que ela não tem medo do que o futuro da indústria musical lhe reserva, porque ela é totalmente capaz de transcender barreiras e pegar um pouquinho dos dois lados. 

Mas não pense que a artista se vendeu ao que está fazendo sucesso. Ariana parece cada vez mais confortável fazendo experimentações com sua música e dá pra dizer que ela está encontrando seu lugar. Em momentos quando, logo no começo, captamos o sample de "My Favorite Things", de "A Noviça Rebelde", ou quando paramos pra analisar a letra, sobre como ela está sendo capaz de transformar seus piores momentos em ouro (mais precisamente, dinheiro), enxergamos muito bem as particularidades, a identidade, o senso de humor e o jeito Ariana de viver a vida. 


A história de "7 rings" é daquelas bem inusitadas: em um dia ruim em Nova York, seis das melhores amigas de Ariana carregaram a cantora para a loja de jóias Tiffany's. Por lá, elas tomaram muito champanhe, e foi aí que Ari acabou comprando o sete anéis que dão o nome da canção. Quem disse que dinheiro não compra felicidade, né?

É por isso que, sobretudo, "7 rings" é um hino de autoafirmação, enquanto Ariana se mostra orgulhosa de tudo o que pode ter e comprar com o dinheiro que ganhou de todo o seu trabalho, permeado por adversidades, como foi seu ano de 2018. "Passei por tanta merda, deveria ser uma garota triste. Quem pensaria que isso me transformaria em uma selvagem?", ela canta. A faixa também é, claro, sobre amizade: 

"Estou usando um anel, mas não vou ser esposa de ninguém. Estou comprando diamantes que combinam para seis das minhas bitches. Prefiro mimar minhas amigas com meu dinheiro"


As seis amigas que fazem parte dessa história estão no clipe da canção, dirigido pela Hannah Lux Davis e liberado também nessa sexta-feira. Se em "thank u, next" já vimos uma explosão de rosa, aqui Ariana Grande transforma a cor em sinônimo de poder, enquanto ostenta sua vida de luxo, das jóias ao seu cabelo comprado ("Gee, thanks!"), e suas amizades.



Silêncio, Ariana está sustentando a indústria do pop e do rap nas costas.

O clipe de "7 rings" é a prova de que a Ariana Grande tá mesmo sustentando a indústria nas costas O clipe de "7 rings" é a prova de que a Ariana Grande tá mesmo sustentando a indústria nas costas Reviewed by Nathalia Accioly on 1/18/2019 10:12:00 AM Rating: 5

0 COMENTÁRIOS

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.