Reprodução/Divulgação Um ponto de encontro entre o que estoura nos morros do Rio de Janeiro com o que muito provavelmente tocará incessantemente nas pistas do Brasil afora.

“Eu Não Vou Embora”, do DJ Zullu, enfim leva Anitta aos 150BPM

Um ponto de encontro entre o que estoura nos morros do Rio de Janeiro com o que muito provavelmente tocará incessantemente nas pistas do Brasil afora.
Depois do megalomaníaco EP “Solo”, cantado em três línguas e revelado com videoclipes para as suas três faixas, seguido da estreia da série “Vai Anitta”, na Netflix, Anitta não parou mais e já engatou mais um lançamento: a parceria com DJ Zullu, revelação do funk em 150BPM, ao lado do MC G15, conhecido por hits como “Deu Onda”, “Cara Bacana” e “Só Você”.

A música, que havia caído na internet antes de seu lançamento oficial, estava planejada para 2019, segundo Anitta, mas foi revelada depois de viralizar de forma não oficial, e mantém o que a cantora já vinha buscando desde faixas como “Vai Malandra”, do projeto “Check Mate”, e “Perdendo a Mão”, do duo Seakret com ela e a Jojo Maronttinni: a volta às suas origens.

Entregue ao batidão da forma mais carioca possível, “Eu Não Vou Embora” finalmente desembarca Anitta na tendência dos 150BPM, que marcou a ascensão de músicas como “Tu Tá Na Gaiola” e “Dentro do Carro”, e como não poderia ser diferente vindo da cantora, faz isso da maneira mais pop possível, encontrando um ponto de encontro entre o que estoura nos morros do Rio de Janeiro com o que muito provavelmente tocará incessantemente nas pistas do Brasil afora.

O recado é dado: ela não vai embora e onde estiver, será a sua casa agora.


Pra quem não sabe, BPM é uma sigla para “beats per minute” ou, em português, “batidas por minuto”, que indica a quantidade de batidas que uma música tem a cada 60 segundos. Essa contagem é o que dita a cadência e pulsação de toda canção e, no caso dos famigerados 150BPM, faz com que a batida do funk soe “acelerada” se comparada aos hits usuais do gênero.

Antes de Anitta, essa tendência já havia sido abraçada por nomes como Ludmilla (“Não Encosta” e “Din Din Din”), Lexa (“Sapequinha”), Valesca (“Meu Ex”) e MC Pocahontas (“Quer mais?”).