Calum Scott nos conta que amaria um “feat” com Sam Smith, Troye Sivan e Ariana Grande

Batemos um papo com esse cristal britânico sobre parcerias dos sonhos, inspirações, sexualidade e o novo disco, "Only Human", lançado no começo de março.


Todo show de talentos televisionado tem aquela apresentação icônica que viraliza na rede mundial de computadores, não é mesmo? Não sei se você se lembra, mas no Britain's Got Talent de 2015, o nome de Calum Scott ficou conhecido por conta do cover que o moço fez do hino atemporal "Dancing On My Own", da fada sueca Robyn.



Calum acabou nem ganhando a edição do reality britânico, mas o sucesso da versão lenta do menino causou tanto que só faltava uma versão gravada em estúdio para o sucesso ser garantido. E foi. A versão do moço chegou no número #2 dos charts britânico e australiano e alcançou o topo 10 em mais 6 países.

Menos de dois anos depois, bem no comecinho deste mês de março, o lindinho (ou lindão <3) lançou seu primeiro disco, intitulado "Only Human". O LP bebe de fontes como Sam Smith e até Ed Sheeran, como o próprio Calum conta no bate papo que bateu com a gente.

Podemos falar ou vai parecer clubismo? Calum é talentoso, fofíssimo e o melhor: realmente parece colocar seu "heart and soul", como ele mesmo diz, nas suas músicas. Confere só aí embaixo como foi nossa conversa:

It: Sua versão de Dancing On My Own se tornou maior do que a da Robyn no Youtube. Você esperava tudo isso? 
Calum: Com certeza não! Eu sempre achei a música muito bonita e esse foi um dos motivos pelos quais eu quis fazer o cover dela. Sou MUITO grato mesmo por essa oportunidade de regravar "Dancing On My Own". Me abriu muitas portas.

It: E o que mudou na sua vida desde o Britain’s Got Talent?
Calum: Olha, depois do show eu ainda queria ser um cara normal. Foi muito difícil porque enquanto eu me considerava esse cara, as coisas foram mudando muito. Eu ganhei ganhei muitos fãs no mundo inteiro, sabe? Hoje tenho uma gravadora, lanço músicas. É diferente, mas sempre procuro continuar o mesmo.

It: Você acha importante artistas LGBTs falarem sobre suas sexualidades?
Calum: Eu escrevi um álbum pensando também nos problemas que nós, LGBTs, temos, porque eu queria fazer a diferença. É muito difícil falar sobre nossos problemas. Eu fiz isso porque queria que as pessoas se sentissem felizes com elas mesmas. Eu me puni por muito tempo, me escondi com medo do que fossem pensar de mim. Mas abracei quem eu sou e tenho sido muito feliz comigo mesmo. Então eu escrevi músicas sobre a minha solidão, sobre a minha sexualidade, sobre meu isolamento, mas de um jeito que pudesse ajudar as pessoas a se olharem do jeito que elas são e então se amarem.

It: Se você tivesse que formar uma banda, um grupo pra fazer uma colaboração, quem você escolheria?
Calum: Com o Sam Smith seria uma colaboração lindíssima. Temos uma vibe parecida, vinda de um mesmo lugar, uma mesma inspiração. A gente fala de coração partido, né? Risos. Então seria maravilhoso. Mas também posso falar em nomes como Troye Sivan e Ariana Grande. O que eu acho é que na colaboração você cria mais do que se criasse sozinho. E isso é uma coisa mais especial.

It: Fala um pouco pra gente das suas inspirações musicais…
Calum: Musicalmente falando, Sam Smith e no Ed Sheeran. Mas meu ídolo de longa data é o Michael Jackson. Ele queria mudar o mundo com a música. Eu acho isso muito lindo. Acontece muita coisa ruim no mundo, e é legal ver pessoas como foi Michael Jackson, que tentava mudar a atitude e o comportamento das pessoas tornar o mundo um lugar melhor pra se viver. E eu também tento através da minha música transmitir uma mensagem boa também, principalmente pra comunidade LGBT.



It: Você veio pro Brasil e conheceu a Ivete por aqui né? Você conhece o som de outros artistas brasileiros?
Calum: Eu confesso que nunca tive a oportunidade de parar para ouvir artistas brasileiros. Conheci a Ivete e foi como um sonho que virou realidade, porque ela é maravilhosa, tem uma voz incrível. Quando ela teve os bebês eu até enviei uma mensagem pra ela desejando tudo de melhor. Fofíssima. Mas confesso que nunca tive a oportunidade de parar para ouvir artistas brasileiros. Eu quero muito voltar ao Brasil, conhecer o trabalho de mais artistas e me apresentar para vocês. Pra mim, o Brasil é um lugar muito especial!

It: E agora, o que a gente pode esperar dos seus próximos passos na carreira?
Calum: Meu álbum finalmente foi lançado pro mundo inteiro ouvir e isso é maravilhoso. Eu me sinto muito feliz de compartilhar minha música com todos. Agora eu só quero cantar, quero que as pessoas se conectem e se relacionem com a minha música, que isso possa fazer diferença na vida delas. Quero estar nos palcos cantando pro público. Em geral, estou bem feliz, animado, tem sido tudo muito especial. E espero que entre esses próximos passos esteja também um show no Brasil, seria incrível!

It: A gente te espera muito aqui, Calum! E o que você poderia dizer para convencer pessoas que ainda não conhecem seu trabalho e te ouvirem e finalmente te conhecerem?
Calum: Eu diria que estou no meu primeiro álbum, e eu nem sonhava que conseguiria fazer isso. Minha inspiração foi genuína e sincera, veio de dentro de mim, dei o meu melhor nesse álbum. Coloquei meus medos, meus sentimentos, e acho que isso fica bem óbvio nas músicas e letras. Eu amo cantar músicas românticas, músicas de fossa, mas também adoro cantar músicas confiantes, alegres, dançantes. No álbum, eu fiz esse mix, tentei criar esse balanço no disco, porque afinal a vida é feita altos e baixos,né?. E eu amaria que as pessoas ouvissem isso e se identificassem.

BÔNUS do fofíssimo Calum: Se eu pudesse dar um recadinho pros meus fãs do Brasil, eu queria dizer “Muito Obrigado” (ele falou em português mesmo!). É muito bom ver o apoio de meio mundo ao meu trabalho. Mal posso esperar para voltar ao Brasil! Espero ver vocês muito em breve <3

Ouça o "Only Human", disco debut do Calum, logo abaixo:

Calum Scott nos conta que amaria um “feat” com Sam Smith, Troye Sivan e Ariana Grande Calum Scott nos conta que amaria um “feat” com Sam Smith, Troye Sivan e Ariana Grande Reviewed by Allan Correia on 4/10/2018 01:13:00 PM Rating: 5

0 COMENTÁRIOS

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.