Está mais do que na hora da Katy Perry lançar seu novo disco

Cercado de expectativas, apostamos que o verdadeiro sucessor do "Teenage Dream" fará justiça a peruca queimada

Há pouco mais de três anos atrás, Katy Perry lançava seu terceiro álbum, o "PRISM". Sendo esse registro o sucessor de seu disco de maior sucesso, o "Teenage Dream", de 2010, que teve 5 singles em #1 o que fez com que a cantora igualasse o recorde do Michael Jackson, ele chegava cercado de expectativas e com a missão de ser tão grande ou maior que seu antecessor.

Na preparação para a chegada desse novo CD, Katy Perry tentou de muitas formas dizer que ele seria diferente do segundo: a americana queimou a icônica peruca do "Teenage Dream", era que para alguns foi infantil, simbolizando o amadurecimento de sua identidade visual e sonora, e também deu uma série de entrevistas afirmando que estava experimentando coisas novas em estúdio e que por isso esse novo trabalho seria muito mais sombrio. 

E então o álbum saiu. Comercialmente falando, o "PRISM" não conseguiu superar o "Teenage Dream, mas não foi mal. Dos cinco singles trabalhados, dois foram grandes hits, sendo eles "Roar" e "Dark Horse". O problema estava na identidade do disco. Lançado para ser um material completamente diferente do adocicado segundo álbum da cantora, o "PRISM" mais soou como uma continuação do que como uma reinvenção, parecendo ter sido feito as pressas, apresentando um conceito desconexo e não mostrando um desenvolvimento de fato, o que nos faz perguntar até hoje o porque da peruca queimada.



Mas aí que essa era passou e Katy resolveu sair da mídia, se resguardar e começar a trabalhar em seu quarto álbum, entrando no maior hiatus da sua carreira até então. Com algumas notícias saindo aqui e ali, já sabemos que o time por trás do trabalho é praticamente o mesmo dos anteriores, trazendo sim algumas novidades, mas no geral nomes que já estão acostumados a trabalhar com a cantora, como o produtor Max Martin e a cantora e compositora Bonnie McKee. Mas isso não significa que a historia vai ser repetir. 

Lançada no ano passado como tema das Olimpíadas para o canal americano NBC, "Rise" é a primeira música pós-hiatus da cantora. Com uma sonoridade diferente, mais contida e madura, Katy nos entrega uma balada poderosa. O tema da faixa, como o título já indica, é "superação", algo bastante falado no "PRISM" mas, diferente do que vimos em "Roar", por exemplo, "Rise" traz um tipo de superação diferente, mais íntima, dela com ela mesma, e menos referente a relacionamentos.

Vazada na mesma época, "Witness" é um pop minimalista que resgata um pouquinho do eletro house e que nos mostrou como Katy está amadurecendo seu som, sem forçar para um lado conceitual da coisa.

Com essas duas amostras, podemos ver que a americana está empenhada em sair da sua zona de conforto, falar sobre mais do que o óbvio e fazer justiça a peruca queimada de tantos anos atrás.



E o que "Rise" e "Witness" podem indicar para o #KP4? Analisando a vida de Katy, bastante coisa. Em termos de conceito, Perry está em um relacionamento estável com o ator Orlando Bloom e cada vez mais politicamente engajada, como foi o caso da sua participação na Woman's March em janeiro. Assim, seu quarto álbum pode ter muito de empoderamento feminino, superação consigo mesma e uma carga de ensinamento proveniente das decepções que Katy sofreu e do fato de que, agora, ela está tranquila novamente. 

Em termos de sonoridade, acreditamos que "Rise" e "Witness" também são ótimas amostras do que vem por aí. Além do seu time de sempre, a cantora tem trabalhado pela primeira vez com alguns nomes animadores. Ela esteve em estúdio com o Shellback, produtor hitmaker por trás de faixas da Pink e da Britney Spears e de grande parte do "1989", da Taylor Swift, que é muito conhecido por trabalhar ao lado do Max Martin, o que significa que nosso bom e velho pop continua a salvo.

Falando em nomes surpreendentes e que podem trazer algo de novo ao sem som, a americana trabalho com o Swae Lee, membro do grupo Rae Sremmurd, que é mais conhecido pelo hit "Black Beatles" e grande responsável por criar o conceito de "Formation", da Beyoncé. Será que vem trap por aí? E além do Swae, ela andou experimentando novos caminhos com um DJ. Diplo? Skrillex? Calvin Harris? Zedd? Façam suas apostas.


Ao que tudo indica, a volta da cantora californiana está mais perto do que esperávamos. Na última segunda-feira (06) Katy Perry confirmou sua volta aos palcos no Grammy, marcado para o próximo domingo (12), e se os rumores estiverem certos, esse será seu primeiro passo de divulgação com o single “Chained To The Rhythm”, inédito e em parceria com o cantor Skip Marley.

O anúncio veio acompanhado da primeira imagem dessa nova era, mesma foto que ilustra esse post, na qual a cantora aparece loira e sob uma estética minimalista, com os mesmos tons utilizados na capa do icônico “Teenage Dream”.

Nosso corpo está pronto para o verdadeiro sucessor desse sonho adolescente.

Está mais do que na hora da Katy Perry lançar seu novo disco Está mais do que na hora da Katy Perry lançar seu novo disco Reviewed by Nathalia Accioly on 2/07/2017 11:29:00 AM Rating: 5