Trabalhados no sofrimento e depressão, WINNER (finalmente) estreia com seu álbum '2014 S/S' + DOIS clipes novos!

Em 2013, a YG, gravadora de nomes como: 2NE1, PSY e Big Bang, começou a busca pela sua mais nova boyband com o reality show "WIN&qu...

Em 2013, a YG, gravadora de nomes como: 2NE1, PSY e Big Bang, começou a busca pela sua mais nova boyband com o reality show "WIN". Depois de muitas apresentações incríveis,  uma bancada de juízes composta pelos nossos artistas favoritos e numa disputa muito acerada, a vitória saiu para o ex-Team A formado por: SeungYoon, Minho, Taehyun, Jinwoo e Seunghoon, que foi rebatizado de "WINNER" (muito original). E que agora depois de tanto tempo finalmente teve a sua tão esperada estreia.

Mas, para compensar seu atraso, o grupo que estreia com seu álbum "2014 S/S", começa as promoções não com um, mas com DOIS singles, que tiveram seus clipes lançados hoje. O primeiro single liberado pelo grupo foi "Empty", uma faixa, mais hip-hop, depressivo e escrito pelo rapper B.I, membro do "Team B", grupo perdedor do reality WIN, mas que logo também terá sua estreia. O clipe é simples. Baseado na depressão, ele depende da interpretação da música feita pelos meninos (que diga-se de passagem mandaram muito bem) para tornar as coisas interessantes.



Lançado apenas umas hora depois do primeiro clipe, nós temos "Color Ring". Se no primeiro single temos um hip-hop depressivo, nesse segundo nos deparamos com uma balada depressiva. Acho que já deu pra entender que o grupo é todo trabalhado na depressão, né? Por ser uma balada, "Color Ring" mostra mais o potencial da boyband, já que desde os tempos de WIN, mostravam que seu forte eram os seus poderosos vocais. Como um clipe depressivo de qualidade, nós temos pessoas encarando telefones, pessoas correndo desesperadas para um destino desconhecido e muitas, mas muitas cenas na chuva.  



Em um geral, WINNER fez um debut muito bom, com com dois singles e clipes que separadamente foram muito bem feitos e funcionam muito bem para imagem do grupo. Mas quando vistos em sequência, torna tudo um pouco repetitivo e até maçante. Como um exemplo, temos o comeback do 2NE1, que esse ano voltou com dois singles com temáticas completamente diferentes, o que funcionou muito bem para elas, e também poderia ter funcionado muito bem para o WINNER. Mas apesar da má escolha na ordem de lançamento dos singles, a redação ainda amou esse debut e espera todo o sucesso pra esses meninos.