Single Review: Rita Ora nos decepciona, mas promete não fazer de novo em "I Will Never Let You Down"

Pronta para lançar o sucessor do seu disco de estreia, "Ora", a cantora Rita Ora lançou há pouco o seu novo single, uma músic...

Pronta para lançar o sucessor do seu disco de estreia, "Ora", a cantora Rita Ora lançou há pouco o seu novo single, uma música produzida pelo Calvin Harris e com o título "I Will Never Let You Down", mas o que, a primeiro momento, aparentou ser uma tentativa confortável de manter os bons números no Reino Unido e EUA, terminou num tiro cego rumo à um nada infinido, numa canção que diverte, mas mais parece ter saído de algum disco da Jessie J.

Mantendo uma leveza marcante ao ponto de nos questionarmos por onde anda a cantora de "R.I.P.", em seu novo single Rita Ora nos dá a mesma sensação que tivemos ao ouvir "Can't Remember To Forget You", da Shakira com a Rihanna, numa produção tão confortávelmente convincente que por um momento até nos esquecemos do fato dela não contar com um fator x, com aquela parte explosiva que nos obriga a gritar "essa é minha música!" sempre que ouvi-la e faz com que nos esforcemos então para ter esperança quanto ao disco que, após um carro-chefe como esse, precisará de muito mais caso a cantora tenha em seus planos passar pelo famigerado desafio do segundo disco.

Na música, em meio aos synths do produtor escocês, Ora canta sobre não decepcionar seu amado que, cansado, estaria ao ponto de jogar tudo para o alto. Pensando fora de um contexto romântico fictício, conseguimos ver a letra de maneira mais irônica, visto que desistir é justamente o que queremos ao escutar o single, enquanto nos limitamos a acreditar na cantora que promete não nos decepcionar.

Somando pontos à Rita, "I Will Never Let You Down" tá longe de repetir a fórmula incessantemente usada por Calvin Harris com Rihanna, Ellie Goulding, Florence Welch e vários outros nomes nos últimos dois anos, mas quem dera assim ele tivesse feito, pois quem sabe a música também repetisse o êxito, não soando apenas como qualquer coisa que, infelizmente, foi escolhida como primeiro single de um disco, ainda que não agregue absolutamente nada à carreira da cantora. 



Ao seu favor, também trazemos o fato dela ainda estar só no começo da carreira e, ainda que tenha todo um time por trás dos seus lançamentos, seja sucetível à erros, principalmente quando ainda testa um público não apegado ao seu nome e sim à alguns sucessos relativos. Mas pensar nisso tudo por enquanto é bobagem, afinal, já fizeram a besteira de lançá-la como single, então só esperamos que Rita e seu novo álbum realmente não nos decepcione, pois sua música nova fez justamente o contrário.