Uma carta aberta para o cantor de “What About Love”, Austin Mahone

Querido Austin Mahone, Depois de muito tempo, parece que finalmente estamos começando a apreciar sua música e resolvemos aproveitar...

Querido Austin Mahone,

Depois de muito tempo, parece que finalmente estamos começando a apreciar sua música e resolvemos aproveitar esse espaço para nos desculpar com você e suas Beliebers, principalmente pelo fato de que esse apreço surgiu meio que repentinamente, sem que você lançasse absolutamente nada novo. Caso se questione, seu acerto foi em “What About Love”, que após escutar por diversas vezes (não seguidas e com um grande espaço de tempo, inclusive), notamos que é um dos melhores singles lançados esse ano. De fato, ainda não é uma “R U Crazy?” (Conor Maynard) ou “As Long As You Love Me” (Justin Bieber), mas é absolutamente melhor que “Say You’re Just A Friend” e “Say Somethin’”, além de não ter a palavra “Say” em seu título, o que prova uma evolução em você como artista.

Aproveitando esse momento de sinceridade, acreditamos que você ainda tem muito o que melhorar em seus videoclipes, mas não nos leve a mal. A gente sabe que você é um fã do Justin Bieber, mas às vezes essa inspiração acaba pesando demais e fazendo com que você aparente ser uma grande cópia do seu ídolo canadense, o que nunca é bom. Se quer uma sugestão, invista ainda mais nas coreografias. Foram essas as melhores cenas de “What About Love” e Justin Bieber nunca foi bom nisso (note pelos momentos em que, quando suas danças realmente são interessantes, a câmera foca apenas em seus pés... estaria ele usando dublês?), então está aí uma oportunidade de você provar que pode ser mais interessante que ele em algo, mesmo que isso fira seus sentimentos de fã.

Por fim, gostaríamos de parabeniza-lo também pela letra de “What About Love”. Talvez você não tenha assim tanta influência na produção final, mas muitos dos versos, em sua maioria bem clichês, funcionaram para nos levar de volta ao tempo em que as boybands cantavam sobre amor enquanto dançavam e miravam para a câmera com olhares penetrantes. É meio N’Sync e foi de lá que tiraram o Justin Timberlake, então talvez você realmente tenha encontrado o caminho certo.

Muito obrigado pela atenção e boa sorte em seus próximos passos,
It Pop.