"Super Fun Night": por que assistir (ou não) à nova série de Rebel Wilson?!

Antes de tudo, declaro que o blogueiro que vos fala adora o trabalho de Rebel Wilson, a talentosíssima protagonista da série que falarem...

Antes de tudo, declaro que o blogueiro que vos fala adora o trabalho de Rebel Wilson, a talentosíssima protagonista da série que falaremos neste post, que também é responsável pelo roteiro e produção do show. Para quem não a conhece, a atriz australiana já participou de "Operação madrinha de casamento" e "Pitch Perfect", e logo de cara  conquistou a simpatia do público norte-americano - o que criou certa expectativa em torno de Super Fun Night.

Quando assisti ao promo da série, fiquei ansioso pela sua estréia. Mas algumas informações de bastidores e mudanças no caminho que ela tomava começaram a me preocupar. Rebel escreveu o projeto para a CBS, porém acabou sendo rejeitada pela emissora, e depois de adaptada e reformulada foi comprada pela ABC - um canal mais conservador. Ok, os críticos foram os primeiros a assistirem ao piloto de Super Fun Night e foram bombas para todos os lados. A equipe da série resolveu então inverter a ordem da transmissão dos episódios e o segundo episódio tornou-se o novo piloto. Bagunça, né? Mas será que a crítica estava certa?

Talvez. Super Fun Night é um grande remendo que foca na vida social de Kimmie (Wilson), Marika (Lauren Ash) e Helen-Alice (Liza Lapira), três amigas fora dos padrões e que ainda são atormentadas pelo passado do colégio. Popular x Nerd mais uma vez. Não me incomodaria com o clichê se a série fosse tudo aquilo que esperava. Não é ruim, mas com certeza não foi a grande estréia que todos aguardavam. O enredo é cansativo e as situações cômicas apresentadas são arrastadas por mais tempo do que deveriam. No terceiro episódio você começa a simpatizar mais com a história e com as atrizes, principalmente com as duas personagens de apoio, a asiática nerd e a tenista máscula - e elas precisam compensar a falta de açúcar da outra parte do elenco.


Richard (Kevin Bishop), o charmoso inglês e também filho do dono da empresa de advocacia em que a desastrada Kimmie trabalha, não consegue empatia em nenhum momento em que aparece na tela - ironicamente, ele seria o galã da série e a paixonite da personagem principal, mas o negócio é tão apático que desejamos que ela nem se envolva com ele, mesmo que seja para vingar-se da também insossa Kendall Quinn (Kate Jenkinson). Os fãs da fofíssima Ashley Tisdale poderão conferir a tão aguardada participação da atriz já no quarto episódio, no qual ela aparece como a irmã mais nova de Kimmie.

As cenas em que Super Fun Night mistura o engraçado com algo que beira o ridículo são os melhores momentos do show. Rebel é simpática e tem o apoio do público, além da sorte de ter sua série exibida logo após a multipremiada Modern Family, mas em um mundo com The Big Bang Theory, Mike & Molly, 2 Broke Girls e a própria Modern Family em exibição, a australiana precisará correr atrás do prejuízo para que sua primeira série não seja um projeto decepcionante e esquecível. Mas nós apostamos no talento da loira!


A série é exibida às quartas pela ABC (USA) e às segundas pela Warner (Brasil).