Ex-integrantes do grupo Rebeldes, Chay Suede e Sophia Abrahão, lançam singles em carreira solo!

A gente conferiu de perto a última coletiva de imprensa da banda Rebeldes, versão brasileira para o sucesso mexicano RBD, e não muito te...

A gente conferiu de perto a última coletiva de imprensa da banda Rebeldes, versão brasileira para o sucesso mexicano RBD, e não muito tempo após o fim do grupo, vários dos seus integrantes despontaram em projetos solos. Na coletiva qual fizemos uma cobertura, alguns deles já haviam adiantado boa parte do que conferimos oficialmente mais tarde, como o Arthur Aguiar com a banda F.U.S.C.A. e o Micael Borges no projeto MIKA (já vimos isso antes, mas é assunto pra outro post, rs) — ambos, coincidentemente, como atrações nacionais do Z Festival, que acontece neste domingo (31) em São Paulo —, mas quem resolveu apresentar novidades nos últimos dias foram os também ex-integrantes do grupo, Chay Suede e Sophia Abrahão (não juntos, tá?), lançando os singles "Papel" e "É Você", respectivamente.

Pra começar, vamos falar do single novo do Chay (até porque o que teve de fãs pedindo no Twitter, hahaha), "Papel". Prometendo seu lançamento em carreira solo desde que teve destaque no reality show Ídolos, o cantor meio que estava na geladeira de sua gravadora, tendo agora o seu momento de brilhar, mas vamos confessar que esperávamos algo beeeem diferente. "Papel" não pende para o lado ~MPB~ apresentado pelo cantor no programa da Record, nem teen que ele encarnou ao lado de seus colegas do RBR, mas resgata a sonoridade láaaa do comecinho de sua carreira, seguindo a mesma fórmula de algumas canções antigas de sua autoria presentes no Youtube. Ouçam:


Sophia, por sua vez, também nos surpreendeu. Ultimamente, quando vemos alguma cantora teen lançando música nova, já esperamos por mais uma Manu Gavassi (com todo respeito, rs), pois essa é justamente a fórmula que alguém acredita que cola por aqui, mas a ex-RBR apresenta algo relativamente novo, com um instrumental à la as produções do americano Dr. Luke e entonação vocal semelhante a da Angélica, soando quase como uma versão moderninha da loira que há anos foi de Taxi. Com uma boa divulgação, a gente aposta que rende. Confiram:


É isso aí. Da versão mexicana de "Rebelde", o máximo que os integrantes chegaram em carreira solo foi no sucesso moderado de Anahí e Dulce María. Será que nossos conterrâneos terão mais sorte?