Em tempos de cura gay: uma lista com os últimos "momentos gays" mais marcantes do mundo da música!

Esse post deveria sair só na semana que vem, porque não consideramos a possibilidade da dita "Cura Gay" ser aprovada num país...

Esse post deveria sair só na semana que vem, porque não consideramos a possibilidade da dita "Cura Gay" ser aprovada num país constitucionalmente laico.

Estamos muito tristes no momento com essa decisão da Comissão de Direitos Humanos e Minorias (CDHM), numa manobra claramente religiosa, afinal, quem melhor para decidir sobre psicologia senão o Conselho Federal de Psicologia? Nossas esperanças estão concentradas agora na aprovação ou veto das comissões de Seguridade Social e Família/Constituição e Justiça. Caso seja aprovada pelas comissões, o projeto de lei segue para os deputados federais, a análise do Senado e finalmente sanção ou veto da presidenta Dilma.

Enfim, manifestando nossa opinião contra esse ato, listaremos aqui nossos ícones gays preferidos do mundo pop, bem como "momentos gays", portanto não se chateie caso o seu ídolo não esteja aqui, mas se achar legal que as pessoas conheçam, deixe nos comentários.

A gente espera que vocês leitores, lindos e cultos, já conheçam bem ícones como Elton John e Freddy Mercury (que é bissexual, não homossexual). Ambos tem um papel absurdo de grande no mundo da música, mas vamos nos concentrar em outros momentos.

1) Adam Lambert

Saído do reality show American Idol em segundo lugar, já que o vencedor da oitava edição do programa foi Kris Allen, mas isso não impediu Lambert de fazer sucesso mais que o vencedor. Com seu álbum debut For Your Entertainment, Adam obteve ótimos resultados! Músicas totalmente pop que estrearam em #3 na Billboard 200, além de serem disco de platina em 5 países e ouro no Brasil. Mais tarde, o debut também ganhou certificado como disco de platina no mundo. Em ascensão absoluta, Adam precisou dizer claramente em entrevista que era gay, para o público poder finalmente deixar isso de lado e focar em sua música. Na mesma entrevista o cantor revela não ter tido dificuldades para contar a sua mãe que é gay, pois ela quem o abordou e perguntou. Quando questionado sobre sair do armário definitivamente no programa, Lambert afirmou que nunca esteve dentro para poder sair, sua sexualidade só não é o foco de sua carreira. Em maio de 2012 Adam lançou oficialmente seu segundo álbum de estúdio, Trespassing, se tornando o primeiro homossexual assumido a conseguir um álbum #1 na Billboard 200. Caso não bastem tantas conquistas, ele também se apresentou numa série de shows com a banda Queen, ao lado até de Freddy Mercury, via hologramas. Se isso não é poder, porrã.



2) Christian Chavez

 O cantor mexicano ex-integrante da banda RBD se assumiu em 2007, enquanto ainda estava no grupo. A sexualidade do integrante era questionada frequentemente e ele não só colocou um fim aos rumores se assumindo, como em 2011 lançou a música "Libertad" com Anahí, também ex-integrante da banda, e um vídeo bafão para a faixa. No vídeo Chavez critica até mesmo a igreja (não venham com "Madonna já fez/faz tempo" porque a laicidade ainda é um problema e ainda deve ser combatido), num confessionário ele declara não ter nada a confessar, já que tá cansado de pedir desculpas. O vídeo continua com imagens de diversos protestos e ícones gays/de luta por direitos como Ru Paul, Harvey Milk e Martin Luther King.


3) Frank Ocean

Não, Frank Ocean não é gay. Mas não, Frank Ocean não é hétero. O cantor de R&B/Soul, iniciou sua carreira como compositor, tendo escrito para Justin Bieber e John Legend, por exemplo. Tendo alcançado grande sucesso com seu debut álbum Channel Orange, as músicas eram frequentemente questionadas pelo fato de serem sobre relacionamentos e o uso da palavra "ele". Os rumores tiveram seu fim quando o próprio cantor postou em seu Tumblr um relato sobre seu primeiro relacionamento/amor: um homem. Segundo Ocean, quando postou a declaração ele chorou  como um bebê e, apesar da publicação, ele nunca definiu sua sexualidade publicamente. Depois de todo o buzz em volta da notícia, a urbanidade em Channel Orange falou mais alto e o álbum teve mais visibilidade ainda e o cantor ganhou prêmios como "álbum do ano" (Train Awards) além de ter sido parabenizado por ser o primeiro homem não hétero na indústria que é predominantemente masculina e possui a fama de ser machista.



4) Lady Gaga

Finalmente a atual rainha quando o assunto é a luta por direitos cíveis da população homossexual. Com o super hino "Born This Way", o qual já citamos recentemente na lista sobre os protestos pelo texto inicial,  a Mother Monster já declarou uma, duas, três, quatro, infinitas vezes o tamanho de seu apoio pelas causas da nossa comunidade. Mas como ela não se limita a discursos e músicas (atitudes que, na verdade, já mudam muita coisa), em 2010 Gaga desembarcou linda no VMA, parecendo uma sereia e todos pararam: o público, a imprensa, os apresentadores do evento. Foi um momento histórico e caso não bastasse a deslumbrante estética apresentada, Lady Gaga desceu no tapete vermelho com membros do serviço militar americano afetados pela "Don't Ask, Don't Tell", uma política estabelecida entre militares evitando que a sexualidade dos membros seja questionada ou que eles se assumam homossexuais. Foi um momento histórico! Além disso, Gaga teve importante participação na legalização do casamento gay no estado de Nova York (pra quem não sabe, a política norte-americana é federalista, ou seja, cada estado tem autonomia para leis própria), além de ter parceria com a Virgin Mobile (empresa  de comunicação sem fio) para arrecadar dinheiro e ajudar jovens gays expulsos de casa através de seus shows. Ah, essa mulher ♥



5) Charice

Como todos sabem, recentemente a filipina se assumiu lésbica de forma inusitada, pois estava irreconhecível e se iniciaram questionamentos quanto a sua possível transexualidade. A cantora ficou famosa através dos programas da Ellen DeGeneres (outra representante da comunidade LGBT mais que amada ♥) e Oprah Winfrey, chegando a fazer um dueto com Celine Dion em 2010! Ela participou de Glee cantando "Telephone" ao lado de Lea Michele, originalmente de Lady Gaga feat. Beyoncé. Após abrir as portas desse enorme armário, Charice disse que se sente livre para sair de casa sem medo. Esse é o melhor sentimento que alguém pode ter, garanto.



6) Kurt Hummel (Chris Colfer)

Como fazer uma publicação focada em ícones gays atuais e não citar Kurt Hummel, a personagem interpretada pelo ator Chris Colfer? O criador do seriado, Ryan Murphy (também criador do sucesso American Horror Story), simplesmente se apaixonou por Chris nas audições. O ator tinha ido fazer testes para outra personagem e não passou, mas Ryan viu o enorme potencial de Chris e criou Kurt Hummel especificamente para o ator. Na série, Kurt já passou por diversas dificuldades por conta de sua sexualidade, desde a aceitação do pai viúvo, passando pelo bullying sofrido nas escolas de todo o mundo, até a aceitação de um relacionamento lindo e estável. Ryan merece os parabéns por retratar com tanta sensibilidade a realidade de jovens recém assumidos na escola e em casa.



O It Pop! quer saber as opiniões de vocês sobre a decisão da CDHM. Também deixo claro que tentamos focar em ícones/acontecimentos que estão em destaque atualmente, mas que nomes como Madonna (♥♥) merecem grande destaque! E a título de curiosidade, informo que o vocalista da banda de heavy metal Judas Priest, Rob Halford, é gay também e isso é muito corajoso em uma indústria tão machista. Beijos da nossa musa: