Review: One Direction quer mostrar que amadureceu no "Take Me Home"

A boyband inglesa One Direction foi um dos maiores fenômenos pop adolescente desde a Febre Bieber e após o inesperado sucesso do álbum &qu...
A boyband inglesa One Direction foi um dos maiores fenômenos pop adolescente desde a Febre Bieber e após o inesperado sucesso do álbum "Up All Night" e, não necessariamente nesta ordem, do hit "What Makes You Beautiful", Zayn Malik, Harry Styles, Louis Tomlinson, Niall Horan e Liam Payne encararam o desafio do segundo álbum.

"Take Me Home" é o nome do segundo disco dos garotos e, assim como grande parte dos artistas que iniciam suas carreiras ainda jovens, um dos grandes objetivos do One Direction no novo álbum é mostrar um amadurecimento, mas sem abandonar características que agradam a faixa etária da maior parte do seu público, claro. Bora dar uma conferida faixa-à-faixa neste material? Vem comigo!


01. "Live While We're Young"

De início, sem novidades. "Live While We're Young" segue a mesma fórmula do One Direction do "Up All Night", sendo radiofônica, bonitinha e mantendo o nível inocentemente discontraído que já conhecíamos. Não é à toa que esse foi o carro-chefe do álbum, né?

02. "Kiss You"
Assim como artistas como Ke$ha e Restart, o One Direction costuma listar nomes do rock como suas influências, mas é óbvio que eles não podem sair por aí quebrando guitarras ou rasgando vocais em suas canções, uma vez que isso iria contra o perfil fabricado dos garotos para o mercado, porém, "Kiss You" é o mais perto que eles podem chegar disso e chega a parecer algo perdido da Avril Lavigne.

03. "Little Things"
Composta pelo incrível Ed Sheeran, "Little Things" é um dos passos mais incertos e, ainda assim, confiantes dos britânicos neste CD. A baladinha mantém aquela visão perfeita do amor, qual a banda já canta sobre desde seu álbum de estreia, mas traz uma audível maturidade, proporcionada não só pelos vocais dos rapazes como também pelas dimensões de sua letra.

04. "C'Mon C'Mon"
Essa já é certa como single, né?! De volta ao nível radiofônico, aqui na potência máxima, "C'Mon C'Mon" me lembra de músicas como "S.O.S." dos Jonas Brothers. O ar bonitinho-pra-convencer-sua-filha ainda está presente, mas conta também com o adicional do estamos-mais-crescidos-do-que-vocês-imaginam.

05. "Last First Kiss"
Uma música que ficaria perfeita nas mãos da Taylor Swift. Reforçando o que vimos/ouvimos nas primeiras faixas, "Last First Kiss" conta uma histórinha pra lá de clichê, mas que funciona musicalmente bem. "Eu quero ser o último, sim, seu último primeiro beijo".

06. "Heart Attack"
Quando escutei o "Up All Night" pela primeira vez, uma das coisas que mais me atraiu foi o fato do One Direction ser tão fora dos ~padrões das rádios~ e ainda assim tão redondinhos para ela e neste álbum, "Heart Attack" é uma das que possuem essas características. O clichê continua presente, mas desta vez realmente apresenta algo à mais e é tão boa quanto qualquer coisa que tenhamos ouvido no último CD do Maroon 5.

07. "Rock Me"
Já comentamos sobre essa aqui, se lembram? Com a tracklist beirando seu fim, os rapazes resolveram mostrar que nem tudo está como antes e em "Rock Me" ousam, sampleando Queen, mas sem perder toda a inocência que ainda reina na produção. "Eu quero que você me agite, garota".

08. "Change My Mind"
Outra baladinha e funciona tão bem quanto "Little Things", mas sem as mãos do Ed. Posso estar falando besteira, mas parece uma versão acústica de "More Than A Memory" da Carly Rae, só que menos radiofônica.

09. "I Would"
Junto com "C'Mon C'Mon", "Kiss You" e "Heart Attack", essa é uma das mais animadas do álbum e também vem com um pé no pop-rock, fator proporcionado pelo fato da canção ser composta pela banda McFly. Funcionou comigo!

10. "Over Again"
De volta às mãos do Ed Sheeran e do produtor Jake Gosling, "Over Again" é a melhor baladinha do álbum. A faixa faz uma divisão generosa dos vocais para todos os meninos e ainda mostra uma harmonia incrível em seu refrão. Temos aqui uma evolução, tanto na letra quanto nos vocais, mas sem forçar a barra.

11. "Back for You"
Outra animada, dançante e redondinha. Nada que já não tenhamos ouvido anteriormente.

12. "They Don't Know About Us"
Ai que bonitinha! Ai que Backstreet Boys! Musicalmente falando, "They Don't Know About Us" é uma das faixas que melhor representa as melhorias que o 1D buscou nesse álbum. A música, mais uma vez, traz uma união bacana entre os garotos e consegue soar extremamente nova, mesmo com uma pesada influência das baladinhas que já ouvimos com os Backstreet Boys.

13. "Summer Love"
Fechando o álbum em grande estilo, "Summer Love" apresenta quase que uma orquestra, enquanto eles cantam sobre você ser o amor de verão deles. A música contou com a participação do Louis, Tom e Harry em sua composição e se iguala à "Over Again" naquilo de mostrar uma evolução sem ficar forçada.

Resumindo: mesmo contando com um time de compositores e produtores à sua disposição, o One Direction não quis assumir grandes riscos com seu segundo álbum e, na tentativa de superar o incrível "Up All Night", acabaram fazendo algo quase que sem novidades. "Take Me Home" possui vertentes mais pop e até tem seus momentos de maturidade, mas não é algo que acrescente em nada ao que os próprios britânicos já haviam levado às rádios.
Leia também: