#ItReview: Super análise de várias fã-bases pop, vem se encontrar aqui!

Há cerca de um ano, Guilherme Tintel corajosamente aceitou o desafio de fazer uma review do perfil de algumas fã bases . Muita coisa mudou...
Há cerca de um ano, Guilherme Tintel corajosamente aceitou o desafio de fazer uma review do perfil de algumas fã bases. Muita coisa mudou em um ano, novos artistas surgiram, e com eles, suas fã bases (ou famílias, para as crianças), as fã bases antigas mudaram sua phylosophya de vida, enfim. Agora vamos refazer a review e ver como anda o mundo pop por baixo dos pilares antológicos das divas supremas que os fãs tanto veneram. Usando a frase do ano passado: antes de começar essa perigosa análise, gostaria de lembrar que o It Pop é um blog de família E MUITO BEM-HUMORADO, tá bom seus lindos? Sejam fofos com os nomes “carinhosos” que as fã bases haters deram para a sua, okay? Eu sou Gustavo Hackaq, e espero que não aconteça nenhum ataque contra minha pessoa. Beijos no s2 de todos.
1: Katycats
Comecei pelos fãs de Katy Perry porque recentemente ela foi eleita “Mulher do Ano” pela Billboard (eu estou no mesmo ano que a Billboard?). Os kátiafãs são extremamente exibidos. Katy desafinou ao vivo? Filme dela flopou? O vídeo dela perdeu o VMA? Não-tem-pro-ble-ma-quem-se-im-por-ta-qui-ri-di-nha!? Ela tem cinco #1 seguidos na Hot 100, E SÓ ISSO QUE IMPORTA, MEU AMOR! O resto é resto. Pfvr só Michael Jackson conseguiu o feito, nossa senhora, somos demais! E é isso aí.
2. Lanators
Vamos para uma nova. Os fãs de Lana Del Rey, cantora que estourou nesse ano, não tem um nome definido, eu ouvi uma vez “Lanators” e gostei, fim. Os lanators são a phyneza das fã bases. Podem ver que eles não costumam armar barraco por pouca coisa. Lana Del Sono? Lana Del Botox? Lana Del Rivotril? Pfff, que nada, eles nem se importam, ela é o hino nacional deles e acabou. Pro resto do mundo são ets metidos a cult que se acham porque não ralam a ~scheiße no asfalto ao som do farofão. Resumindo: sem polêmica, são chatos, risos.
3. Navys
Alguém por acaso chama os fãs da Rihanna de “navys” (inclusive os próprios fãs da cantora)? Fenty, meu querido, é fenty. Rihanna não compõe música, só lança single farofa, mas pra que se estressar, minha gente? Ela tem onze #1 no Hot 100. Cabô. Falem mal da diva de Barbados (se um fenty disser que não gostou do novo cabelo da cantora, eles brigam entre si) que os fentys vendem a própria casa (barraco, para alguns) (mas salvam os CDs e os milhares de posters) só para comprar um míssil teleguiado. Cuidado, fenty é arisco e perigoso.
4. Animals
Os fãs da Ke$ha digievoluem a cada álbum. Eram “animals”, aí viraram “cannibals” e agora são “warriors”. A fã base segue à risca o estilo da Be$ha: são $ujos, sedentos por sangue, gostam de bate cabelo e ferver na buatchy. Rihanna lançou single novo? O da Be$ha é melhor. “Bicha não morre, vira purpurina”? Mentira! Animals/cannibals/warriors que viram purpurina, gente, tsc. Se bem que agora a cantora passou por uma transformação drástica (leia-se: tomou um banho), então só com o tempo poderemos saber como ficará os instintos da fã base.
5. Beliebers/Directioners
Coloquei as fã bases do Jus10 Bieber e a da boy band One Direction no mesmo lugar por um motivo bem simples. A existência de uma é odiar a outra. Podem notar, TODOS os dias tem alguma tag nos trending topics do Twitter referente a alguma delas, só pra mostrar pra outra que eles são os melhores. Bieber? Novo Michael Jackson pfvr, rei do pop, o maior homem existente. 1D? Maior banda da história, Beatles who? Todos aqui são lindos, 9vinhos e héteros, sempre, que isso, gente. Tem foto comprometedora? Nem vi, nem li, montagem, são só amiguinhos, se amam.
6. Beyfãs
Ursos definem os fãs da Beyoncé. Por que são fofos? É, também, mas não é por isso. É porque eles hibernam. Honey B some? Eles somem. Ela aparece do nada pra lançar uma coisinha, eles saem da toca enlouquecidos. E são bem pacíficos. Graças a que? Beyoncé é deusa incontestável. Não adianta, ela é suprema e fim. Beyfãs são bffs dos Lirous desde Telephone.
7. Barbzs
Os barbzs, fã base de Nicki Minaj, são divididos entre os dois polos da cantora: o rap/hip hop e o pop/farofa. O primeiro ninguém vê. Eles ficam lá na deles e fim. Agora o segundo... barraqueiros, defendem a diva cegamente. Clipe farofa é flop? WHO CARES? Bate cabelo até esquecer e tá ótimo. A roupa da Menage no red carpet era igual da Gaga? Jamais, nada a ver. “Minaj”, “Gaga” e “plágio” não existem na mesma frase. É tudo inspiração.

HORA DO BARRACO DE VERDADE, NAÇÃO. Força na peruca que agora vem as fã bases mais violentas e sanguinárias. Eike medo!

8. Madgefãs
Os fãs da Madonna sempre viveram em paz e harmonia, o mundo era um lugar feliz e ensolarado ao lado dos britfãs. Tudo era lindo. Até que aparece no mundo a hermafrodita nariguda. Depois que Lady Gaga surgiu, os madgefãs não fazem outra coisa a não ser procurar cada foto, cada clipe, cada declaração, cada letra, cada melodia da Madonna para dizer que a Gaga plagiou alguma coisa. Terceira Guerra Mundial acontece e a sociedade não tá sabendo. E tudo só piorou com as provocações da própria Madonna pra cima da novata, a véia tá doida! Madgefã não pode jamais ser lirou, e vice-versa. Se um pega alguma execução da rival no Lastfm do amigo, cabo amizade, cabo casamento, cabo seja o que for.
9. Little Monsters
Ay meu deus como é bom fazer ~paws up no meio da rua! Os fãs de Lady Gaga nasceram desse jeitinho fofo de disseminar frases como “Diga não ao playback”, “Oldonna? Já era, compra o Calcitran e se senta, vovó”. Para eles, Leides Trava é a única coisa que existe no universo. É Black Jesus no céu e a mãe monstra na terra. Gaga saiu com um liquidificador na cabeça? Genial! Saiu com um vestido de carne? Conceitual. Amam/são armar barraco, falar mal de todas as fã bases e se acham os revolucionários do pop. A história da humanidade se divide em “antes de Gaga” e “depois de Gaga”. “Cinco Grammys pra calar a boca, ops já é muda, rsrsrsrs”, “WTF is MDNA? Cher diva” e por aí vai.
10. Britfãs
Os fãs de Britney Spears sofrem de um distúrbio que eu chamo de “Síndrome do Oops...Eu Acho Que Sou Diva Again”. Os neydefãs se acham a própria Britney. Amam performar na balada, na casa dos amigos, no meio da C&A porque começou a tocar Toxic no som ambiente, em todos os lugares, e eles se acham a cura da AIDS. Xtina virou jurada de programinha de tevê? Flopaaaaaaada! Fim de carreira, tem que ser jurada pra manter a casa. Brit também virou? Divaney, deusaney, rainhaney, supremaney, godney, amoney (eles amam colocar “-ney” em todas as palavras do dicionário). E falem que a Brit tá gorda. Não pode, é blasfêmia, mas “Trava demoníaca pactuada com o Tio Lúcifer” é praxe, meu bem. Por osmose, se unem com os madgefãs contra o maligno reinado da traveca.

E por aqui encerramos nossa #It Review Fã-base, patrocinado soqnao pelo D1v4s, rsrsrsrs. Claro que não dá pra falar de todas as fã-bases, então se a sua ficou de fora, não fique #chatiado. O motivo do post, fora o bom humor (SIM, ISSO TUDO É UMA BRINCADEIRA, TÁ?), claro, é mostrar pra os fãs que não existe verdade absoluta, que sua diva não é melhor que todas e você deve se achar por isso, valeu galera? E hater, eu? Jamais, meus lindos leitores. Estamos aqui só pela farofa. Trás o churrasco, Menage! Bejas.