Nós já assistimos: a fama tem seu preço e Katy Perry nos mostra em seu emocionante filme biográfico, "Part Of Me 3D"!

Da filha de pastores e garota sonhadora à uma das maiores cantoras pop da atualidade, essa é a Katy Perry que conhecemos no fantástico “Katy...
Da filha de pastores e garota sonhadora à uma das maiores cantoras pop da atualidade, essa é a Katy Perry que conhecemos no fantástico “Katy Perry: Part Of Me 3D”. O documentário, que tem data de lançamento prevista para o dia 3 de agosto nas telonas brasileiras, nos leva não só para os bastidores da maior turnê da carreira de Katy, como também para os bastidores da vida da cantora, indo desde vídeos caseiros registrados pela própria aos 18 anos até as grandes produções que envolvem seus trabalhos com o álbum “Teenage Dream”.
Longe de ser uma artista fabricada, o filme destaca ao máximo a participação da cantora em cada detalhe de seus trabalhos e mostra também que Katy não chegou ao estrelato da noite para o dia, contando – de forma bem detalhada – sobre os três primeiros álbuns cancelados de Katy e os frustrados contratos com a Def Island e com a Columbia Records, que queriam fazer de Katheryn a “nova Avril Lavigne” ou “a nova Kelly Clarkson”. Como eu disse inicialmente, o filme nos apresenta também os bastidores da vida de Perry e narra toda a trajetória de seu romance com Russell, indo do primeiro encontro do casal até o triste anúncio do divórcio, mostrando ainda toda a dedicação da cantora desempenhando o papel de esposa – Katy Perry trocava suas folgas da California Dreams Tour por viagens, indo ao encontro de Russell onde ele estivesse.
Em “Part Of Me: 3D”, também somos formalmente apresentados à família Hudson, indo do irmão mais novo aos pais conservadores, passando ainda pelas histórias da irmã e grande companheira de Katy, Angela Hudson e sua simpática avó (que arrancou boas risadas da platéia na pré-estreia do filme). Em um dos momentos mais marcantes do filme, temos um dos vídeos caseiros de Perry, onde a cantora (com seus 18 anos) pergunta para sua mãe se ela a assistiria na MTV [quando fosse famosa] e a Sra. Hudson não pensa duas vezes ao afirmar que não, pois não queria ver sua filha vestindo poucas roupas na TV. Ainda revirando seu passado, Katy conta que durante sua adolescência, não fazia ideia de quem fosse Michael Jackson e foi após uma visita a casa de uma amiga, que a cantora escutou pela primeira vez uma canção que não fosse gospel – a música que Katy escutou era de Alanis Morissete.

Os últimos anos foram muito importantes para Katy Perry e em 2011, a cantora conseguiu um feito que nem Madonna alcançou, sendo a primeira cantora a emplacar cinco singles de um mesmo álbum na Billboard Hot 100 e é claro que isso também fez parte do primeiro filme biográfico da cantora, mas em contrapartida, o filme também deixa claro que a fama e o sucesso tem seu preço e que na vida de uma grande estrela, nem tudo é como imaginamos.

“Katy Perry: Part Of Me 3D” é, sem dúvidas, um filme fantástico do início ao fim e com ele, fica muito visível a forma pessoal com que Katy Perry trata seus trabalhos e maneira com que sua música tem um significado enorme na história de sua vida. Katy Perry tem apenas 27 anos e dois álbuns oficialmente lançados, mas acreditem, a mulher já tem uma história incrível para contar e com ela, consegue emocionar qualquer um. Neste filme, existe a prova concreta de que a fama tem seu preço e Katy Perry pagou, não só com uma visível exaustão, como com a triste forma com que a cantora viu seu “sonho adolescente” de ter seu próprio conto de fadas chegar ao fim. Se for parar pra pensar, isso daria um bom filme.



PS.: Não podemos deixar de agradecer a Paramount Pictures Brasil e a gravadora EMI Music, que convidaram o blogueiro que vos fala para conferir a pré-estreia exclusiva do longa "Katy Perry: Part Of Me 3D" em São Paulo. O filme estreia oficialmente nos cinemas brasileiros no dia 3 de agosto e queremos ver todo mundo indo conferir essa incrível produção e depois contando para nós se curtiu tanto quanto a gente!