Review: Bobby Ray acerta mais uma vez em seu novo álbum, "Strange Clouds"!

Em novembro de 2010, o rapper Kanye West se afirmava mais uma vez como um dos melhores rappers da atualidade, com toda sua flexibilidade son...
Em novembro de 2010, o rapper Kanye West se afirmava mais uma vez como um dos melhores rappers da atualidade, com toda sua flexibilidade sonora e seu mais recente álbum solo, "My Beautiful Twisted Dark", um pouco mais cedo, naquele mesmo ano, um novo rapper buscava por seu espaço com um álbum ótimo e nada pretensioso, intitulado "The Adventures of Bobby Ray" e o que este novato não esperava, era que suas aventuras estivessem apenas começando.

Logo de início, B.O.B. conquistou as rádios com "Nothin' On You", que contava com a participação do cantor Bruno Mars, e não contente com o primeiro grande hit, apostou em "Airplanes", featuring a vocalista do Paramore, Hayley Williams, como segundo single do álbum e depois dessas duas faixas, não tinha como a carreira de Bobby Ray caminhar para o caminho errado. 

Era certo que as duas faixas citadas eram daquelas que grudavam fácil e isso sem citar outros singles do mesmo álbum, como a ótima "Magic (ft. Rivers Cuomo)", mas "The Adventures of Bobby Ray" foi além de apresentar ao rapper suas novas aventuras e agora, amadurecido e pronto para outros grandes sucessos, B.O.B. retorna às lojas com "Strange Clouds", que assim como seu álbum de estreia, conta com várias parcerias e é tão bom quanto o mesmo. Quem acompanhou nossas últimas reviews, deve ter notado que produzi resenhas sobre o álbum em geral, sem comentar faixa por faixa, mas dessa vez faremos diferente e vamos aderir ao modo tradicional da coisa. Vamos conhecer melhor essas nuvens estranhas de Bobby Ray?

01. "Bombs Away" (featuring Morgan Freeman)
 Como toda boa história, esse novo filme de B.O.B. começa com uma participação daquelas: Morgan Freeman. Na faixa, o ator fica responsável por uma narração à la "Star Wars" e faz bonito. Em geral, o sucesso é um dos assuntos mais abordados neste álbum e com um dos melhores instrumentais do álbum, "Bombs Away" já traz a primeira insatisfação do rapper, que confessa que sonhava com a fama, mas que hoje vê como ela é inadequada.

02. "Ray Bands"
Pra quem não se lembra, "Ray Bands" foi usada como uma das prévias do "Strange Clouds" e na faixa, B.O.B. faz um jogo de palavras com seu nome, Bobby Ray, e os óculos Ray-Ban, se referindo á ambos como "bens materiais" que as garotas que o procura quer. Ainda não decidi se gostei dessa faixa.

03. "So Hard To Breathe"

Assim como "Ray Bands", essa faixa também foi usada para apresentar aos fãs um pouco mais sobre o álbum e chegou a ganhar um video bem legal, que pode ser assistido aqui. Como eu já disse, em seu novo álbum, Bobby Ray fala muito seu nome sobre o sucesso e as coisas boas e ruins que o mesmo trás e "So Hard To Breathe" é mais uma das faixas que se aprofunda no assunto. Na faixa, o rapper fala sobre se sentir sufocado e diz que isso não estava em seus planos. É uma das minhas favoritas do álbum.


04. "Both of Us" (featuring Taylor Swift)
Se tem uma coisa que eu AMO na Taylor Swift é essa coisa da cantora se adaptar de uma forma incrível em trabalhos que fujam de seu habitual country e fazer isso parecer tão bom quanto seus próprios trabalhos. Em "Both of Us", B.O.B. canta sobre não conseguir cumprir com seus planos e com Swift, ambos prometem se fortalecerem para que possam se levantar juntos. É muito amor, né gente?!


05. "Strange Clouds" (featuring Lil Wayne)
Devo confessar que essa faixa não me chamou muita atenção quando foi lançada como single, mas agora, escutando-a com todo o álbum, notei o quão boa ela é e estou completamente viciado pelo instrumental dos segundos que iniciam as rimas de B.O.B. e Lil Wayne. Ainda tratanto sobre a fama, Bobby Ray diz que ele é apenas B.O.B. e ainda cutuca: "Eles dizem que eu sou uma celebridade, que p*rra é uma celebridade?!".

06. "So Good"

Já falamos sobre ela aqui, né? Como diz o título, a música é "Muito Boa". A faixa foi produzida por Ryan Tedder, que aparece em outras faixas do mesmo material e realmente não tinha como dar errado. "So Good" já possui um videoclipe, que pode ser assistido aqui.

07. "Play For Keeps"

Em "Play For Keeps", Bobby Ray volta a mostrar sua revolta com o injusto mundo dos famosos, mas acalmem-se, nessa ele deixa claro que não está tão cansado a ponto de desistir e deixa claro que ele "Joga Para Valer". Do lado mais hip-hop do álbum, essa é uma das faixas que mais chamam a atenção e fico muito feliz por ela não se chamar "Play The Guitar" e não contar com a participação do Andre 3000.

08. "Arena" featuring Chris Brown & T.I.

Nesta faixa, Bobby Ray deixa claro que ele continua o mesmo cara, com os mesmos amigos e frequentando os mesmos lugares, com "aquele estilo de vida que você mataria para ter", rima o rapper. "Arena" conta com os vocais de Chris Brown, que faz o mesmo papel que Bruno Mars fez em "Nothin' On You", mas não ouço aqui um possível grande hit. Podemos ir para a próxima?

09. "Out of My Mind" (featuring Nicki Minaj)
O que, produção? Estou ouvindo um novo hit? Um single confirmado do álbum? Uma letra que todos vão se lembrar?! Sim, sim e sim esse amor é tão profundo! Eu até pensei em fazer algumas comparações maldosas entre "Strange Clouds" e o "Pink Friday: Roman Reloaded", mas não tem jeito, Minaj deu uma passadinha pelo álbum do rapper e tomou conta de uma das melhores faixas do álbum, "Out of My Mind". Nesta música, B.O.B. narra seu momento de disturbia, dizendo está completamente fora de sua mente e que seu cérebro foi tirar férias. Além de todo o peso conceitual da faixa, ainda temos Minaj ~polemizando~ sobre o porquê que dizem que ela é Illuminati. Hit, pfvr!

10. "Never Let You Go" (featuring Ryan Tedder)

Pra quê Chris Brown quando a gente pode cantar e contar com alguns truques de Ryan Tedder para brilhar nas rádios?! Essa é uma das músicas mais bonitinhas do álbum e em sua letra, Bobby Ray diz que podem tirar tudo dele - o dinheiro, as roupas, a fama e suas palavras - mas que ele nunca deixará você, querido leitor, partir. Ryan Tedder, quero One Republic de volta nas rádios também, tá?


11. "Chandelier" (featuring Lauriana Mae)

Vocês notaram que já destaquei algumas faixas como minhas favoritas e coloquei algumas entre as melhores do álbum, mas vou confessar, essa é a minha favorita do álbum. Ainda não conhecia Lauriana Mae, mas seus vocais meio Neon Hitch encontra Amy Winehouse numa festa com Cher Lloyd me ganharam logo nos primeiros segundos e se deixar, eu até acelero a faixa só pra escutar ela cantar de novo. Amo/Sou e quero que seja single.

12. "Circles"

B.O.B. já falou sobre o bem e o mal do sucesso, teve seu momento de piração, deu uma acalmada no coração com Lauriana Mae e agora vem todo se querendo em "Circles", faixa em que ele diz que não consegue parar de pensar naquela garota que tem todos atrás dela e tem tudo para ser uma superstar ou estrela de Hollywood. Até imagino possíveis clipes, mas não vamos nos precipitar, né? A faixa é boa.


13. "Just A Sign" (featuring Playboy Tre)

"Looking at the world from my rear view, searching for an answer up high or is it all wasted time?", é assim que Bobby Ray inicia "Just A Sign", que conta com a participação do rapper Playboy Tre. A faixa começa daquele jeito que parece te pegar de jeito para ser chamada de 'sua', mas acaba não sendo tudo isso, é apenas ok.


14. "Castles" (featuring Trey Songz)

Nesta faixa, Trey Songs e B.O.B. dão adeus para suas vidas, dizendo que estão indo construir castelos no céu. Em minha humilde opinião, acredito que a faixa teria funcionado como melhor como um dos primeiros singles do álbum e ao contrário de um outro cantor de R&B que participou deste álbum, Ne-Yo Trey Songz fez toda a diferença nesta faixa, que também está entre minhas favoritas.


15. "Where Are You (B.O.B. vs. Bobby Ray)"

Fechando o álbum em sua versão standard, B.O.B. escolheu "Where Are You" para lavar a roupa suja e voltou para o passado, se colocou no lugar daquele amigo do passado, daquele fã que o acompanhou desde o começo de sua carreira e perguntou onde estaria aquele rapper do início de sua carreira. A faixa, que apresenta um confronto entre o "antigo e atual" Bobby Ray, é finalizada com a resposta de B.O.B., que se justifica:
"Juro, essa merda é muito maior do que eu imaginei
Mas se não era para ser assim, não seria a minha carreira
É como se as pessoas olhassem apenas pela aparência,
Mas eles nunca ver as cordas e engrenagens.
Sangue, suor e lágrimas, choramos, mas juro que sempre há lágrimas
[...] Eu vivo e morro por minha equipe, esses negros são mais do que meus manos
Colocamos tudo em jogo, desistimos de tudo o que era nosso para essa merda rap
Porque, no final do dia, não é apenas a merda do rap"
Pra quem não entendeu todas as cabeças do Bobby Ray que rolaram durante a review, eu estava apenas contabilizando o número de vezes que o nome do rapper era citado durante as faixas. Conseguiram contar quantos totalizaram no final?