“Dark”, a nova série da Netflix, é uma irmã mais velha de “Stranger Things”

Na era dos algoritmos, tá cada vez mais difícil da Netflix errar a mão.

Na era dos algoritmos, tá cada vez mais difícil da Netflix errar a mão e em sua nova série, com quês de “Stranger Things”, “The OA” e “Mindhunter”, “Dark”, a fórmula vem mais do que pronta pra prender a sua atenção.

A produção alemã estreou na plataforma na última sexta-feira (01) e vai do terror ao suspense, contando uma história sobre um suicídio e desaparecimentos em uma cidade pequena que, apesar de terem acontecido em épocas diferentes, estão, de alguma forma, conectados.

“A diferença entre passado, presente e futuro é apenas uma persistente ilusão”, disse Einstein, num quote resgatado no primeiro episódio da série.


Logo em seu primeiro episódio, você já consegue ter uma noção sobre o quão “mindblowing” é toda a narrativa, com cada cena sendo um “quê?” diferente, mas conforme os personagens, mistérios e pistas deixadas começam a ser desenvolvidos, mais apegado você se vê com toda a história, se tornando mais uma pra sua lista de possíveis maratonas.

Irmã mais velha de “Stranger Things”, Dark acerta em cheio na ambientação inspirada nos anos 80, além de sua trilha sonora, que possui um papel muito importante de ditar o tom de inúmeras cenas.

Com 10 episódios, a série está disponível na íntegra na plataforma. Se ainda não tiver assistido, corre pra fazê-lo e nos contar o que achou!