J.K. Rowling, finalmente, se pronunciou sobre aquele ator de "Animais Fantásticos"

Era melhor não ter se pronunciado.

Quando o agressor foi escalado para "Animais Fantásticos e Onde Habitam", a internet e o fandom de "Harry Potter" se dividiu: um lado defendia a participação do ator, enquanto o outro condenava sua participação pedindo, inclusive, uma troca. Mesmo com a recepção mista, com tendências negativas, o estúdio resolveu manter a escolha, escalando o ator para a sequência.

De lá pra cá, a autora dos livros, J.K. Rowling permaneceu calada, dando um total de 0 declarações sobre a polêmica escalação. Infelizmente, a autora resolveu se pronunciar ontem através de uma carta aos fãs, e era melhor ter ficado quieta, né?

Segue a carta em português abaixo.

Quando Jhonny Depp foi escalado para [viver o] Grinderwall, eu achei que ele seria maravilhoso para o papel. Entretanto, durante as filmagens de seu cameo no primeiro filme, surgiram histórias na imprensa que me preocuparam profundamente e a todos envolvidos na franquia. 
Os fãs de Harry Potter tinham questionamentos legítimos e preocupações sobre a nossa escolha de continuar com Depp no papel. Como David Yates, diretor de "Harry Potter" há tempos, já disse, nós naturalmente consideramos re-escalar. Eu entendo o porquê de algumas pessoas estarem confusas e bravas por não termos feito isso.
A grande e acolhedora comunidade que cresceu com "Harry Potter" é uma das grandes alegrias de minha vida. Pessoalmente, a inabilidade de poder falar abertamente aos fãs sobre este problema foi bem difícil, frustrante e algumas vezes doloroso. Contudo, os acordos feitos para proteger a privacidade de duas pessoas, ambos que expressaram desejo de continuar suas vidas, devem ser respeitados. Baseado em nosso conhecimento das circunstâncias, os produtores e eu não só estamos confortáveis mantendo a escalação original, mas também genuinamente felizes em ter Jhonny interpretando um dos principais personagens nos filmes.
Eu amei escrever os dois primeiros roteiros e mal posso esperar para que os fãs vejam "Os Crimes de Grinderwall". Eu aceito que teremos aqueles que não estão satisfeitos com a nossa escolha de ator para o papel-título. Porém, consciência não é algo comandado por um grupo. Dentro do mundo fictício ou fora, nós todos temos que fazer o que achamos ser o certo.

Parece que aquele ator de "Piratas do Caribe" continua firme e forte na produção. Chega a ser um pouco triste ver JK defendendo a escalação do ator, visto que sua carreia atingiu um ponto problemático e depois seguiu como se nada tivesse acontecido. Fomentar este tipo de caso só alimenta a ideia de que "tá tudo bem" um cara agredir ou então abusar uma mulher já que seu ganha pão não será afetado e tampouco realmente punido. É foda.