Precisamos falar sobre Greta Gerwig e seu filme “Lady Bird” na corrida para o Oscar

Primeira obra autoral da diretora tem 100% de aprovação no famigerado Rotten Tomatoes

Agora é a vez de Greta Gerwig, que estreia na direção com o longa "Lady Bird". Para quem não a conhece, a atriz, diretora e roteirista norte-americana estreou na telona em 2006 no filme “LOL”, de Joe Swanberg. Desde então, atuou em produções como “Jackie”, história da mulher do presidente Kennedy dias após seu assassinato, e “Frances Ha”, deliciosa história sobre uma jovem de 20 e poucos anos perdida em seus anseios e sonhos. Esse último do qual também co-assina o roteiro com seu namorado Noah Baumbach.

Os dois, aliás, estabeleceram uma relação amorosa e profissional madura, que podemos ver em obras incríveis como “Mistress America” e o próprio “Frances Ha”. Por essa relação, já foi chamada de “musa” para Noah por veículos de comunicação norte-americanos, e a melhor resposta para isso foi: “Lady Bird”, um filme aprovadíssimo (100% no site de críticas Rotten Tomatoes, com o maior número de críticas positivas) logo em sua estreia como diretora, com o primeiro roteiro totalmente independente.

Greta em "Frances Ha", 2013.

A aprovação é tão alta que o longa já é cotado como um dos favoritos para o Oscar, levando o nome de Greta ao topo do cinema mundial, além da possibilidade da cineasta concorrer em Melhor Direção e Roteiro.  

“Lady Bird” conta a história de Christine McPherson (Saoirse Ronan), uma adolescente de classe média da cidade de Sacramento na Califórnia que se chama de “Lady Bird”, recusando o nome de batismo. Tudo isso pelo relacionamento complicado com sua mãe, Marion (Laurie Metcalf), uma enfermeira cansada com o dobro de trabalho em casa depois que seu marido Larry (Tracy Letts) perde o emprego.

A personagem tem o sonho de ser a mais espetacular da escola, ser a protagonista no teatro e ir para grandes universidades da costa leste, mas tem notas medianas e uma família quebrada. Nas palavras de Greta, “um filme sobre querer deixar um lugar, e secretamente uma carta de amor para esse lugar. E é um filme sobre uma filha, que secretamente é sobre a mãe”. Parece que todos ligam para as mães em prantos quando os créditos sobem.

Ainda sem data de estreia do Brasil, o longa está em cartaz nos Estados Unidos. Por enquanto vamos esperar ansiosos por esse concorrente forte ao Oscar 2018 com o trailer legendado da produção.