Lembrete: "Swish Swish", o novo clipe de Katy Perry, chega nesta segunda

"Swish Swish" chega na semana do VMA, premiação onde Katy será apresentadora e deve também performar a canção.

Talvez você já tenha se esquecido, porque o anúncio foi feito há praticamente um mês atrás, mas o clipe de "Swish Swish", da Katy Perry, chega nesta segunda, 21 de agosto, com uma difícil missão: a de impulsionar seu atual single. 

Não é segredo para ninguém que a nova era de Katy está um tanto complicada. "Chained To The Rhythm", o lead single do "Witness", estreou em #4 lugar na Billboard Hot 100, algo relativamente ruim para a californiana, e só caiu nos charts. O pior veio depois: com "Bon Appétit", segunda música de trabalho rebaixada a buzz single, a cantora enfrentou uma onda de críticas, tanto relacionadas a música em si quanto ligadas a colaboração com o trio Migos, considerado homofóbico. Ainda que tenha ganho um clipe interessante, o público decidiu não se importar com a canção e, então, ela ladeirou. 


Nesse cenário, Katy Perry colocou pra jogo sua parceria com Nicki Minaj: "Swish Swish" teve um desempenho melhor do que "Bon Appétit", mas pior do que "Chained To The Rhythm", o que é, mais uma vez, algo abaixo de seus antigos padrões. Mesmo assim, é uma melhora. Divulgada em alguns programas de TV, a canção simplesmente não pegou (pelo menos, não até agora) e a cantora precisou agir.


Para o clipe, Katy fez o que sabe fazer de melhor: convidou celebridades com o poder de chamar a atenção para a produção, como em "Last Friday Night" e no próprio lyric video de "Swish Swish", com a presença ilustre da inventora da internet, Gretchen. No vídeo oficial veremos o ator Gaten Matarzzo, o Dustin de "Stranger Things", e o ator Hafthór Björnsson, o Montanha de "Game Of Thrones", todos jogando basquete com a americana.


Colocando todas as suas armas pra jogo, Perry também apelou para mais uma estratégia e vai lançar a a produção bem próximo do VMA, que acontece no dia 27 de agosto, domingo, onde a ela será apresentadora e, com toda certeza, performará a faixa. Se não for agora, não vai mais.



De qualquer forma, não parece que ela está apostando tanto assim em uma virada da música nos charts. Ela enviou "Save As Draft" para as rádios pop adultas norte-americanas, já confirmou "Pendulum" como próximo single, foi vista reencenando uma "chinese water torture", como dito em "Deja Vú", e até teve "Roulette" alcançando o topo das rádios russas.

Aonde Katy Perry pretende chegar com a era "Witness" e quais são seus próximos passos a gente não sabe, mas ficamos aqui torcendo pra que tudo acabe bem. O pop feminino agradece.