A gente bateu um papo com o Gavin James: “Não conseguiria compor pensando nas rádios”

O irlandês foi uma das apostas do Spotify em 2016 e, neste ano, emplacou uma faixa em novela brasileira.

Gavin James é um nome que você ainda ouvirá muito falar. O cantor irlandês foi uma das apostas do Spotify em 2016 e, daí em diante, só colheu bons frutos ainda de seu disco de estreia, “Better Pill”, lançado no mesmo ano.

Foi dele que Gavin extraiu a sua música mais famosa, “Nervous”, e foi com ela que também se apresentou ao público brasileiro, emplacando a faixa na trilha-sonora de uma novela da Globo.



Sua sonoridade não tem muitas novidades. Apesar do vozeirão, James segue o padrão europeu que já levou para as paradas dois outros de mesmo nome: Arthur e Blunt, além de Sam Smith, Ed Sheeran e contando.

Atualmente gravando seu novo disco e prestes a desembarcar no Brasil, o cantor bateu um papo com a gente e o resultado dessa conversa você confere abaixo.

It: Você foi eleito um dos artistas pra ficar de olho do Spotify em 2016. Muita coisa mudou desde então?

Gavin: Siiim! Eu fiquei lisonjeado em ter sido um dos escolhidos pelo Spotify. Foi uma ótima maneira de levar a minha música para muitas pessoas ao redor do mundo e realmente me ajudou a construir o público dos meus shows.

It: “Bitter Pill” é um disco muito bom. Pode nos contar um pouco sobre suas influências?

Gavin: Eu escutei um pouco de tudo o que é bom, do Frank Sinatra ao John Mayer, entre outros. Meu pai costumava chegar em cada todo dia com uma mixtape diferente pra mim. Coisas aleatórias, tipo James Taylor com Jimi Hendrix ou Van Halen. Daí um dia ele me trouxe uma fita do Sam Cooke, era fantástica.

It: E você já tem trabalhado no seu novo disco ou continua focado na divulgação de “Better Pill”?

Gavin: Eu estou compondo para o meu próximo álbum, que deve ser lançado no comecinho de 2018, e experimentando algumas músicas novas na estrada, mas mal posso esperar para lançar todas essas novidades.



It: O mainstream pode ser cruel para novos artistas, moldando-os para o que as rádios querem tocar. Não teme que isso possa acontecer com você, conforme fica mais famoso?

Gavin: Eu escrevo minhas músicas pra mim e para meus fãs. Eu nunca estou pensando no que as rádios querem, simplesmente não poderia escrever desta forma.

It: Qual música você não consegue parar de ouvir ultimamente?

Gavin: “Redbone”, do Childish Gambino. É a música do ano, totalmente, será o som do meu despertador por um bom tempo  daqui pra frente.



It: A gente sabe que os europeus amam programas de competições musicais. O que você acha deles? Se fosse convidado pra ser jurado de um desses realities, aceitaria?

Gavin: Pessoalmente, eu não entraria em algo assim, só porque não é a minha praia. Mas isso pode e tem dado certo para muitos artistas, uma vez que é uma ótima plataforma para alcançar um público maior.

It: “I Don’t Know Why” está com um remix muito bom no Spotify. Você gosta dessa versão?

Gavin: Sim, eu curto o remix feito pelo Danny Avila. Não pretendo lancá-la como single, mas ele fez um bom trabalho e ela tem ido bem.



It: Ainda falando de trabalhos anteriores, sua música “22” fez parte da trilha-sonora de “Grey’s Anatomy”. Você gosta da série? Como rolou esse convite?

Gavin: Eu sou um grande fã de filmes e TV, e ter uma música em “Grey’s Anatomy” é uma meta de vida pra qualquer artista, eu acho? Nós batemos na trave algumas vezes, mas “22” finalmente funcionou para eles no episódio certo.



It: Pode deixar uma mensagem para quem já conhece e ama as suas músicas no Brasil?

Gavin: Muito obrigado a todos pelo apoio e eu espero vê-los com um show em breve! [Em português] Obrigado e até breve!

***


Nesta semana, Gavin James atingiu a marca de 100 milhões de execuções pelo Spotify e, para comemorar, revelou uma versão acústica da faixa “Nervous”, que você pode conferir abaixo:



É esperado que o irlandês se apresente no Brasil entre o final de julho e começo de agosto, apresentando a canção acima e outras do álbum “Better Pill”, disponível nas principais plataformas.