Compositora icônica faz assim! A gente listou 10 músicas escritas pela Charli XCX pra você ouvir

De Blondie ao James Blunt, passando por Diplo, Selena Gomez e MØ, a lista da britânica é maravilhosa.

Há alguns dias, a Associação Americana de Compositores, Autores e Editores, também conhecida pela  sigla ASCAP, premiou Meghan Trainor com o título ‘Vanguarda’, por seus trabalhos enquanto compositora, mas se não fosse o fato da dona de “Me Too”, “I’m A Lady” e “All About That Bass” ser americana, nós apostamos que Charli XCX poderia colecionar vários desses prêmios.

A gente vai levar você + um amigo para conhecer a Charli XCX no Cultura Inglesa Festival!

A britânica, descoberta pelo mundo após colaborações como “I Love It”, com Icona Pop, e “Fancy”, com Iggy Azalea, tem se mostrado uma das artistas mais promissoras do cenário pop atual, enquanto busca investir em estilos que estão na contramão das rádios e explorá-los também no repertório de seus amigos de trabalho, e além das faixas que nos apresenta com a sua voz, vem construindo uma invejável lista de artistas para quem já escreveu também, incluindo nomes como Britney Spears, Gwen Stefani e Rihanna.

Pensando nisso, decidimos dar uma olhada nos trabalhos já feitos por XCX para outros artistas e lançados oficialmente e, do Wikipédia às listas de sites internacionais, escalamos uma line-up que vai da banda Blondie ao James Blunt, passando por sua parceira de hit, Iggy Azalea, e nomes mais famosos para os fãs do pop atual, como Selena Gomez e a dinamarquesa MØ. A lista completa você confere abaixo.

“Gravity”



Com Debbie Harry nos vocais, a banda Blondie tem um puta histórico relevante para a história do rock, com hits como “Heart Of Glass” e “One Way or Another”, e neste ano lançou o disco “Pollinator”, no qual arriscou trabalhar com vários nomes do cenário atual. Uma das compositoras do disco foi Sia, responsável pela faixa “Best Day Ever”, e a outra foi Charli, com quem Debbie colaborou em “Gravity”. Uma banger que mescla muita guitarra e sintetizadores, como a própria XCX também fez no seu disco “Sucker”.


“I Love It”



Não dá pra falar em composições da Charli sem relembrar o hit que a apresentou para o mundo. A faixa, na verdade lançada pela dupla sueca Icona Pop, ficou famosa por seus versos gritados e desprendidos, nos quais elas se libertam enquanto superam as diferenças de um relacionamento e dizem não se importar. Talvez seja uma das músicas eletrônicas mais utilizadas como legenda do Instagram entre 2012 e 2014.

“Drum”



Na busca pela sonoridade do seu segundo disco, a dinamarquesa MØ também se encontrou com Charli XCX, com quem colaborou ainda na faixa “3AM”, da sua própria mixtape. A composição de XCX para ela, entretanto, ficou em “Drum”, uma música produzida pelo Bloodpop (já trabalhou com Madonna, Lady Gaga e Grimes), que carrega os característicos versos gritados da britânica, enquanto também funciona para essa transição de MØ, que seguia entre seu trabalho anterior, levado pelo pop alternativo, e as batidas comerciais do Major Lazer, com quem cantou no hit “Lean On”.

“OctaHate”



Uma boa composição é aquela que soa como um clássico instantâneo, e foi essa a nossa reação ao ouvir pela primeira vez “OctaHate”, escrita por Charli para a também novata Ryn Weaver. Essa parceria apareceu em dois trabalhos de Ryn, no EP “Promises” e disco “The Fool”, ficando marcada como o single de estreia da moça, com os dedos do Cashmere Cat, Benny Blanco e Passion Pit.

“Same Old Love”



Você quer um hino? Selena Gomez tem investido numa proposta pop que fuja da obviedade e, antes mesmo de samplear Talking Heads no seu novo single, “Bad Liar”, contou com a Charli XCX para a maravilhosa “Same Old Love”, presente no disco “Revival”. Apesar de já ser incrível na voz de Selena, toda a estrutura da canção nos dá uma boa margem sobre como ela também funcionaria se cantada pela própria Charli.

“When I Find Love Again”



Como se prender numa só formula não combina com a XCX, uma das faixas mais surpreendentes no seu catálogo é “When I Find Love Again”, lançada em 2014 (!) por ninguém menos que o cantor James Blunt. Longe das guitarras, sintetizadores e refrãos chicletes, a música combina o lirismo da britânica com a pegada voz e violão de Blunt, somando essa receita com corais e muitas, mas muitas cordas e percussão. É grandiosa do início ao fim – não esperávamos menos.

“Beg For It”



Com exceção do fato da música ter sido um fracasso comercial, principalmente pelas estratégias de divulgação da rapper Iggy Azalea e certa semelhança sonora com o hit “Fancy”, a parceria entre a cantora australiana com a dinamarquesa MØ, “Beg For It”, é outro acerto nas composições de Charli. Os versos finais, incluindo “if you want my love, make me give a fuck”, são uma das melhores coisas dos últimos tempos.

“So Alive”



Se tivesse sido lançada por uma artista maior, como Demi Lovato ou Kelly Clarkson, a composição de Charli XCX para a girlband Neon Jungle, “So Alive”, teria sido um importante marco na cultura pop moderna. Esse é um dos casos em que não conseguimos imaginar a própria interpretando a faixa, mas, definitivamente, amaríamos. O refrão salvaria fácil a música pop desse monte de coisas parecidas com Ed Sheeran e Chainsmokers.

“Bang Bang”



Não foi um smash hit, mas poderia. Toda levada por um reggae pop, com produção do Diplo e DJ Fresh, “Bang Bang” está bem distante de tudo o que conhecemos de Charli, mas isso não nos impede de encontrar bastante do seu estilo nos versos entoados por Selah Sue, principalmente em seu pós-refrão.

“Diamonds”



Causando o mesmo choque cronológico de quando se uniu com Debbie Harry ou Gwen Stefani, Charli XCX volta a testar a sua versatilidade nas mãos do lendário produtor de música eletrônica Giorgio Moroder, que logo colocou a moça no seu último disco, na faixa “Diamonds”. Versos como “perdida no seu espectro e nas suas cores” são bons o suficientes para te convencer de que passou a vida subestimando as composições de uma artista tão talentosa.

Você provavelmente quer se redimir, dando mais atenção para todas as canções acima, então nos demos ao trabalho de preparar a playlist “On The Track: Charli XCX”, com várias músicas cantadas e compostas pela britânica. Faça bom proveito:



***


Charli XCX se apresenta em São Paulo no dia 11 de junho, como atração do 21º Cultura Inglesa Festival, e nós vamos te dar a chance de conhecer a britânica e curtir o seu show com um amigo. Saiba como participar aqui: http://bit.ly/CharliNoBrasil