Ela é sedenta! Taylor Swift pode lançar seu próprio serviço de streaming, chamado Swifties

Depois da treta com Spotify e parceria com a Apple Music, cantora deverá disponibilizar sua discografia numa plataforma própria.

No novo capítulo da novela de Taylor Swift e as plataformas de streaming, a hitmaker de “Out Of The Woods” estaria planejando o lançamento do seu próprio serviço para execução-de-músicas-sem-propriamente-baixá-las, mas, diferente do Spotify, Apple Music ou Tidal, limitado ao seu próprio catálogo.

Siga o It Pop no Spotify:


De acordo com o TMZ, o serviço de Taylor levaria o nome da sua base de fãs, Swifties, e além das canções disponíveis para audição, mas não-baixáveis, contaria também com a venda de uma linha personalizada de instrumentos musicais, como guitarras, palhetas e baquetas, e a criação de acampamentos educacionais e cursos – ainda não sabemos se musicais – online. As informações partiram de documentos recém-registrados pela artista.



Se confirmada, a plataforma Swifties será um dos passos mais ousados da cantora em sua batalha contra os serviços de streaming que trabalham com planos gratuitos, quais Taylor publicamente se posicionou contra, por não concordar com as porcentagens pagas aos artistas e a possível desvalorização das músicas dentro desse cenário virtual.

Nossa equipe tentou contato com a cantora e sua equipe para maiores informações, mas ainda não tivemos uma resposta, como vocês podem ver no tweet abaixo.


Atualização: numa publicação sobre o assunto, a Billboard negou que Taylor Swift esteja lançando uma plataforma de streaming, mas, sim, tenha registrado uma marca que poderá ser usada pra criação de “um software para computadores e dispositivos mobiles, que poderá ser usado para execução e download de áudio, video, apresentações ao vivo e performances (…) ou apresentações ao vivo ‘não-baixáveis’, entrevistas, áudios, vídeos, artigos e blogs, além do serviço de fã-clubes, condução e realização de concursos e sorteios”, o que se aproxima bastante do que vimos com o Tidal que, bem, é uma plataforma de streaming.