Uma conversa sobre nossas reviews, o esperneio dos fãs e a tal credibilidade

Toda vez que publicamos uma “review”, que nada mais são do que nossas críticas para novos discos, filmes ou séries – na maioria das vezes, discos ou filmes, para sermos honestos – somos pegos pelos policiais da relevância e credibilidade, que parecem bastante empenhados em diminuir uma opinião que, segundo eles, não é de valor algum, então nos permitimos esse singelo texto, no qual esclarecemos alguns pontos.

O primeiro deles, que talvez seja o mais importante, é o fato dessas críticas serem escritas por pessoas que, assim como você, absorvem essas produções de maneira subjetiva, e por mais que busquem abrir debates dentro de contextos mais abrangentes possíveis, trarão uma carga de pessoalidade aos textos, como gostos que contribuirão para a digestão mais ágil ou não de um disco, bem como lembranças e experiências que facilitarão – ou não – a absorção quanto a um filme.

É óbvio que, ainda se tratando do primeiro ponto, esses não são os únicos critérios levados em consideração, justamente por isso buscamos pesquisar e argumentar o máximo possível para embasar nossas opiniões, positivas ou não, e enfim chegamos ao texto mais tarde publicado no blog.

giphy.gif (500×282)

Dito isso, o segundo ponto também se mostra muito importante: nossa palavra nunca será a última ou mais importante do que qualquer outra pessoa, de forma que você está totalmente convidado a opinar e, inclusive, discordar. As reviews expressam críticas sob um ponto de vista e, sendo a internet algo tão vasto, chega a ser ingenuidade acreditar que nos daríamos o valor de ter a última palavra – e ainda assim, não funcionaria, caso se pergunte.

Por fim, o último ponto trata justamente sobre a questão da relevância e credibilidade. Nós sabemos que é difícil ler coisas negativas sobre artistas ou trabalhos que você admira e, definitivamente, a forma mais fácil de lidar com isso é simplesmente evitando esse tipo de leitura, mas caso se considere maturo o suficiente para tal, o segundo passo é entender que nem todos concordarão com a sua opinião – assim como não com a nossa – e que existirem posições diferentes sobre os mesmos trabalhos é saudável, pois talvez nos faça perceber coisas que passaram despercebidas, ainda mais se tratando da perspectiva de fãs.

556fb990c2b400a44572f021dfba80cc.gif (500×281)

Além disso, temos uma notícia – e, de novo, é importante que você saiba: se você só nos considera relevantes ou de credibilidade quando estamos de acordo com o seu ponto de vista, sentimos em informar, mas você não nos dá esse crédito e relevância. E sabe da boa? Isso não nos impedirá de continuar dando nossas opiniões – assim como você poderá seguir com as suas – pois, assim como você pode não nos considerar importantes, apesar de seguir lendo e reclamando, na ansiedade de ler algo que condiga com o que você pensa, haverá quem pense o contrário. E. Estará. Tudo. Bem.

Vamos dedicar menos tempo ao que nos faz mal e, se não der pra lidar com pensamentos contrários, deixe de gastar energia com eles.

tumblr_ma9r92z1321ql5yr7o1_400.gif (400×225)

Nossas reviews, felizmente, seguirão disponíveis por aqui, pra que todos leiam quando se sentirem confortáveis para tal. Vida que segue.
Tecnologia do Blogger.